Ascensão de Monalisa Perrone causa ciumeira na Globo

image

“Cada vez que um amigo meu faz sucesso, eu morro um pouco.” A frase do escritor norte-americano Gore Vidal traduz o clima nos bastidores da Globo em São Paulo. A ascensão de Monalisa Perrone incomoda alguns de seus colegas de emissora. A jornalista deixou de ser repórter e apresentadora eventual, cobrindo folgas e férias de titulares, para se tornar âncora do Hora Um da Notícia, telejornal com estreia marcada para segunda-feira (1), às 5h.

A promoção de Monalisa abalou outros profissionais que estavam na fila à espera de um programa para chamar de seu.

O comentário geral é que ela conquistou a vaga não apenas pelo profissionalismo incontestável, mas também pelo marketing pessoal. Monalisa aproveitou bem as oportunidades na bancada do Bom Dia Brasil e do SPTV, e nas participações no Bom Dia Brasil.

Fugiu do padrão de apresentação sisudo para exibir um estilo descontraído e carismático. Na interação com repórteres e comentaristas, ela sempre recorreu ao humor. O seu jeito charmoso — às vezes até sedutor — virou alvo de críticas internas, feitas discretamente pelos corredores da Globo.

Já existem rumores de que, em breve, Monalisa entrará para o rodízio de apresentadores do Jornal Nacional. Ela, que acaba de completar 45 anos, está na Globo desde 1999. Sua contratação foi impulsionada pela experiência no rádio (três anos na Jovem Pan e cinco na Bandeirantes) na cobertura dos assuntos do dia a dia da cidade. Essa familiaridade com a dinâmica de São Paulo será muito explorada no novo telejornal. Nas chamadas de lançamento do Hora Um da Notícia, Perrone é retratada como uma estrela da casa.

Em um dos vídeos, Monalisa chega à emissora, circula pela redação e narra a própria experiência em acordar de madrugada para trabalhar. Este estilo de vinheta lembra os da emissora britânica BBC e os do canal alemão Deutsche Welle.

A intenção é aproximar o conteúdo do telejornal à rotina de seus potenciais telespectadores, e mostrar o apresentador como um cidadão comum, que sente na pele os problemas do cotidiano. A estreia do Hora Um da Notícia, promovida em tempo recorde para os padrões de implementação de projetos da Globo, é uma resposta ao crescimento da audiência do jornalismo da Record e do SBT nas primeiras horas da manhã.

Piloto do Globocop passa mal no ar

Image Detail

Uma equipe da TV Globo passou um enorme susto ontem de manhã.

A repórter Monalisa Perrone estava ao vivo no Bom Dia Brasil, sobrevoando de helicóptero a represa Billings, em São Paulo, quando o piloto passou mal.

O comandante do Globocop, Norbert Engelmeier Júnior, repentinamente sentiu uma forte dor no olho esquerdo, perdendo parcialmente a visão. Ele teve muita dificuldade para se localizar espacialmente e fazer o caminho de volta.

O helicóptero não chegou a balançar, mas o piloto percorreu um trajeto três vezes maior do que deveria até pousar na sede da Globo, no Brooklin, com um pouco de trepidação.

O piloto saiu da emissora de ambulância, sob a suspeita de ter sofrido um AVC (acidente vascular cerebral) em pleno voo.

Segundo a Globo, Engelmeier Júnior passou por uma tomografia, que não acusou nada anormal. À noite, ele faria novos exames.

As informações são do colunista Daniel Castro

Globo demite dois seguranças após agressão a jornalista no Jornal Hoje

Na última segunda-feira, 31, a jornalista Monalisa Perrone foi agredida durante uma participação ao vivo no Jornal Hoje, da Globo. Ela estava na porta do hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, quando foi empurrada por um dos dois homens que apareceram.

Depois do epsódio, a Globo se manifestou e decidiu demitir os dois seguranças, da empresa Graber, que estavam presentes durante o acontecimento.

A emissora dos Marinhos pretende reformular todo o seu departamento de segurança.

Por Rodolfo Carvalho

%d blogueiros gostam disto: