Globo e RedeTV! brigam em tribunal por travesti do Zorra Total

image

A Globo e a RedeTV! travam desde 2012 nos tribunais uma batalha por causa de Valéria Vasques, travesti interpretado por Rodrigo Sant’Anna no humorístico Zorra Total. Na semana passada, o processo em que a Globo acusa a RedeTV! de plágio e concorrência desleal chegou ao gabinete do ministro Paulo de Tarso Sanseverino, do Tribunal Superior de Justiça (STJ), em Brasília, depois de transitar pelo Judiciário do Rio.

A RedeTV! foi condenada em primeira instância a indenizar a Globo e o ator Rodrigo Sant’Anna em R$ 700 mil por ter feito uma imitação de Valéria na cobertura do Carnaval de 2012. O juiz Antonio Augusto de Toledo Gaspar, titular da 3ª Vara Empresarial do Rio, considerou que a RedeTV! plagiou o Zorra Total ao colocar no ar o ator Tiago Barnabé fazendo uma personagem semelhante a Valéria, famosa pelo bordão “Ai, como eu sou bandida”.

Nos Bastidores do Carnaval da RedeTV! de 2012, Vandete, a cópia de Valéria, entrevistava mulheres no sambódromo. “Dentro de um cenário precário, imitando um ônibus (no humorístico da Globo o quadro se passa num vagão de metrô), Vandete entrevistou modelos e subcelebridades, com perguntas absurdas e comentários sem sentido”, observou na época o crítico do UOL, Mauricio Stycer, que considerou a imitação “muito boa”.

No tribunal, a RedeTV! argumentou que fez uma paródia de Valéria, não uma cópia. Salientou que existiam “pontos distintos entre os personagens”, como “estatura dos autores, pesos, perucas, voz e, principalmente, o contexto”. O juiz Gaspar não caiu na conversa.

“Não há que se falar em paródia, pois esta é um processo de intertextualização, com a finalidade de desconstruir ou reconstruir um texto. A paródia surge a partir de uma nova interpretação, da recriação de uma obra já existente e, em geral, consagrada. Seu objetivo é adaptar a obra original a um novo contexto, passando diferentes versões para um lado mais despojado, e aproveitando o sucesso da obra original para passar um pouco de alegria”, ensinou o juiz.

O magistrado concluiu que a personagem da RedeTV! “encontrava-se no interior de um coletivo, enquando a Valéria (Rede Globo), no interior de um trem do metrô”. E sentenciou: “Não resta dúvida de que os cenários são semelhantes, perfeitamente capazes de induzir a erro aquele que estivesse assistindo ao programa da ré [RedeTV!]”.

A RedeTV! usou todos os recursos que podia no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Em julho, o órgão publicou acórdão em que manteve a sentença do juiz Gaspar. A RedeTV! apelou novamente, e o caso vai tramitar agora mais alguns anos no STJ, em última instância, numa nova guerra de recursos jurídicos.

Laisa é confundida com travesti em ‘Big Brother’ espanhol

A ex-BBB Laisa entrou no 'Big Brother' espanhol. Foto: TV Globo/Divulgação

A ex-BBB Laisa entrou no ‘Big Brother’ espanhol

A entrada de Laisa no Gran Hermano, a versão espanhola doBig Brother, já causou comentários dentro da casa. De acordo com o site oficial do programa da Espanha, um dos participantes disse que a ex-BBB parecia um travesti. “Ela tem mais pelos no corpo do que eu”, comentou Cristian.

Coincidentemente, durante sua participação no BBB 12, Laisa divertiu os amigos de confinamento com a criação do personagem Laiso, um travesti que seria sua segunda personalidade.

Os homens da casa ficaram boquiabertos quando a morena entrou na casa com um vestido curto. Logo depois que a brasileira chegou à casa, os participantes do programa espanhol cantaram “Ai, Se Eu Te Pego”.

Laisa entrou na casa espanhola na noite de quinta (8) e ficará uma semana. Durante esse período, ela vai ensinar costumes do Brasil para os participantes do reality show espanhol. Na volta, ela trará ao Brasil um participante de lá para entrar na casa do BBB 12.

Esta troca de ex-confinados não é inédita no reality show. Durante a sétima edição, o argentino Pablo passou uma semana na casa brasileira, assim como Iris Stefanelli também morou pelo mesmo tempo na casa portenha.

As informações são  do Portal Terra

%d blogueiros gostam disto: