CAROL CELICO E KAKÁ ENCERRAM PROCESSO DE DIVÓRCIO E BLOGUEIRA FICARÁ COM FILHOS

kaka

O processo de divórcio de Kaká e Carol Celico chegou ao fim mais rápido do que se esperava. Pronto para travar uma verdadeira batalha judicial, o ex-casal decidiu resolver as pendências longe dos tribunais, de acordo com a coluna “Retratos da Vida”, do jornal “Extra”.

Um dos pontos que já foram solucionados é o desejo do jogador pela guarda compartilhada. Segundo a publicação, Carol – que não era a favor da decisão – vai ficar com Luca, de 6 anos, e Isabella, de 4. O valor da pensão pedida pela blogueira para ela e os filhos também será decidida apenas entre o casal.

A decisão de encerrar o processo de litígio foi tomada para preservar a família e evitar que a disputa se estenda, já que Kaká está se mudando para a Flórida, onde vai jogar pelo Orlando City. De acordo com a revista “Veja SP”, a mudança para os Estados Unidos pode ter sido um motivo que levou à separação do casal.

Kaká e Carol contrataram advogados para disputa judicial

Segundo a revista “Veja”, a advogada Priscila Corrêa da Fonseca, conhecida como “Priscila, a Rainha do Divórcio”, estava cuidando dos assuntos do craque. Carol Celico chamou Gladys Chammas para defender seus interesses.

Antes do processo chegar ao fim, pessoas próximas ao ex-casal acreditavam que eles chegariam a um acordo, pois ainda mantém uma boa relação. Mesmo separados, eles moravam juntos até duas semanas atrás, quando Kaká foi para a casa dos pais. Eles confirmaram o fim do casamento de nove anos em novembro. Quando comentaram o término, o casal afirmou que “segue o respeito e a gratidão”.

‘Não foi uma coisa do nada’, afirma mãe de Carol

A mãe da blogueira, Rosângela Lyra, contou à revista “Contigo!” que a decisão da filha e do ex-genro já estava em pauta. “Ela está bem, com os filhos. A separação não foi uma coisa do nada, ela já vem sendo pensada há um tempo. Foi uma decisão deles”, garantiu.

De acordo com um amigo de Kaká, o jogador ficou bastante abalado com o término do casamento. “Bem ele não está. Nas duas vezes que se separaram, foi iniciativa da Carol. Mas, desde que reataram, em junho, dava pra ver que não ia mais rolar”, disse a fonte da revista.

BOMBA: ATRIZ CLAUDIA ALENCAR GANHA PROCESSO CONTRA RECORD E VAI TE QUE RECEBER 900 MIL

image

Cláudia Alencar ganhou um processo contra a Record. A atriz, contratada em 2005 comoarrow-10×10.png pessoa jurídica com salário de R$ 30 mil, conseguiu, por decisão unânime da 5ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT/RJ), receber R$ 900 mil referentes a férias, FGTS e horas extras. Cabe recurso.

Atriz global vence processo contra companhia aérea

https://i1.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20111118164740.jpg

Os constantes atrasos das companhias aéreas em voos e os problemas gerados como extravio de bagagens continuam rendendo processos na esfera cível. Desta vez, quem processou – e ganhou – foi a atriz Monique Alfradique, a Beatriz de “Fina Estampa”.

Monique abriu um processo contra uma companhia – a qual recentemente mudou de nome – pedindo indenização pelo atraso de um voo que deveria ter deixado o Rio de Janeiro à tarde e que acabou saindo apenas no final da noite. Como se não fosse suficiente, a atriz ainda teve seus pertences extraviados. O fato ocorreu em 2009.

Todos estes problemas geraram um considerável prejuízo à Monique. Os pertences da mala tiveram um custo avaliado de aproximadamente R$ 10 mil. Já os custos que ela teve que arcar à época com o cancelamento da peça que faria em São Paulo naquele dia, caso tivesse chegado a tempo, foram estimados em R$ 3 mil. Sobre os dois valores, Monique Alfradique ainda pediu indenização por danos morais.

Após vencer em primeira instância, Monique repetiu a vitória na segunda. A decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro definiu que a empresa em questão deveria lhe pagar aproximadamente R$ 20 mil – entre R$ 10 mil por danos morais e pouco mais de R$ 9.800 pelos danos materiais.

Com informações do site NaTelinha

Disputa judicial sobre Louro José volta à 1ª instância

Desenhos originais do Louro José, de autoria da dupla Lima e Gomes

Louro José não foi julgado culpado. Nem inocente. Mas foi julgado.

Em maio, o desembargador José Carlos Ferreira Alves, da 2ª Câmara de Direito Privado de São Paulo, votou pela anulação, em segunda instância, do processo que envolve o papagaio de espuma.

Fiel escudeiro da apresentadora Ana Maria Braga desde 1997, Louro José virou alvo de disputa em 2004, quando os artistas Antonio Marcos Costa de Lima e Renato Aparecido Gomes resolveram reivindicar a autoria do boneco -registrado em nome de Ana Maria e Carlos Madrulha, seu empresário.

Em 2005, Lima e Gomes –especialistas em criar bonecos para programas infantis– venceram a ação em primeira instância. Por lei, o direito de imagem é de quem desenha, e não de quem concebe.

Madrulha apelou ao Tribunal de Justiça, onde a ação permaneceu por seis anos, até ser anulada, em maio, por falta de provas. Na prática, isso significa que o caso, que corre em segredo de justiça, volta à estaca zero.

Sérgio Fama D’Antino, advogado de Carlos Madrulha e Ana Maria Braga, se diz contente com a decisão: “Agora haverá uma instrução das provas, que é o que pleiteamos na acusação”.

Márcio Carvalho da Silva, defensor dos artistas Lima e Gomes, também comemora: “O juiz de primeira instância achou suficiente julgar com base em declarações da Ana Maria Braga na TV [onde, supostamente, ele teria dito não saber desenhar]. Julgamento antecipado é uma caixinha de surpresas.”

Caso percam a ação, Ana Maria e Madrulha terão que pagar uma multa retroativa pelos 14 anos em que o papagaio esteve na TV.

Procurada, Ana Maria não quis se declarar.
A Globo diz que “não comenta questões sub judice e, neste caso, não é parte no processo”.

Com informações do F5 (Folha de SP)

Rafinha Bastos pode voltar ao “CQC” em 2012 como repórter

https://i0.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20111026162544.jpg

O caso envolvendo Rafinha Bastos e seu afastamento do “CQC” teve mais um novo capítulo.

De acordo com a coluna Outro Canal, durante as últimas conversas do humorista com a emissora, sua permanência ficou praticamente acertada. Diretores da Band conseguiram convencer Rafinha a desistir do pedido de demissão e a esfriar a cabeça.

Uma das propostas da emissora é que o comediante termine o ano fora do “Custe o que Custar” e que retome o assunto no ano que vem, depois das férias do programa, em março. A ideia é que somente aí todos decidam se ele volta ou não para a atração.

Ainda segundo a coluna, outra sugestão é que Rafinha Bastos volte em 2012 para o “CQC”, porém não mais na bancada, onde está desde o início (2008), e sim como repórter.

Com essa decisão, o humorista ficará cinco meses fora, esfriando a cabeça. Por outro lado, ele segue em “A Liga”, onde atua em reportagens mais jornalísticas.

Aos amigos, Rafinha disse que pretende ficar na Band, mas não sabe se poderá voltar ao “CQC” e nem se ele mesmo quer, depois de tudo que aconteceu.

Rafinha Bastos foi afastado do programa após fazer um comentário sobre a cantora Wanessa. “Eu comeria ela e o bebê”, disse.

A frase causou indignação em muitas pessoas e provocou a saída temporária de Rafinha do “CQC”. Depois de duas semanas, ele acabou pedindo demissão, mas a Band e a produtora Cuatro Cabezas tentam segurá-lo. 

Wanessa e seu marido, o empresário Marcus Buaiz, processaram o comediante por danos morais, exigindo pelo menos R$ 100 mil de indenização.

Além disso, a advogada do casal ingressou com uma queixa-crime alegando injúria. Caso a demanda seja julgada de forma desfavorável a Rafinha, ele pode ser condenado a até três anos de prisão.

Com informações do site NaTelinha

Rafinha Bastos brinca com processo movido por Wanessa Camargo

https://i1.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20111014182822.jpg

Rafinha Bastos será processado por danos morais pela cantora Wanessa Camargo e o empresário Marcus Buaiz.

No “CQC” do dia 19 de setembro, Rafinha comentou que “comeria” a cantora e seu bebê: “Eu comeria ela e o bebê. Não tô nem aí”, disse ao vivo no programa.

O valor da causa foi estipulado em R$ 100 mil, mas caberá ao juiz definir se será mais ou menos, explicou a advogada do casal, Fernanda Parodi, UOL Ainda segundo a advogada, Wanessa e Marcus irão acionar o humorista criminalmente.

Em seu perfil no Twitter, o humorista brincou com o processo que será movido pela cantora: “Estarei arrecadando $ p/ pagar meus processos com shows em Campinas (sab) e Goiânia (dom). Espero a sua doação, amiguinho.”

Rafinha Bastos apresentou recentemente seu pedido de demissão a Band, que ainda não decidiu o que fazer com o humorista.

Com informações do NaTelinha

Afiliada da Globo é processada por plágio

A TV Vanguarda, afiliada da Globo no Vale do Paraíba, foi condenada por plágio do programa “Conversa de Botequim”, criado e exibido pela AllTV, emissora na internet.

Na TV Vanguarda, que pertence a José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, a atração recebeu o nome de “Botequim Vanguarda”.

A sentença foi dada após quatro anos, quando a perícia constatou que não havia dúvida sobre o plágio.

Segundo a ação, a afiliada terá que retirar imediatamente do ar o programa, sob pena de R$ 5 mil por exibição.

Os apresentadores do “Conversa de Botequim”, Pedro Fabrini, Mello Jr. e Fernando Campos, comemoraram o resultado, após longa espera.

O advogado do grupo, Osvaldo Luiz Zago, comentou a vitória: “Nunca tivemos dúvidas da autenticidade do processo. A peritagem e o juiz referendaram o que pudemos expor nos autos”.

Procurada pelo NaTelinha, a Central Globo de Comunicação disse que a TV Vanguarda vai recorrer da decisão.

Com informações do site Na Telinha.

%d blogueiros gostam disto: