Hoje tem ‘Crítica & Opinião’ ás 21h

Image

Atenção, atenção, hoje ás 21h tem a coluna ‘Crítica & Opinião’ por Matheus Balbueno com o tema “Balanço Geral: balançando a Record”.

Não deixe de conferir, ler, opinar e principalmente deixar seu comentário. Hoje ás 21h aqui no O Canal.

E em breve a volta de mais uma coluna de sucesso: ‘Novelas em Foco’.

Para contato com o colunista: matheusbalbueno@msn.com

Matheus Balbueno – Redação O Canal

‘Crítica & Opinião’: “Domingo Legal: 20 anos depois”

Image

DOMINGO LEGAL: 20 ANOS DEPOIS

Por Matheus Balbueno

O Domingo Legal teve sua estreia em janeiro de 1993 com apresentação de Augusto Liberato, o já conhecido Gugu. O formato era um declarado aperfeiçoamento do ‘Viva a noite’ e devido a isso e ao mesmo apresentador foi considerado como o sucessor do programa que voltaria ao ar no SBT em 2007 com Gilmelândia no comando. O Domingo Legal iniciou sendo um programa gravado, mas logo em seguida passou a ser transmitido ao vivo.

O programa se desenvolveu e se revelou um grande sucesso, conseguindo até mesmo liderar contra a Rede Globo. O formato foi se aperfeiçoando e aos poucos um toque de jornalismo era acrescentado ao programa, sendo que um dos programas mais marcantes foi o que teve como tema a cobertura do acidente do grupo Mamonas Assassinas. Os quadros existentes evoluíram e alguns foram acrescentados, grandes êxitos obtidos como com o ‘Bom dia Legal’ com a dupla ‘ET & Rodolfo’ e um tempo depois com ‘A Princesa e o Plebeu’ de Netinho de Paula, sem esquecer a famosa e ousada ‘Banheira do Gugu’ que após uma determinação do Ministério da Justiça deixou de ser exibida.

O programa também passou por escândalos como a falsa entrevista com membros do PCC, que marcou o programa que a partir deste fato começou a perder sua grande audiência, porém ainda conseguindo se manter como um sucesso. Após mudanças de horário e formato o programa começou a cair em desgaste e apelar para o já consagrado assistencialismo com quadros do tipo ‘De volta pra minha terra’ e o aplaudido ‘Construindo um sonho’.

Em 2009 algo que nem o SBT e nem o público esperavam aconteceu, Gugu estava deixando à emissora e assinando com a concorrente Rede Record. Após isso o programa retorna ao início de tarde e em julho de 2009 Celso Portioli se tornava o seu apresentador, Celso que estava numa fase não muito boa no SBT onde –por suas próprias palavras- apresentava intervalos comerciais.

A partir desse ano o Domingo Legal foi passando a se moldar para Celso Portioli o conduzir e chega ao formato que conhecemos hoje 20 anos depois de sua estreia. O atual formato do programa caiu em extremo desgaste e saturação tendo seus pontos altos em números musicais de alta popularidade e baixa qualidade, os vídeos da internet dominam mais de uma hora de duração do programa, quadros como o ‘Foguetinho’ e a ‘Porta dos desesperados’ foram ressuscitados para tentar chamar atenção do público infantil ás onze da manhã, mas não obtiveram êxito. O principal quadro do programa, além dos musicais, ainda é o ‘Construindo um sonho’ que mostra que ainda se há potencial para que algo seja feito de bom. Ainda existe a possibilidade de o antigo formato do ‘Passa ou repassa’ ser inserido no programa para alavancá-lo ainda no decorrer deste semestre.

Celso Portioli se demonstra um grande apresentador com carisma e potencial para algo ao vivo, o que é demostrado por poucos do ramo, com o Domingo Legal o apresentador se consagra como um dos atuais grandes da televisão brasileira sendo julgado até mesmo como um possível sucessor do mestre Silvio Santos –um assunto difícil de discutir- e várias vezes indicado como um dos melhores apresentadores de televisão. Celso tem carisma, simpatia, potencial e competência para o ao vivo o que falta a ele é um formato digno que sem dúvida não é o atual Domingo Legal, falta para ele um formato onde possa expor seu talento e realmente comandar o programa.

Enfim o atual Domingo Legal se mostra como um programa fraco, sem apelo, com um apresentador bom e sem um bom formato. Mostra-se como um programa que briga para vencer desenhos, vídeos da internet e matérias reprisadas na sua principal concorrente. Ainda consegue ter um nome forte com os anunciantes, o que se deve creio eu mais ao apresentador do que ao programa em si. O Domingo Legal de vinte anos depois perdeu sua essência e principalmente sua qualidade ao longo de sua história na televisão, não devemos culpar a troca de apresentadores que, aliás, foi bem efetuada e sim a apelação, o baixo entretenimento, o comodismo e a falta de criatividade e anseios de sua produção e direção que se contenta com o pouco que antes não era aceito.

Então por hoje é isso pessoal, semana que vem tem mais, no mesmo dia e horário, sábado ás 21hs aqui no O Canal.

Não deixem de comentar e dar sugestões a essa coluna!!!

Para contato com o colunista: matheusbalbueno@msn.com

16/03/13 – Matheus Balbueno – Redação O Canal

Hoje ás 21h tem ‘Crítica & Opinião’ com o tema “Domingo Legal: 20 anos depois”

Image

Atenção leitores do O Canal, hoje ás 21h tem a coluna ‘Crítica & Opinião‘ por Matheus Balbueno e o tema será “Domingo Legal: 20 anos depois”.

Não deixem de conferir, ler e comentar. Contamos com sua participação hoje, ás 21h, aqui no O Canal. Não perca!

Matheus Balbueno – Redação O Canal

Neste sábado ás 21h tem ‘Crítica & Opinião’

Image

Atenção leitores do O Canal, neste sábado ás 21h tem a coluna ‘Crítica & Opinião‘ por Matheus Balbueno e nesse sábado o tema será “Domingo Legal: 20 anos depois”.

Não deixem de conferir, ler e comentar. Contamos com sua participação amanhã, ás 21h, aqui no O Canal. Não perca!

Matheus Balbueno – Redação O Canal

‘Crítica & Opinião’: Hoje ás 19h para quem perdeu

Image

Atenção leitores que perderam a estreia de ‘Crítica & Opinião’ ontem com o tema “Lado a Lado: a história que se encerra” não perca hoje uma edição-extra exclusiva de reapresentação da coluna de estreia ás 19h aqui no O canal. Não deixe de conferir e comentar!!!

Para contato com o colunista: matheusbalbueno@msn.com

Matheus Balbueno – Redação O Canal

‘Crítica & Opinião’: “Lado a Lado: a história que se encerra”

Image

LADO A LADO: A HISTÓRIA QUE SE ENCERRA

Por Matheus Balbueno

O dia era 10 de setembro de 2012 e o canal a Rede Globo de Televisão, no horário das 18h, o menos privilegiado na emissora, estreava uma obra-prima da teledramaturgia brasileira no quesito época, Lado a Lado.

Os autores João Ximenes Braga e Cláudia Lage nos brindam com uma história que se passa no início do século XX, mais exatamente com início em 1904, uma parte da história brasileira que jamais fora retratada em novelas de época que tradicionalmente usam como pano de fundo o Brasil escravagista do século XIX. Em 1904 nosso país já era uma República, que chegou em 1889, e os costumes começavam a se modificar, o Império havia caído e junto com ele praticamente todos os títulos de nobreza existentes. Os grandes fazendeiros começavam a falir e a entrar na ruína com o fim da mão-de-obra escrava. Eis aí onde se origina o drama de Constância Assunção, a não mais Baronesa da Boa Vista e antagonista da história brilhantemente interpreta pela excelente atriz Patrícia Pillar. O quarteto protagonista é formado por Marjorie Estiano, Thiago Fragoso, Camila Pitanga e Lázaro Ramos que defenderam seus papeis com maestria.

Lado a Lado é a prova de que ainda é possível se executar excelentes novelas sem recorrer a histórias já aclamadas no passado. Os novos talentos da dramaturgia são capazes de escrever grandes novelas também, e depois dos autores novatos de Cheias de Charme, os novatos de Lado a Lado só conservam essa teoria. A novela foi bem estruturada, bem amarrada, com uma história clássica e ao mesmo tempo inovadora. Os vilões ali reinavam soberanos, mas sem nunca retirar o brilho dos protagonistas, o que é difícil de acontecer e até mesmo os coadjuvantes quando apareciam se destacavam. A trama muito bem amarrada prendia o telespectador e o cativava a cada capítulo. Um elenco de peso, digno de horário nobre, onde até aqueles grandes atores em papeis menores obtiveram êxito, a direção e demais equipe técnica se juntam a tudo isso sem deixar de receber os devidos elogios.

Laura e Isabel, as protagonistas defendidas respectivamente por Marjorie e Camila, eram opostas e mesmo assim semelhantes. Cada uma desenvolveu uma parte da história que é entrelaçada nos detalhes, a amizade das duas que prevaleceu por durante quase toda novela (com eventuais momentos separadas devido a brigas causadas por antagonistas) era algo sincero e bonito de admirar. Seus pares românticos respectivamente Edgar e Zé Maria, defendidos por Thiago e Lázaro, mostram que realmente por trás de grandes homens existem grandes mulheres. Os vilões se destacam em muitos aspectos, e antagonistas foi o que não faltou em Lado a Lado: Constância, Carlota, Berenice, Caniço, Fernando, Catarina, Bonifácio e até mesmo a divertida Neusinha abrilhantavam e enriqueciam a novela. Os coadjuvantes dos quais cito Diva, Sandra, Teresa, Eulália, Mário, Frederico, Afonso e Tia Jurema sem desmerecer nenhum outro, cumpriram suas funções e também enriqueceram a trama.

Quanto aos atores e atrizes é difícil de elogiar apenas alguns, mas deixo claro que todos aqueles que fizeram parte desse grande elenco merecem uma homenagem, me atrevo a destacar alguns como Patrícia Pillar, principalmente, Marjorie Estiano, Thiago Fragoso, Lázaro Ramos, Camila Pitanga, Rafael Cardoso, Alessandra Negrini, Caio Blat, Sheron Menezes, Cássio Gabus Mendes, Zezeh Barbosa, Isabela Garcia e Maria Padilha.

A história se desenvolveu com naturalidade, calma e sem fadigar o telespectador. Atrativos e tramas paralelas ao longo da trama principal contribuíram com isso e seu final foi condizente com toda novela, ótimo, digno e natural. Todos aqueles que cometeram suas vilanias foram punidos, os mocinhos conciliando as dificuldades terminaram juntos e felizes, os coadjuvantes não foram esquecidos e as participações lembradas. Destaque para o final da grande antagonista, Constância, que teve o que mais temia: a solidão. Solidão fruto de seus preconceitos e ultra-conservadorismo.  Depois de perder Laura, Albertinho, Elias e finalmente Assunção ela foi mandada de carroça para uma fazenda pobre e afastada no interior, destaque especial para a cena onde troca de veículo atravessando a lama para pegar o seu carro-de-boi.

Enfim, Lado a Lado foi uma ótima novela, com alguns tropeços devemos admitir, mas que acima de tudo se mostrou excelente e bem produzida. Sua audiência fadada a ser a menor do seu horário é inversamente proporcional a sua qualidade, mostrando que não apenas os números do IBOPE julgam uma boa trama já que a história foi aclamada unanimemente pela crítica. Lado a Lado deixa um vazio em seus telespectadores, saudade e com certeza é uma excelente candidata ao Vale a Pena ver Novo (que fará jus ao seu nome) daqui a alguns anos.

É isso por hoje pessoal, semana que vem tem mais, no mesmo dia e horário, sábado ás 21h. Não deixem de comentar!!!

Para contato com o colunista: matheusbalbueno@msn.com

Matheus Balbueno – Redação O Canal

Globo escolhe horário errado para Glee e cortes podem descaracterizar a série

por Diego Cícero
@diegorj15dih
A TV Globo fará cortes no seriado Glee, deixando apenas a parte “leve”. Eu Digo leve mesmo, os trechos engraçados. O problema é que os verdadeiros fãs do seriado reclamam do horário e com razão. Com a modificação que a Globo irá fazer o seriado vai virar uma série infantil com varias “crianças” fãs, coisa que não se encaixa nada a um seriado jovem com direito a beijo gay.

Todos esperavam outro horário para ser exibido. Talvez até a madrugada estivesse melhor que a manhã, cheia de cortes. Glee terá audiência por estar na Globo e também por sua fama, mas não será nada igual ao original. Os fãs reclamam e as “criancinhas” ficam felizes.

O grande ressentimento é que a série poderia ser do SBT, exibida de segunda a sexta em um horário fixo, apesar de na emissora de Silvio Santos nada ser fixo. Mas enfim, seria melhor que na Globo, com o horário e edição que desagrada.

A solução e curtir tudo pela Internet mesmo, já que a TV não vem agradando  neste quesito, pelo menos até agora.

Sônia Abrão merece mais respeito da mídia

por Luiz Fernando
ocanal.org

Sônia Abrão e seu programa A Tarde é Sua é criticado constantemente pela mídia especializada em televisão. E os argumentos são sempre o mesmo: sensacionalismo e violência. Mas se tratarem da mesma forma todos os programas que exploram estes assuntos, nem o Jornal Nacional escapa.

No horário da tarde, a apresentadora da RedeTV! faz algo diferente. Enquanto as emissoras focam no público infantil e feminino, Sônia Abrão prefere fugir dos formatos tradicionais de programas de variades, e investir no jornalismo.

A jornalista abre o programa trazendo os destaques dos principais jornais, sempre com seu comentário. Para abordar os temas polêmicos, recebe convidados para discutir o assunto. E a pesar de muitas vezes destinar um tempo maior que o necessário, traz opiniões interessantes.

Além disso, a equipe de repórteres fazem grandes coberturas e entrevistas exclusivas, coisa que até as “grandes” emissoras não conseguem. Talvez seja por isso que a mídia tem atacado constantemente o programa. E como a própria apresentadora já desabafou, muitas vezes outros canais fazem coisas bem parecidas e não são bombardeados de críticas.

A direção da atração poderia definir melhor o formato, ter mais cuidado para não explorar excessivamente determinados assuntos e reduzir o número de merchandisings. Mas a apresentadora merece mais respeito da imprensa.

Novidades do SBT podem esquentar a disputa com a Record pela vice-liderança

Este início de 2011 pode ser o começo de uma nova guerra de audiência pela vice-liderança. Desde o ano passado, o SBT teve um significativo crescimento de audiência com as modificações feitas em sua grade de programação. Com a volta de Daniela Beyruti na direção artística, foi decidido em reunião que o plano era evitar as constantes mudanças na grade para conquistar novamente o respeito do telespectador.

Durante o ano passado, o SBT já teve até seu terceiro lugar amaeçado pela Band. Com estas alterações, esta disputa parece ter diminuído. No mês de janeiro, a emissora teve um crescimento de 18% no horário em que mais preocupava a emissora, o período noturno.

E durante tudo isso, não vimos nenhuma estratégia da Record para evitar isso. Em nosso MSN (o-canal@hotmail.com) alguns fãs da emissora reclamaram da falta de organização na grade, e de qualquer atitude para manter o segundo lugar. E ao que parece eles tem toda razão. Durante a tarde, o canal dos bispos segue exibindo o Tudo a Ver e reprises de episódios da série Todo Mundo Odeia o Chrís (se não me engano são 4 ou 5 episódios por dia). Programas como o Domingo Espetacular e Hoje em Dia tem deixado de exibir pautas interessantes e tem explorado o sensacionalismo. Ribeirão do Tempo segue bem, mas com a nova novela é bem provável que tenha uma queda nos índices. Sem falar nas mudanças que acontecem na grade, que deixa até mesmo os mais “recordistas” confusos.

Para abril, o SBT prepara uma nova grade. A emissora deve fazer algumas mudanças nos horários, novas estreias e manter o que tem dado certo, como o Programa do Ratinho e o Cantando no SBT. A novela Amor e Revolução também tem chances de conquistar bons resultados. E o mais importante é que, até chegar a nova grade, o canal de Silvio Santos não fará mudanças na programação.

As novidades que o SBT está programando podem ser a chance de recuperar o segundo lugar. Se a Record não prestar atenção nisso, poderemos ver uma nova disputa pela vice-liderança, como já foi dito no início do texto. E ao que parece será igual aconteceu com o SBT, e ao poucos o jogo pode virar.

É minha apenas minha humilde opinião, não significa que estou certo, ou que sei mais que vocês, leitores e comentaristas. Agora deixo este espaço para comentarem sobre o assunto!

Luiz Fernando
ocanal.org

Fabio TV – Episódio polêmico marca retorno do “Troca de Família”

https://i1.wp.com/fabiotv.zip.net/images/trocafam.jpg

A Rede Record estreou, nesta terça-feira (08/02), a quarta temporada do “Troca de Família”. O interessante reality retorna ao seu tradicional horário e dias de exibição, terças e quintas-feiras.  A emissora corrige a estratégia completamente equivocada adotada no ano passado. O programa tinha se transformado em quadro do “Tudo é Possível”. Por isso mesmo, os episódios já apresentados no dominical de Ana Hickmann serão reprisados.

A Record acertou também no nome da apresentadora. Agora, Amanda Françozo ganha uma excelente oportunidade ao comandar “Troca de Família”.  Na estreia, ela apareceu charmosa e bem a vontade no vídeo. O episódio que marcou o início da quarta temporada explorou a troca das mães  Clarah Averbuck, cantora e compositora, e Daniela, baiana, moradora de Arraial D´Ajuda.

Na primeira parte do episódio, Clarah apareceu mais interessada em mostrar seu trabalho musical. Até promoveu um showzinho em uma casa noturna baiana. Clarah transformou o “Troca” em “Ídolos”. O marido de Daniela virou  “jurado” e reprovou a “performance”.

Já em São Paulo, quem se destacou na edição foi a filha de Clarah que deu alguns “pitis”. Neste caso, o reality da Record precisaria da ajuda da Supernanny! Nos momentos finais da atração, a baiana, que tinha aparecido como uma mulher organizada e “certinha”, bebeu todas, vomitou e ficou toda grogue na residência da família paulista. Enfim, um vexame em rede nacional.

Já na segunda parte do episódio, que irá ao ar nesta quinta (10/02), ela ficará, digamos assim, mais envolvida com o marido da Clarah, depois de outro porre. Mais vexame e completa falta de responsabilidade.

Após um ano de gravação da troca (que não foi exibida em 2010 depois dos erros de estratégia da Record), os dois casais já estão separados. O burburinho somente virá à tona agora. Clarah, que também é blogueira, já “desancou” Daniela. Segue um trecho de seu desabafo: “pra não dizer que estou deixando tudo vago e que ninguém tem nome, vamos chamá-la, a partir de agora, de piranha da cracolândia, em homenagem ao refinado trato cutâneo e olhos claros e simétricos dela”. “Finesse” total…

Agora, o “Troca de Família” terá que reconquistar o seu público, após a “traição” da Record com seus telespectadores em 2010.

Fabio Maksymczuk
fabiotv.zip.net

Se o dono comanda, é sucesso na certa

Ano que vem estreia na tela do SBT o “Jogo das loiras”, um game que mexe com o preconceito sofrido pelas loiras.
O programa como se sabe, terá piloto gravado por Silvio Santos. Sabemos que pode ser o formato que for, mas tendo o Dono do Baú à frente é sucesso na certa, mas será que só a imagem de Silvio será suficiente para o sucesso? 
Essa é a dúvida. Não adianta colocar um apresentador de ótima qualidade num formato pífeo, como por exemplo, o “1 contra 100” de Roberto Justus. O formato deve ser chamativo e interessante para atrair não só seu público-alvo, mas também um público indireto.O “Jogo das Loiras” concerteza irá bater de frente com o futebol, o SBT aposta no público feminino, que não gosta de futebol e que irá se identificar com o formato. Mas deveria ter um conteúdo para atrair não só as mulheres, mas também jovens.

%d blogueiros gostam disto: