Produção de “remakes” deve observar certos cuidados

Foto: Divulgação/TV Globo

Baseado no sucesso de “Ti Ti Ti”, que ontem teve o seu último capítulo exibido, e na repercussão da reapresentação de “Vale Tudo” no canal Viva, alguns já defendem a tese que a Globo deve continuar investindo no “remake” dos seus grandes sucessos.

Na verdade, ninguém tem nada contra e isso até pode acontecer, entre tantos bons motivos, porque o público de hoje não é necessariamente o do passado. Há uma renovação constante.

Só que será necessário usar de certos cuidados. Se agora já temos um canal de reprises, é importante que se estimule cada vez mais a criatividade dos nossos autores e não faltem incentivos para o aparecimento de novos valores.

De vez em quando, tudo bem, mas que isto não se transforme em uma regra.

Matéria escrita por Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

TiTiTi vai deixar saudades

Fazia tempo que não se via uma novela das sete tão bem quista pelo público. “Ti Ti Ti” que chega ao fim neste mês deixará saudades, principalmente pelas atuações de Claudia Raia, Murilo Benício, Alexandre Borges e Rodrigo Lopez. Maria Adelaide Amaral soube trabalhar brilhantemente a obra de Cassiano Gabus Mendes.

Vale a pena relembrar: TiTiTi

TiTiTi, novela exibida em 1985-1986 e agora novamente no ar com uma nova roupagem exibida na Rede Globo, é a novela no ar do momento! Ela junta de tudo um pouco com uma boa dose de bom humor. Vamos agora relembrar a abertura da primeira versão de TiTiTi:

 

Agora vamos ver a atual abertura da novela. Veja e compare algumas diferenças e semelhanças. É claro que a tecnologia de agora é bem mais moderna:

 

 

OCanalTv

Resumo das Novelas:Em “TiTiTi” Marcela decide ir embora e Renato se desespera (16/02)

 

Marcela decide ir embora e Renato se desespera. Marta não perdoa a traição de Amanda. Armandinho avista um barco se aproximando da ilha, mas esconde de Desirée. Rebeca tenta animar Jorgito. Thales alerta Jaqueline para tomar cuidado com as armações de Jacques. Eduardo conta para Julinho que Thaísa o beijou. Marcela rompe o acordo com Giancarlo e avisa que vai embora da mansão com Paulinho. Clotilde incentiva Valquíria a reatar com Luti. Renato surpreende Marcela ao avisar que ele está saindo de casa e que a Editora voltará a ser de Gustavo. Ariclenes chega ao seu ateliê e encontra clientes querendo se consultar com o bruxo Valentim. Thales faz uma nova abordagem a Julinho. Renato sai de casa.




No ar : TiTiTi

Está no ar agora pela Rede Globo mais um episódio da novela TiTiTi. Acompanhem….

Colorida e feliz, Ti-ti-ti espanta maré baixa às 19h

Isac Luz/Globo
Com seu clima colorido e muito bem-humorado, em três semanas no ar, a novela Ti-ti-ti conseguiu espantar a má fase no horário das 19h deixada pela antecessora Tempos Modernos, que teve 24 pontos de média geral no Ibope.

O remake assinado por Maria Adelaide Amaral, depois de estrear com 29 pontos, conseguiu registrar média de 31 pontos na última semana.

A divertida disputa entre os costureiros Jacques Leclair e Victor Valentin já chegou ao Twitter, rede de relacionamentos na qual os personagens já contam com perfis fajutos, o que não deixa de ser uma espécie de termômetro para o sucesso deles.

Para Roberto Edson de Almeida, mestre em comunicação social pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), Ti-ti-ti é bem-sucedida porque apostar em elementos clássicos do folhetim típico do horário das 19h.

Tempos Modernos tinha diálogos mais pretensiosos e que não eram coloquiais, o que dificultava a identificação com o grande público. Além disso, era bem soturna. Em Ti-ti-ti os diálogos são simples e a novela é mais solar e alegre.

O especialista aponta a veia cômica da adaptação para a obra de Cassiano Gabus Mendes como elemento crucial para o sucesso.

– O horário das 19h é caracterizado por novelas leves e bem-humoradas, e o público tende a gostar mais do que ele está acostumado.

Almeida ainda elogia o trabalho de Maria Adelaide na abordagem da homossexualidade dos personagens Julinho (André Arteche) e Osmar (Gustavo Leão), que chamara a atenção do público já na primeira semana da novela, mesmo com a morte precoce de Osmar no quarto capítulo.

– Eles conquistaram o público por serem de bom caráter. Um avanço foi a proximidade física entre o casal homossexual. Apesar de não ter existido o beijo, dava para ver que eles eram carinhosos, sem ser apelativo ou vulgar. A autora conseguiu andar bem em cima dessa linha tênue que é abordar a homossexualidade na TV.

E o assunto continua na pauta no folhetim, mesmo com a morte de Osmar, já que a mãe do personagem, Bruna (Giulia Gam) não aceita a ideia de que o filho fosse gay, preferindo se iludir com a certeza de que o filho que Marcela (Ísis Valverde) espera é seu neto – o que não passa de uma armação de seu marido, Gustavo (Leopoldo Pacheco), para vê-la feliz.

Em declaração ao site da trama, o ator André Arteche, que vive Julinho, diz que, para ele, Bruna sabe, sim, a verdade sobre seu filho.

– Acho que ela sabe de tudo, que o Osmar era homossexual e que o Julinho era o companheiro dele. Ela pode escolher não aceitar ou então esconder o jogo.

Pelo jeito, apesar dos contornos coloridos da disputa entre os costureiros, Ti-ti-ti não deixa o drama completamente de lado. Esperta, a autora só não erra na dose, deixando tudo na medida que o povo gosta.

Por: Miguel Arcanjo Prado, R7
%d blogueiros gostam disto: