Bomba: Record diz que “R7” e “Record News” não terão suas atividades encerradas

Estranhamente uma semana depois da parceria entre Adnews e UOL ser alardeada em anúncios na Folha de S.Paulo, o Grupo Folha dá indícios de que o AdNews será o seu braço armado para atacar os concorrentes que o ameaçam.

Em “notícia” criminosa publicada pelos jornalistas Leonardo Pereira e Marcelo Gripa no site Adnews às 10h03 desta sexta-feira (17), o site “informa” que a Record News e o R7 terão suas atividades encerradas.

ncapaz ser efetivo em ataques gratuitos em suas próprias páginas, o UOL demonstra claramente que, a partir do anúncio da parceria usará o Adnews como caneta de aluguel para tentar conter a real ameaça que sofre tanto em audiência quanto em faturamento nos últimos anos.

“Uma vez mais o Grupo Record é vítima de seu sucesso. O êxito do R7 e da Record News é inconteste e provado pelos números que apresentam. A Record tomará imediatamente as medidas judiciais cabíveis contra os jornalistas e o site que publicaram mais este ataque inverídico contra a empresa”, afirma Alexandre Raposo, presidente da Rede Record.

Leia abaixo o comunicado oficial da Record:

O Grupo Record vem a público informar que foi vítima de mais um ataque criminoso contra as suas atividades empresarias. São absolutamente falsas as notícias sobre o encerramento do portal R7 e da Record News.

O ataque foi divulgado sem identificar qualquer fonte de informação pelo site Adnews, na mesma semana em que a empresa anunciou que se tornava parceira do portal UOL, um dos concorrentes do R7.

O R7 registrou excelentes resultados em menos de três anos de atividades. De janeiro a dezembro de 2011, o portal teve um crescimento de 111,61%, enquanto o mercado brasileiro de internet se expandiu 8,73% no mesmo período, segundo dados do Ibope/Nielsen. 

A Record News, apesar de sofrer boicote de algumas operadoras de televisão paga, segue como o canal de notícias com o maior número de telespectadores do país.

A atuação da Record News e do portal R7 permitiu que o Grupo Record expandisse seu alcance, democratizando ainda mais o acesso à informação. Ambos atendem a um público cada vez maior, telespectadores e internautas que, cientes da qualidade dos produtos, optam cada vez mais pelos seus serviços. 

O Grupo Record informa ainda que vai tomar medidas judiciais contra estes ataques, que podem trazer prejuízos para nossas atividade.

Nota publicada pelo CRC (Central Record de Comunicação).

%d blogueiros gostam disto: