A Porsche afirmou que o ator Paul Walker foi o responsável pela própria morte

Após a filha de Paul Walker, Meadow Walker, processar a Porsche de morte por negliência, a empresa se pronunciou e afirmou que o ator foi o responsável pela própria morte. De acordo com a revista “People”, a fabricante de carros alegra que “Mr. Walker consciente e voluntariamente assumiu todos os riscos e perigos no que diz respeito ao uso do Carrera GT 2005 em questão”.

A empresa alega que os ricos e perigos eram “óbvios e conhecidos” pelo ator, mas que ele optou por conduzir de maneira a se expor. A Porsche também afirma que o carro “foi mal utilizado e armazenado de forma inadequada, e que essa má utilização e armazenamento inadequado causou ou contribuiu para o incidente e para a morte de Mr. Walker”.

No processo, a filha de Paul Walker afirma que uma falta de controle de estabilidade adequada e um cinto de segurança “com defeito” contribuíram para a morte do seu pai.

Astro da saga “Velozes e furiosos”, Paul morreu em novembro de 2013 após seu amigo, Roger Rodas, motorista do carro, perder o controle do Porsche, resultando fatal para os dois. À época, a polícia considerou como causa do acidente o excesso de velocidade, ao afirmar que que o motorista estava entre 63 e 71 milhas por hora (de 101 a 114 quilômetros por hora) no momento do acidente.

Pai de Paul Walker sente falta do filho ao se aproximar do aniversário de morte do ator

“Eles disseram que o primeiro ano é o pior, mas não está melhorando para mim”, disse o pai

221530_36

O pai de Paul Walker está sentindo mais do que nunca a falta do seu filho, que morreu aos 40 anos em um acidente de carro no dia 30 de novembro do ano passado.

Paul Walker, pai, admitiu ao programa Entertainment Tonight que, por conta do aniversário de morte de seu filho, a agonia está aumentando, assim como a saudade.

“Eles disseram que o primeiro ano é o pior, mas eu sinto mais a falta dele agora. Não está melhorando para mim”, disse. Paul ainda sente a presença do filho no seu dia-a-dia e acha que o ator está “sempre” olhando por ele. “Ele não está mais por perto, mas eu o vejo. Ele está sempre olhando por mim. Eu vejo o rosto dele”.

O pai do ator quer que ele seja lembrado como um homem bom. “Ele era um homem generoso. Ele era muito bom”.

A morte do ator deixou os amigos e familiares devastados, assim como seu parceiro de filme, Vin Diesel, que recentemente admitiu estar lutando para aceitar a morte do amigo, principalmente por estar filmando Velozes e Furiosos 7 sem ele.

“Este é um dos momentos mais escuros nessa minha jornada. Nós crescemos nos negócios juntos e nós representamos a grande franquia juntos. Ele era meu parceiro. Eu atuei por toda a minha vida e, mesmo assim, eles não ensinam a você enquanto ator como lamentar por alguém e simultaneamente fingir que ele está na mesma cena que você”, contou.

Na estreia do trailer do novo filme de Velozes e Furiosos, Diesel agradeceu, junto aos colegas de elenco, aos fãs, pelas palavras tocantes sobre o irmão Walker. “Todos os integrantes do longa viviam como uma família”, segundo Vin Diesel.

%d blogueiros gostam disto: