Band troca Diretor do CQC

image

As mudanças no “CQC” para 2015 incluem não apenas a troca de apresentadores e repórteres. O diretor Gonzalo Marcó (ao lado de Oscar Filho na imagem acima), no programa desde a primeira temporada, não sobreviveu à onda de renovação e será substituído no ano que vem por dois diretores.

Um dos principais programas da Band, tanto em matéria de audiência quanto de faturamento, o “CQC” viu nesta sétima temporada a sua repercussão diminuir bastante assim como registrou uma nítida fuga de audiência.

DiegoGuebelDanStulbach“Renovação do conteúdo não só envolve apresentadores e repórteres, mas também parte da equipe de produção”, diz Diego Guebel (ao lado de Dan Stulbach). Criador da produtora Cuatro Cabezas, onde o “CQC” nasceu, o hoje diretor da Band explicou ao blog o que está motivando tantas mudanças:

“Acho necessário renovar. O ‘CQC’ é um formato de longa duração, mostram as experiências na Argentina, Itália e Espanha. As renovações têm a ver com manter o espírito do programa”, diz, comparando a atração ao humorístico “Saturday Night Live”. No ar desde 1975, o “SNL” já teve “diferentes line ups em diferentes períodos”, lembra o diretor.

Questionei Guebel se as mudanças obedecem a alguma pesquisa, que indicou a necessidade de renovação. “Não tem uma ‘bíblia’ que te fale que é, o que pode dar certo. Se quer melhorar, tem que arriscar. Acho que estamos em um caminho muito certo para o programa”, disse o diretor.

Produtora do “CQC” no Brasil, a argentina Cuatro Cabezas faz parte, há sete anos, da Eyeworks, agora um braço da Warner. Falando dos mercados argentino, brasileiro, espanhol e português, Guebel reconhece que a versão brasileira do “CQC” é um dos principais produtos da empresa.

“Há programas que, às vezes, são maiores que o ‘CQC’ do Brasil, como ‘MasterChef’, aqui e na Argentina, ou ‘Celebrity Splash’, no ano passado na Espanha. Mas o ‘CQC é um produto muito relevante porque é permanente”, diz.

As mudanças no “CQC” já anunciadas incluem a troca do apresentador Marcelo Tas pelo ator Dan Stulbach, a volta do repórter Rafael Cortez e as saídas dos repórteres Oscar Filho e Ronald Rios. Várias outras alterações são comentadas, mas ainda não foram confirmadas pela Band, como a volta de Rafinha Bastos à bancada, no lugar de Dani Calabresa, e a saída do repórter Guga Noblat.
Mauricio Stycer

Canal Viva investe pesado em humorísticos

O canal à cabo Viva, está investindo pesado em programas de humor na sua grade. Mais de 50% de sua programação é reprises de humorísticos da TV Globo, como por exemplo, “Escolinha do Professor Raimundo”, “Sob Nova Direção”, “Dicas de um Sedutor”, “Faça sua História”, “Retrato Falado”, entre outros.

O maior sucesso do canal se deve a reprise dos episódios do sitcom “Sai de Baixo”, com Miguel Falabella, Aracy Balabanian, Marisa Orth, Luis Gustavo, Tom Cavalcante, Marcia Cabrita e grande elenco.

Em seguida vem as novelas. Por Amor divide a liderança com Vale Tudo. Dois grandes sucessos que dão ao canal o prestígio conquistado em tão pouco tempo.

%d blogueiros gostam disto: