Record define credenciais para a TV paga na Olimpíada de Londres

https://i1.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20120213171001.jpg

De acordo com a coluna Outro Canal, a Record deverá liberar apenas 80 credenciais para profissionais da Sportv, Bandsports e ESPN na Olimpíada de Londres, que acontece em julho e cujos direitos são exclusivos da rede de Edir Macedo em TV aberta.

Sabendo deste montante disponibilizado, os três grupos deverão brigar. O Sportv, da Globosat, quer ficar com mais da metade das credenciais, algo em torno de 45 e 50.

Da parte da Record, a ideia é vigiar de perto os profissionais do canal esportivo em Londres. Não será permitido gravar dentro da Vila Olímpica e aproveitar o material na Globo. Somente o Sportv comprou os direitos de transmissão do evento.

Na tentativa de esvaziar a cobertura da Record, a Globo estaria cogitando escalar nomes da rede aberta para o canal pago, como Galvão Bueno e Tiago Leifert.

Em entrevista, Galvão Bueno diz que está com fungos na boca e na garganta

O narrador esportivo da Rede Globo, Galvão Bueno (foto) tem a ideia de redesenhar sua carreira profissional a partir de 2014, ano em que narrará, no Brasil, uma Copa do Mundo “pela última vez”. Ele concedeu entrevista a jornalista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo, em um hotel, na capital paulista.

O locutor falou sobre os bastidores da Copa da África e revelou que está com fungos na boca e na garganta. “No jogo de Brasil e Holanda na Copa, eu travei. A minha voz falhava, parecia carro de embreagem ruim. O Cleber Machado chegou a ficar de prontidão. Me apavorei”, contou. Mas diz que já está “quase perfeito”. “É o Fala Galvão. Voltei a gritar.”

Ainda sobre a campanha Cala a Boca Galvão, que tomou conta da internet durante o Mundial comentou: “Esse Twitter é um troço doido. Quando vi, me procuraram Folha, “O Globo”, “Veja”, “El País”, “New York Times”. Pra falar um português claro, eu pensei: fodeu”.

Ele comentou ainda a atuação do ex-técnico da seleção. “Eu sempre defendi o Dunga. Ele começou muito bem, caminhou bem e depois se perdeu inteiramente. […] Quem se alimenta de ódio e de revanche está sempre mais perto da derrota do que da vitória. Nós saímos da Copa sem usar a terceira substituição. Talvez não tivesse ninguém pra colocar, porque ele não levou a seleção. Levou os amigos dele.”

O locutor também se disse feliz com a nova seleção brasileira. “Esse primeiro jogo [contra os EUA, na terça] resgatou o nosso jeito de ser, a nossa irreverência, a molecagem sadia. Você vê o Ganso, o Neymar e o Pato, que tinham que estar lá na Copa da África. Fiquei

Fonte: Esporte e Mídia

Campanha põe Galvão Bueno no ranking das celebridades

Ranking-sem24-50

A campanha “Cala a boca, Galvão” transformou o jornalista Galvão Bueno na celebridade mais comentada na mídia impressa na semana passada, segundo a MídiaB. Durante vários dias, o “cala boca Galvão” foi o termo mais citado no mundo todo no Twitter, chamando a atenção de jornais e revistas.

Depois de Galvão Bueno, Carol Castro foi a personalidade do mundo artístico que mais ocupou espaço na imprensa entre 14 e 20 de junho. O ator Tony Ramos e os apresentadores Rodrigo Faro e Raul Gil completam o “top five” da MídiaB.

A MídiaB é empresa que monitora a mídia espontânea (aquela gerada gratuitamente, por meio da publicação de reportagens e notas em colunas). Ela usa um método de aferição ponderado, que dá mais peso a capas de revistas e reportagens em grandes jornais do que nos veículos populares. Sites, blogs, redes sociais e emissoras de rádio e TV não entram no levantamento.

Por: Daniel Castro,R7

Explosão de Fernanda Paes Leme no Twitter mostra fracasso de campanha contra a Globo

A atriz Fernanda Paes Leme e o jornalista esportivo  Caio Ribeiro, ambos da Globo

A atriz Fernanda Paes Leme e o jornalista esportivo Caio Ribeiro, ambos da Globo (Reprodução)

No “Dia sem Globo”, movimento proposto por internautas, atriz global lidera o ranking de assuntos mais comentados na rede de microblogs

Além de comentarista esportiva nas horas vagas, função que exerceu nesta sexta-feira durante a transmissão do empate entre Brasil e Portugal, na Globo, a atriz Fernanda Paes Leme acaba de ganhar um novo posto. O de assunto mais comentado no mundo por tuiteiros. Uma curiosidade: o topo dos trend topics – como são chamados os temas mais discutidos na rede de microblogs – foi alcançado pela atriz global exatamente no “Dia sem Globo”, data proposta por internautas que desejavam boicotar o canal após a polêmica entre o técnico Dunga e o jornalista Tadeu Schmidt. O feito mostra que a audiência das mídias sociais, como a das mídias em geral, vai ao sabor da massa.

“A Globo está inovando. Faustão vende torpedão. Fernanda Paes Leme comenta futebol. Só falta o Louro José ser protagonista da Malhação”, brinca um usuário do Twitter. “Fernanda Paes Leme não entende futebol com uma bola e duas traves, e sim duas bolas e uma trave”, ataca outro, enquanto um terceiro lamenta o fato de brincadeiras rederem mais tuítes que temas sérios. “Fernanda Paes Leme Entra nos TT’s (trend topics), mundiais enquanto #sospernambuco e #sosalagoas não chegam nem perto! #bra Fala sério.”
Filha do jornalista esportivo Álvaro José, Fernanda Paes Leme de vez em quando arrisca comentários sobre futebol. Hoje, além de falar do esporte na Globo, disparou análises do jogo do Brasil em seu Twitter. “Abre o jogo Dunga!!!!!!!!!”, “O Dunga tem que mudar o time e não ficar reclamando feito torcedor na beira do campo!!!! #raiva” e “Eu voltaria com o Robinho no lugar do Julio Batista!!” foram algumas das opiniões da atriz.
Vale lembrar que a atriz é a quarta representante da Globo a ocupar lugar de destaque no ranking de trend topics do Twitter, nas últimas duas semanas. O primeiro a explodir na lista foi o locutor Galvão Bueno, vítima de um trote em que brasileiros fizeram usuários estrangeiros acreditar que replicar a mensagem “calabocagalvao” ajudaria a salvar um pássaro da extinção. Depois dele, veio o jornalista Tadeu Schmidt, pelo desentendimento com o técnico Dunga, e a apresentadora Ana Maria Braga, que esta semana chorou em seu programa, negando a notícia de um affair e ameaçando de processo a revista Quem, das Organizações Globo.
Fonte: Veja

Globo veta entrevistas com Galvão Bueno após fenômeno na internet

Após ser procurado por várias emissoras para falar sobre o movimento “Cala Boca, Galvão”, o apresentador foi proibido pela Globo de dar entrevistas a outros veículos, destaca a coluna desta quarta-feira de Mônica Bergamo.

O movimento ganhou força no Twitter desde o início da Copa do Mundo-2010, quando a frase, repetida por inúmeros usuários, figurou por cerca de uma semana nos tópicos mais comentados do mundo.

Até mesmo o jornal “The New York Times”, um dos diários mais importantes dos Estados Unidos, publicou uma reportagem sobre o “Cala Boca, Galvão”.

A própria Globo levou ao ar a brincadeira em uma das edições do programa “Central da Copa”, apresentado por Tiago Leifert. Na ocasião, Galvão Bueno foi entrevistado e mostrou boa dose de espírito esportivo.

Foi a única declaração de Galvão sobre o assunto.

Fonte: Folha Online

Globo obriga Galvão Bueno a debochar de si mesmo

Emissora quer passar imagem mais simpatíca do locutor

Galvão finge que não está nem aí


Mesmo contrariado, Galvão Bueno está sendo obrigado a fingir que não está incomodado com a campanha “Cala Boca Galvão”, que está crescendo a cada dia na internet, chegando a ser comentada mundialmente.

A Globo fez o apresentador mostrar-se de bom humor no programa Central da Copa, de Tiago Leifert, deixando transparecer que não está nem aí.

E a cena está sendo reprisada em outros programas da casa.

A antipatia por ele é tão grande que a Band está crescendo consideravelmente no Ibope (deu 11 pontos de média com a estreia do Brasil na Copa), fazendo a Globo perder audiência.

O público está mudando de canal para não ter de ouvir Galvão falando.

O objetivo da Globo é deixar passar ao público uma imagem de um Galvão Bueno mais simpático, que aceita brincadeiras e sabe rir de si mesmo.

Mas o comentário nos bastidores é que o narrador da Globo não está nem um pouco satisfeito com essa história toda.

Muito menos com a pressão da emissora.

Fabíola Reipert/R7

%d blogueiros gostam disto: