Real Time SP – Globo em baixa mas líder

São Paulo

17h21 :globo: 9.3 :record: 5.9 :sbt: 5.8

17h22 :globo: 8.8 :record: 6.2 :sbt: 6.0

17h23 :globo: 8.9 :sbt::record: 6.0

17h24 :globo: 8.9 :record: 6.3 :sbt: 6.0

Real Time SP – Record na vice

São Paulo

16h59 :globo: 10.2 :record: 6.9 :sbt: 3.9

17h01 :globo: 10.6 :record: 7.0 :sbt: 3.3

17h08 :globo: 10 :record: 7

Na Telinha

Real Time SP – 16h49

São Paulo – 16h49

:globo: 10.0
:record: 6.5
:sbt: 5.2

@AlmanaquedaTV

Real Time SP – 16h13 (Não corrigido)

São Paulo – 16h13
:globo: 11.4
:record: 7.4
:sbt: 4.0
Natelinha

Real Time SP – 15h29

São Paulo – 15h29
:globo: 15.9
:record: 4.7
:sbt: 3.3
:band: 2.6

Natelinha

Silvio Santos pode estar preparando Novo Ataque

Segundo o jornalista Flávio Ricco , na Anhangüera não faltam mensagens de incentivo para nova diretora artística e de programação da emissora, a filha de Silvio Santos, Daniela Beyruti.
Os próximos dias podem ser de surpresas nos bastidores da TV Brasileira. A emissora de Silvio Santos estaria negociando com alguns profissionais da concorrência, o que poderia gerar uma série de contratações, como aconteceu quando o Gugu saiu da emissora, o SBT mirou na Record e tirou a Eliana, Justus, Roberto Cabrini, Tiago Santiago, Richard Rasmussen, entre outros.

Cadê?!? “Amor e Revolução” não exibe beijo gay

“Amor e Revolução” que prometia o beijo gay nesta quarta-feira(11) enrolou, enrolou e não teve beijo gay, os internautas ficaram na espectativa e fizeram hashtag #amorerevolução ficar nos assuntos mais comentados do twitter nacionalmente.

Cadê?!? tiraram do ar igual os outros beijos gays? o autor Tiago Santigado se explica “Vai ser nesta quinta sem falta!” disse. “Foi estratégia de programação pra bombar nesta quinta!” completou.  Na verdade não foi uma boa estratégia, o telespectador pode se sentir enganado e a novela pode perde a confiança.

A baixa qualidade do humor na TV atual

Tiririca e Tom Cavalcante no quadro Revoltados, do Show do Tom (18/4/2011)Tiririca e Tom Cavalcante no quadro “Revoltados”, do “Show do Tom” (18/4/2011)

São sempre numerosas as reclamações contra a baixa qualidade apresentada na grande maioria dos programas de humor. Em boa parte todas essas críticas são válidas e procedentes, porque as emissoras e os próprios profissionais envolvidos não têm com as suas produções o mesmo cuidado que é observado nos demais setores. O resultado, sem qualquer exceção, está sempre próximo do caótico e desinteressante.

Lamentavelmente, já não temos tantos talentos como no passado. Figuras como Chico Anysio, o próprio Jô, entre tantos, além de outros que já nos deixaram, não foram substituídas a altura. Mais do que nunca os textos dos bons redatores se transformaram em peças imprescindíveis, mas que raramente são observados –na medida em que deveriam – pelos artistas e diretores envolvidos. O que se vê, como consequência de tudo isso, é o excesso de improviso por trás e na frente das câmeras. Fica nítido o amadorismo no ar.

O humor, representado por tudo o que existe nas mais diversas emissoras, nunca esteve tão mal representado como nos dias atuais. É uma tristeza se ver.

Estas informações são da Coluna do Flávio Rico.

História de um Vencedor (Antonino Seabra) – diretor de novelas

Antonino Seabra foi um dos primeiros diretores da TV brasileira. Pernambuco de Recife, Seabra nasceu em 1º de janeiro de 1933 e antes de exercer a função, foi câmera-men e sonoplasta. Durante seus mais de 50 anos de carreira, o diretor passou por várias emissoras como TV Paulista, Tupi, Record, Continental, Rio, Excelsior, Bandeirantes e SBT, onde foram seus últimos trabalhos. O diretor se mudou com os pais e os três irmãos para o Rio de Janeiro, onde se criaram e estudaram. A vocação para a arte foi descoberta logo cedo: Seabra como gostava de desenhar, começou a fazer cartazes e faixas, além de histórias em quadrinhos.

O primeiro trabalho veio como operador de som na Rádio Guanabara. Pouco depois foi para a Rádio Nacional e, posteriormente, para a TV Paulista, seu primeiro emprego no meio televisivo, como câmera-men e depois como diretor. Em pouco tempo foi alçado ao posto de diretor artístico. Antonino Seabra teve longa parceria com Henrique Martins e lançou personalidades como Jacinto Figueira Jr. (o Homem do sapato-branco), Gil Gomes e José Mojica Marins (o Zé do Caixão). Na televisão fez o ‘Teatro da Juventude’ e ‘Lever no Espaço’, na Tupi.

Dirigiu mais de vinte novelas, entre elas “O Profeta” (1977), “Aritana” (78), “O Direito de Nascer” (78), “O Meu Pé de Laranja Lima” (80), “Rosa Baiana” (82), “Marcas da Paixão” (2000), “Vidas Cruzadas” (2000) e “Roda da Vida” (2001). No SBT, foram mais de dez trabalhos, entre eles “A Ponte do Amor” (1983), “Jerônimo” (84), “Sangue do Meu Sangue” (95), “Pícara Sonhadora” (2001) e “Marisol” (2002), além do humorístico “Sem Controle”.

 Antonino Seabra faleceu nesse Domingo, aos 77 anos, de câncer.

Equipe CTV

Globo marca a estreia da série “A Cura”, de João Emanuel Carneiro

A Globo já definiu a data de estreia da série A Cura, de João Emanuel Carneiro. Ocorrerá no dia 10 de agosto, substituindo “Na Forma da Lei”, às terças-feiras.

“A Cura” será a primeira série escrita por João Emanuel Carneiro, autor de novelas como “A Favorita” (2008) e “Da Cor do Pecado” (2004). A série vai tratar da vida de um jovem médico de Diamantina, interior de Minas Gerais, acusado de matar um colega. Ele descobrirá que tem a capacidade de curar pessoas por meio de cirurgias espirituais. Viverá a dúvida de manter ou não essa atividade e a angústia de saber que a entidade que incorpora é a de um médico assassinado.

Selton Melo será o protagonista ao lado de Andreia Horta. O elenco é composto ainda por Nívea Maria, Juca de Oliveira, Ana Rosa, Caco Ciocler, Ary Fontoura, Luiza Mariani e Carmo Dalla Vecchia. A direção geral é de Ricardo Waddington.

Fonte: Planeta TV

SBT terá 3 reprises de novelas no ar a partir do mês de julho

 

 

 O SBT cancelou a sessão “Cinema em Casa” para exibir antigas novelas da emissora. A partir de 12 de julho, às 14h15, o telespectador acompanhará “Pérola Negra”, versão brasileira de 1998 baseada no original de Enrique Torres e protagonizada por Dalton Vigh e Patrícia de Sabrit. No mesmo dia, às 15h10, entra no ar “Esmeralda”, uma produção de 2004 com Bianca Castanho e Cláudio Lins. A aposta em títulos que já foram exibidos também acontecerá na faixa das 20h15. A partir do dia 17 de agosto, com o término de “Uma Rosa com Amor”, o SBT exibirá uma versão compacta de “Canavial de Paixões”. Serão 70 capítulos da novela que contou com Débora Duarte, Cláudia Ohana, Victor Fasano e Thierry Figueira no elenco. A reprise foi a estratégia adotada para não deixar o horário nobre sem uma telenovela até que o SBT consiga produzir a inédita “Corações Feridos”, de Íris Abravanel. O elenco da nova produção começa a ser selecionado.

 

A partir do dia 12 de junho o SBT terá 3 novelas antigas em sua grade e apenas uma inédita. Já em agosto, se os planos não forem alterados, serão 4 reprises. É algo a se pensar. 

Fonte: Parabólica JP

%d blogueiros gostam disto: