Dilma Roussef sanciona lei que altera regras da TV a cabo

https://i1.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20110913023127.jpg

Foi sancionada pela Presidente da República Dilma Roussef, nesta segunda-feira (12), a nova legislação que regulamentará a TV a cabo no Brasil. A nova lei está sendo anunciada no Diário Oficial desta terça-feira e revoga automaticamente as práticas anteriores relacionadas a gestão do setor no país.

As principais marcas desta nova lei são a abertura do mercado às empresas internacionais, as quais poderão ter a participação que desejarem nos serviços por assinatura, e a instauração de uma quantidade mínima de programação produzida no Brasil.

A partir desta nova lei, as empresas estrangeiras terão livre autonomia para gerenciar suas operações no Brasil. Elas poderão interferir diretamente no mercado de distribuição de TV a cabo. A legislação antiga previa um teto de 49% e que se caso houvesse interesse que este número fosse ultrapassado, a empresa deveria atuar por meio de uma outra com sede no país.

Já em relação à programação, com as mudanças promovidas os canais deverão veicular entre 18h e 22h ao menos três horas e meia de conteúdo nacional semanalmente.

Também há a previsão de que metade desta cota seja preenchida por atrações que sejam produzidas por grupos não ligados à empresas de radiofusão, ou seja, medida a qual privilegiará as produtoras independentes. 

Com informações do NaTelinha

Presidente da Record faz discurso para tranquilizar funcionários e afasta possibilidade de crise

 

 Os funcionários da Record foram surpreendidos na manhã desta quinta-feira (1) com um pronunciamento do presidente da emissora, Alexandre Raposo. O executivo reuniu a todos no estúdio H, por volta das 11h, para tentar tranquilizá-los e dizer que o já havia afirmado em comunicado no começo da semana. Raposo sustenta que a Record tem sido vítima de uma onda de boatos – recentemente surgiram notícias de que Honorilton Gonçalves, vice-presidente artístico deixaria o cargo – e que não há possibilidade de haver cortes de pessoal, apesar das proibições da prática de hora extra e afins.

 

Rogério Marinho morre no Rio de Janeiro

O jornalista Rogério Marinho morreu às 6h48 desta segunda-feira (25), aos 92 anos, de insuficiência respiratória aguda no Hospital Samaritano, em Botafogo, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Ele estava internado desde quarta-feira (20).

Irmão caçula de Roberto Marinho, o carioca Rogério Pisani Marinho começou a trabalhar em O Globo aos 18 anos e atualmente era vice-presidente da Infoglobo. Foi casado com Elizabeth Pessoa Cavalcanti de Albuquerque por mais de 60 anos e deixa filha e netos. O corpo será velado no Cemitério São João Batista, em Botafogo, a partir das 14h30, na capela 1.

G1

Dilma Rousseff participa do programa Mais Você

Imagem
A presidente Dilma Rousseff gravou entrevista com a apresentadora Ana Maria Braga, do programa Mais Você (Globo), na manhã desta segunda-feira (28) para ser exibida nesta terça-feira (1º).

Ela chegou de helicóptero à Central Globo de Produção, em Jacarepaguá, por volta de 11h20, e foi direto para o estúdio do programa.

Durante o trajeto, Ana Maria acompanhou a presidente e sua comitiva pelo Projac.

No café da manhã, elas falaram sobre diversos assuntos, entre eles o drama comum que viveram: ambas sofreram de câncer e falaram sobre a luta que travaram para vencê-la.

A apresentadora também comentou o fato de a presidente passar uma imagem de pessoa durona. Dilma comentou que é comum se esperar da mulher uma certa fragilidade, mas ela acredita que essa visão começa a mudar.

– Acho que, a partir de agora, isso vai começar a ser encarado como uma coisa normal e natural. As pessoas vão se acostumar com cada vez mais mulheres conquistando espaço.

Uma surpresa foi a participação, em vídeo, da ex-candidata à presidência da República Marina Silva. Ela falou sobre a falta de igualdade de oportunidades e Dilma rapidamente enfatizou a necessidade de políticas sérias para, não só inserir cada vez mais a mulher no mercado de trabalho, como também tratar a questão salarial.

A presidente destacou também a violência contra a mulher e a importância que dará à lei Maria da Penha.

No quarto bloco, a conversa foi para a cozinha. Juntas, elas prepararam uma omelete de queijo. A presidente se encarregou de todos os ingredientes, enquanto falava sobre o aumento do poder de compra do brasileiro.

O programa Mais Você vai ao ar de segunda a sexta-feira às 8h, na Globo.

Fonte: Portal R7

Eleição 2010 – Boca de Urna no Maranhão

Na Pesquisa de Boca de Urna realizada em São Luís-MA com 219 eleitores e dentre eles, 149 alegaram ter votado em Dilma  e Serra foi cidado por 53 eleitores, enquanto 17 afirmaram ter votado nulo.

A Pesquisa foi realiza pela manhã de hoje e sem contar que no Maranhão, a candidata Dilma Rousseff do PT se saiu vitoriosa com 70,65% dos votos no 1º Turno.

Eleição 2010 – Tiririca votou em Dilma

Deputado federa eleito por São Paulo, Francisco Everardo Oliveira Silva, o palhaço Tiririca (PR-SP), votou na tarde deste domingo na capital paulista.

Ele chegou ao local de votação escoltado por seguranças, votou e fez uma breve pronunciamento na saída, no qual declarou voto na candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff (PT).

“Então, eu voto junto com o partido. Eu voto Dilma. O PR é Dilma”.

O humorista foi embora sem responder a perguntas da imprensa.

Para Presidente: Serra ou Dilma ?

ACESSE SEMPRE: https://ocanal.wordpress.com/

Neste Domingo (31/10) ocorre o 2º turno dessa Eleição para Presidente.

Com certeza você já decidiu em quem votar após pensar muito, pois seu voto vale por 4 anos.

Ou seja, o voto representa o futuro do nosso país e votamos no candidato que seja mais capacitado para governar nosso país nesses próximos 4 anos.

Vote na enquete abaixo, segundo a sua preferência entre Serra e Dilma para Presidente da República.


Eleição 2010 – Boca de Urna em Vitória

Foram feitas dois Pesquisas de Boca de Urna em Vitória-ES, sendo que na manhã foram entrevistados 351 pessoas e no começo da tarde, em torno das 14 horas, houve a segunda Pesquisa e nela 163 eleitores foram questionados sobre seu voto.

Na primeira Pesquisa, 179 eleitores afirmaram ter votado em Dilma, enquanto 157 votaram no candidato José Serra do PSDB e 15 pessoas alegaram ter votado nulo.

Já na Segunda Pesquisa realizada a tarde, 83 eleitores votaram José Serra e 54 afirmaram ter votado na candidata Dilma Rousseff do PT.

E 26 alegaram não ter escolha e assim, votaram nulo.

Eleição 2010 – Pesquisa Eleitoral

A última Pesquisa Ibope divulgada nestes Sábado (30/10) aponta Dilma Rousseff (PT) com 58% dos votos válidos e José Serra (PSDB) com 42% na disputa em segundo turno pela Presidência da República.
Como a margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais, Dilma pode ter entre 56% e 60%, e Serra, entre 40% e 44%. O critério de votos válidos exclui as intenções de voto em branco e nulo e os indecisos.
Na pesquisa anterior do Ibope, divulgada no último dia 20, Dilma aparecia com 56% dos votos válidos e Serra com 44%.

O Ibope entrevistou 3.010 eleitores, de 26 a 28 de outubro. A pesquisa foi encomendada ao instituto pela TV Globo e pelo jornal “O Estado de S. Paulo”.

Está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número de protocolo 37596/2010.

Votos totais: Pelo critério de votos totais (que incluem no cálculo brancos, nulos e indecisos), Dilma Rousseff soma 53% das intenções de voto, e José Serra, 37%. As intenções de voto em branco ou nulo acumulam 6%, segundo o Ibope. Os eleitores indecisos são 4%.

Nos votos totais da pesquisa anterior do Ibope, do último dia 20, Dilma tinha 51%, e Serra, 40%. Brancos e nulos eram 5%, e indecisos, 4%.

Eleição 2010 – Tabela Comparativa Lula X FHC

Eleição 2010 – Comparação FHC e Lula na Redução da Pobreza

Em ambos os governos houve uma expressiva redução da pobreza. Segundo a FGV, a redução da pobreza no primeiro governo FHC foi de 5,1%, patamar quase idêntico aos 5,3% do primeiro governo Lula. No governo FHC, a redução foi decorrência do controle da inflação, enquanto que no Governo Lula, da ampliação dos programas assistências, como Bolsa Família. Certamente quando terminar seu segundo mandato, os número do governo do PT serão bem mais expressivos também neste item, decorrente da ampliação do Bolsa Família e da aceleração do crescimento da economia.

Conclusão: Embora a redução percentual do nível de pobreza seja praticamente idêntica entre os dos primeiros mandatos de FHC e Lula, os resultados do primeiro são mais expressivos porque a estabilização da moeda melhorou a vida da população como um todo, enquanto a gestão Lula obteve melhora mais significativa para as populações mais pobres.

Quem se saiu melhor? LULA

Eleição 2010 – Comparação FHC e Lula na Segurança

Em ambos os governos, a segurança pública continuaram relegadas. O governo FHC chegou a propor algumas ações para melhorar a segurança pública (como a unificação das polícias, por exemplo), mas nunca pôs nada em prática. O governo Lula implantou o Sistema Único da Segurança Pública (Susp), mas até agora nenhum resultado prático foi obtido. Um viés a favor do governo Lula são as intenções de investimentos na modernização de aviões das forças armadas (digo “intenções” porque até agora a transação não foi concretizada e, quando for, o compromisso de pagar as aeronaves vai para o sucessor de Lula). No governo FHC houve a compra de um porta-aviões francês fora de linha (ainda hoje o único do Brasil) e a instalação do polêmico Sistema de Vigilância da Amazônia – SIVAM, marcado por um escândalo de corrupção em sua implantação. No governo Lula, o maior destaque foi a melhoria da Polícia Federal, que teve seu contingente de policiais dobrado, assim como melhorias salariais e de equipamentos.

Conclusão: Como na saúde, ambos os governos também tiveram atuações pífias. Mas o PT conseguiu sobressair um pouco pelas melhorias na estrutura da Polícia Federal.

Quem se saiu melhor? LULA

Eleição 2010 – Comparação FHC e Lula na Educação

Em comparação com os governos anteriores tanto o governo do PSDB quanto do PT tiveram boas atuações na educação, apesar dos resultados ainda inexpressivos. Os maiores méritos do governo FHC foram na educação de base. A implantação do Bolsa Escola permitiu uma redução média anual do analfabetismo em torno de 3.5% ao ano, superando a marca do PT que continuou reduzindo, só que em um ritmo de 2.6%.  Os especialistas atribuem a queda a incorporação do Bolsa Escola ao Bolsa Família no Governo Lula, eliminando as contrapartidas das famílias atendidas no acompanhamento dos estudantes. Outro ponto desfavorável do governo Lula neste ponto é o aumento do porcentual de brasileiros entre 15 a 17 fora da escola, revertendo uma queda gradativa que vinha ocorrendo desde o governo Itamar Franco.

O governo FHC lançou o FUNDEF (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamenta) que destina recursos ao ensino fundamental. O governo Lula lançou o FUNDEB (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) que direciona recursos também para o ensino de base, porém com uma cláusula que repassa as sobras dos valores que não foram aplicados aos professores.

Outra medida importante do governo FHC foi a instituição do Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM, o qual foi ampliando no Governo Lula que o transformou no principal indicador de qualidade do ensino brasileiro (apesar dos deslizes dos últimos anos).

No ensino superior, o governo Lula foi muito superior. Além de aumentar o número de vagas nas universidades federais e expandir os campos universitários para o interior, criou o Prouni, que financia a entrada de estudantes em faculdades privadas. Claro que tais investimentos só foram possíveis com o crescimento da arrecadação na era Lula, afinal de 1995 até 2010 o PIB do Brasil foi multiplicado por dez, enquanto que o crescimento da população foi de apenas 23% no mesmo período.

Outra marca do Governo Lula nesta área foi a implantação do sistema de cotas nas universidades, uma medida polêmica, mas que ajuda a atenuar a distância dos menos favorecidos às universidades federais.

Conclusão: Ambos os governos avançaram na educação. O governo FHC avançou mais no ensino de base, enquanto que o governo Lula avançou mais no ensino superior. Os números do governo de PT são mais expressivos, pois houve também maiores recursos investidos, conseqüência direta dos sucessivos aumentos de arrecadação nos últimos anos.

Quem se saiu melhor? LULA

Eleição 2010 – No Piauí, candidato do PSB erra ao votar e corrige

O governador do Piauí, Wilson Martins (PSB), que tenta a reeleição, se atrapalhou no momento em que votava, errou ao digitar o próprio número, e precisou apertar a tecla “corrige”.

Martins votou por volta das 11h30 (horário de Brasília) na zona leste de Teresina (região que abriga a classe média alta da cidade).

“Errei aqui, mas já estou consertando”, disse Martins, que, depois de corrigir o voto, fez o “w” de Wilson, com as mãos, símbolo de sua campanha.

Martins disputa a eleição com Sílvio Mendes (PSDB), que também votou pela manhã em Teresina.

Eleição 2010 – Um cartaz contra Serra

Henrique Mogadon da Cunha, eleitor de Plinio no primeiro turno e Dilma no segundo, leva cartaz de protesto contra Serra ao colégio Santa Cruz, em Pinheiros, São Paulo, onde o candidato tucano vota.

Ao votar, Serra defende alternância de poder

O segundo colocado nas pesquisas de intenção de voto na corrida presidencial, José Serra (PSDB), votou por volta das 11h30 neste domingo, no colégio Santa Cruz, no bairro Alto de Pinheiros, Zona Oeste da capital paulista. O tucano defendeu a alternância de poder e disse que enfrentou uma disputa desigual nestas eleições.

“Se a motivação houve para o nosso empenho nessa batalha, uma batalha desigual, o fundamental foi a esperança e a confiança das pessoas”, disse o presidenciável.

O tucano estava acompanhado da filha, Verônica Serra e dos netos, da mulher Mônica Serra e dos aliados Geraldo Alckmin (PSDB), governador eleito em São Paulo, e do atual governador, Alberto Goldman (PSDB), do prefeito Gilberto Kassab (DEM) e correligionários. Serra foi recebido com aplausos.

Depois de votar, Serra concedeu entrevista coletiva onde disse estar otimista e reforçou propostas apresentadas em sua campanha, em especial, as relacionadas à educação.

“Essa campanha me tornou mais otimista em relação ao Brasil. Vamos aguardar a decisão dos brasileiros”, disse Serra.

Em seguida, o tucano afirmou: “Agora o povo está falando em todo o Brasil, a beleza da democracia, e talvez hoje mesmo a beleza da alternância do poder”.

Hoje pela manhã, o tucano fez um apelo aos eleitores que viajaram no feriado. “Se alguém está na praia, faça um sacrifício, venha votar, perca algumas horas do seu feriadão e ganhe um feliz ano novo!”, postou ele no Twitter.

Eleição 2010 – O voto de Marina Silva

A senadora Marina Silva já votou em Rio Branco, no Acre, neste domingo (31). Marina, considerada a grande surpresa dessas eleições 2010, optou por manter a neutralidade neste segundo turno do pleito e não anunciou apoio a nenhum dos candidatos que disputam a Presidência da República.

Eleição 2010 – Eleitora vota em Londres

Maria Harzu Lemes é brasileira nata do Estado de Espírito Santo e reside em Londres há 5 anos.

Ela afirmou ter votado em Dilma para que a candidata siga os mesmos passos do governo de seu padrinho político: Presidente Lula, e acredita que o Brasil melhorou e muito com a gestão petista nesses últimos oito anos, porém ressaltou que houve vários escândalos de corrupção.

Eleição 2010 – Novo presidente deve ser conhecido antes da meia-noite

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ricardo Lewandowski, afirmou hoje (30) que o novo presidente do Brasil deve ser conhecido antes da meia-noite. A previsão dá uma margem de segurança, segundo o ministro, para o caso de algum imprevisto. No primeiro turno, apesar do número maior de candidatos, por volta das 21h30 os nomes de Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) já estavam definidos para o segundo turno.

Lewandowski espera uma apuração mais rápida do que no primeiro turno, já que agora os votos são apenas para presidente e para governador nos estados onde haverá segundo turno.

O presidente do TSE disse que, na eleição de amanhã, os primeiros números devem demorar mais a sair por causa do horário de verão, que começou no dia 17 de outubro e atinge 16 estados do Norte e do Nordeste. Além disso, Acre, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Roraima têm fuso de uma hora a menos em relação a Brasília.

“Isso dificulta um pouco a apuração e, inclusive, a divulgação dos primeiros números se dará um pouco mais tarde, a partir das 19h (horário de Brasília) para que não haja influência nenhuma para os eleitores que ainda estão votando nesse nosso Brasil continental”, disse Lewandowski.

O ministro também afirmou que espera “um comparecimento maciço dos eleitores”, pois entende que “votar não é meramente um dever burocrático, mas sim uma obrigação que o cidadão tem com a democracia”.

Eleição 2010 – Confiante

A senadora eleita Marta Suplicy (PT-SP) disse hoje que é importante ter “humildade” antes do resultado das eleições. Ela, no entanto, expressou otimismo com a possível vitória da candidata petista à Presidência da República, Dilma Rousseff. “O momento é de seriedade e humildade. Existe a certeza da vitória, mas com muito pé no chão”, afirmou. Marta também desconversou sobre se ela assumiria algum ministério em um possível governo Dilma.

“Eu fui eleita para o Senado agora. Espero cumprir (o mandato). Aliás, eu estou animada e achando que é um grande um desafio.” Ela também desconversou sobre se ela ou o senador Aloizio Mercadante (PT-SP) são cotados para disputar, em 2012, a Prefeitura de São Paulo.

Questionada sobre como seria a festa em uma eventual vitória de Dilma, Marta disse que “não tem festa preparada; só depois que for confirmada a vitória”. A senadora eleita votou pouco antes do meio-dia em um colégio da zona sul de São Paulo, ao qual chegou a pé, sozinha e apenas com o RG em mãos.

A senadora destacou ainda a importância das reformas tributária e política para os próximos anos. “Vamos entrar em discussão logo sobre a reforma tributária e a política, que são as duas reformas que podem mudar o País, econômica e politicamente.” Sobre a questão do aborto, ela disse que esse assunto “terá de ser discutido em algum momento”, mas não entrou em detalhes.

%d blogueiros gostam disto: