Cinema Especial ganha as noites de quarta-feira

especial

Com o fim do Campeonato Brasileiro, entra em campo uma seleção de campeões de bilheteria para animar ainda mais as noites de quarta-feira. O Cinema Especial joga um bolão entre os dias 3 e 30 de dezembro na tela da Globo. Para começar, nesta quarta-feira, dia 3, ‘Reféns’, um suspense de tirar o fôlego, dirigido por Joel Schuamcher e com Nicolas Cage e Nicole Kidman como protagonistas. Kyle (Nicolas Cage) e Sarah (Nicole Kidman) são casados e vivem em uma elegante e confortável casa ao lado da filha, Avery (Liana Liberato). A vida deles segue sem problemas, até a casa ser invadida e o trio ser mantido refém por criminosos. A família se une para combatê-los, mas isto significa revelar alguns segredos.

No dia 10, o filme ‘Guerra do Tráfico’ conta a história de Martin Gonzalez, um garoto humilde que vê no tráfico de drogas a oportunidade de crescer socialmente e conquistar seu grande amor, Sophia. Um jovem ousado e inconsequente que se torna peça importante do “Cartel Norte Del Valle”, uma violenta e poderosa organização. Dirigido por Carlos Moreno, o filme é baseado na historia real de Andres Lopez.

 Dia 17 é a vez de ‘Gonzaga de Pai pra Filho’, dirigido por Breno Silveira, escrito por Patricia Andrade e estrelado por Chambinho do Acordeon e Júlio Andrade. Inspirado na biografia dos cantores Luiz Gonzaga e Gonzaguinha, pai e filho respectivamente, o longa é pura emoção.

Na noite que antecede o Natal, no dia 24, o público vai curtir, com boas risadas, a comédia “Enrolados”, uma animação da Walt Disney sobre uma aventura mágica. A trama se desenrola a partir de um encontro inusitado. O criminoso mais procurado e charmoso do reino Flynn Rider se esconde em uma misteriosa torre e se depara com a última pessoa que ele espera encontrar: Rapunzel, uma garota espirituosa com um superpoder.

Para fechar a temporada, o Cinema Especial do dia 30 exibe “Minha Mãe é uma Peça – O Filme”, dirigido por André Pellenz. A comédia, protagonizada e escrita por Paulo Gustavo, é baseada na peça de mesmo nome e que levou milhões de espectadores ao teatro. O elenco da versão cinematográfica é composto por Ingrid Guimarães, Herson Capri, Suely Franco, Mônica Martelli, Samantha Schmütz e Alexandra Richter. Foi o filme mais assistido nos cinemas brasileiros em 2013, com mais de 4,5 milhões de espectadores.

 

Oscar Filho “Já me mandaram procurar o PRONATEC”

image

Como ficam seus próximos passos na carreira a partir de agora?
Oscar Filho – Quando saí de Atibaia, eu queria ser ator de teatro, cinema, TV. Me formei para isso e não aconteceu praticamente nada neste sentido. Ou seja, tudo o que eu planejei não aconteceu. Virei repórter/apresentador de um programa de humor jornalístico. Nunca imaginava. Agora, eu não sei. Não sei se é melhor fazer planos ou ver o que acontece. Quero escrever meu segundo livro, já que o primeiro foi incrivelmente aceito pelos leitores, dirigir uma peça de teatro de suspense que eu adaptei de um filme… Mas isso só no ano que vem. O que eu mais quero agora, de verdade, é tirar férias e nadar!

Quando ocorreu a comunicação oficial sobre seu desligamento?
Na sexta-feira passada. Diego Barredo e o diretor do programa, Gonzalo Marcó, me deram a notícia. Já tava meio que esperando devido a todos os vazamentos de informações na internet. Isso acabou causando uma insegurança geral nas pessoas.

Você fez seu anúncio oficial de despedida do “CQC” ontem em seu blog e hoje gravou para o programa. Como foi o clima da gravação de hoje? Foi um dia normal de trabalho?
Me acostumei com a história. Na sexta-feira, quando me foi falado, também tive que trabalhar pelo programa. Sou contratado da Band até o fim de dezembro deste ano. Até lá, a Band, o “CQC” e o “Proteste Já” terão a mesma qualidade e o mesmo empenho destes sete anos.

O “Proteste Já” é um dos melhores quadros do CQC, talvez o melhor, e o seu trabalho também sempre muito elogiado à frente do quadro. Achou estranha a decisão pelo seu desligamento?
Olha, sempre me foi dito, dentro do programa, que o “Proteste Já” é a menina dos olhos do programa. Se me tiraram de lá depois de quatro anos representando o quadro, algo saiu errado. Pode ser algo que eu nem saiba ou que tenha controle sobre. Já que está havendo mudanças, eu faço parte delas. Sentiram essa necessidade, e eu tenho que acatar, né?

Acha que foi bem aproveitado no programa? Faria alguma coisa diferente?
Sim, fui muito bem aproveitado. Quando entrei no programa, eu era o pior dos repórteres. Primeiro por inexperiência e segundo por ter sido o último dos integrantes a entrar faltando, apenas, duas semanas pra estrear o programa. Com o tempo, fui sabendo lidar com os percalços, com a imaturidade, com a falta de experiência. Fiz muitas matérias boas até chegar ao “Proteste Já”, o quadro que os diretores defendem como o ponto alto do programa. Após isso, fui pra bancada e fiquei durante dois anos! Ou seja, pra quem começou mal para caramba e chegou à bancada apresentando ao vivo, pra mim pessoalmente, foi um feito. Sinto completamente que passei por todas as etapas do programa.

O programa está passando por uma profunda renovação de elenco. Acha que isso era mesmo necessário? Havia alguma pressão por conta de audiência?
O programa já levou tudo quanto é prêmio. Já foi o queridinho de todo mundo. O “CQC” virou uma marca, uma referência. Muitos programas de TV passaram a copiar, senão o formato, as piadas gráficas que o programa fazia antigamente. Hoje em dia, depois de sete anos, as pessoas já sabem do que o programa se trata. A TV brasileira está em crise. Tem um veículo que nem é mais novo, chamado internet, que está deixando os executivos de emissoras de cabelo em pé, você deve saber disso. O “CQC” está tão em crise como inúmeros outros programas. A questão é que, como o programa ganhou vários prêmios e foi o foco das notícias durante muito tempo, e é até hoje, as pessoas, profissionais ou não, exigem muito do “CQC”. E ele precisa corresponder a essa pressão. Eu não sou dono de nada ali dentro, só tenho uns palpites. Quem decide o que fica e o que não, são eles. Devem saber o que estão fazendo. Se não, devem estar desesperados.

No texto, você diz que poderia ter se antecipado e dito que pediu para sair. Você estava se referindo ao Tas?
Não sei se o Tas fez isso. Falamos no dia seguinte do texto que ele escreveu no blog dele. Não falamos se foi uma decisão da emissora ou dele. Escrevi aquilo porque eu acho importante encarar os fatos como eles são. Eu poderia fantasiar pra mim mesmo, e para o público, que eu sou o fodão, que eu escolho o meu destino, a minha carreira e os meus sonhos. Não é assim. A gente não tem controle de nada. Resolvi, só, falar a verdade. A gente anda precisando disso.

O que esperar, nessa troca do Tas pelo Dan?
Acho o Dan Stulbach um puta ator. Já o vi no teatro várias vezes. Além do mais, sempre mostrou interesse no programa. No lançamento do filme “Ensaio Sobre a Cegueira” aqui no Brasil, ele chegou atrasado, pediu para os fotógrafos se poderiam ser rápidos e nós estávamos num lugar que ele não viu. Quando preparamos a câmera para falar com ele, prontamente ele veio “cavalgando” falar com a gente. Isso me mostrou o quanto ele gostava da gente. Se ele se empenhar no programa como se empenha em seus papéis, pode dar muito certo. Mas é um desafio, né? O Tas imprimiu um DNA muito forte no programa.

Está preparado para ouvir brincadeiras sobre seu desligamento, durante as próximas gravações do “Proteste”?
Muito! Já tá rolando. Já me mandaram procurar o Pronatec, a Catho, o Senai. Agora mesmo num grupo do Whatsapp me chamaram para jantar e disseram que vão pagar a minha parte porque eu estou precisando. A zueira não pode acabar!

Qual sua mensagem para os argentinos que comandam o programa?
Espero que o Carlos Menem apareça em seus sonhos! (risos)

Pai de Paul Walker sente falta do filho ao se aproximar do aniversário de morte do ator

“Eles disseram que o primeiro ano é o pior, mas não está melhorando para mim”, disse o pai

221530_36

O pai de Paul Walker está sentindo mais do que nunca a falta do seu filho, que morreu aos 40 anos em um acidente de carro no dia 30 de novembro do ano passado.

Paul Walker, pai, admitiu ao programa Entertainment Tonight que, por conta do aniversário de morte de seu filho, a agonia está aumentando, assim como a saudade.

“Eles disseram que o primeiro ano é o pior, mas eu sinto mais a falta dele agora. Não está melhorando para mim”, disse. Paul ainda sente a presença do filho no seu dia-a-dia e acha que o ator está “sempre” olhando por ele. “Ele não está mais por perto, mas eu o vejo. Ele está sempre olhando por mim. Eu vejo o rosto dele”.

O pai do ator quer que ele seja lembrado como um homem bom. “Ele era um homem generoso. Ele era muito bom”.

A morte do ator deixou os amigos e familiares devastados, assim como seu parceiro de filme, Vin Diesel, que recentemente admitiu estar lutando para aceitar a morte do amigo, principalmente por estar filmando Velozes e Furiosos 7 sem ele.

“Este é um dos momentos mais escuros nessa minha jornada. Nós crescemos nos negócios juntos e nós representamos a grande franquia juntos. Ele era meu parceiro. Eu atuei por toda a minha vida e, mesmo assim, eles não ensinam a você enquanto ator como lamentar por alguém e simultaneamente fingir que ele está na mesma cena que você”, contou.

Na estreia do trailer do novo filme de Velozes e Furiosos, Diesel agradeceu, junto aos colegas de elenco, aos fãs, pelas palavras tocantes sobre o irmão Walker. “Todos os integrantes do longa viviam como uma família”, segundo Vin Diesel.

Ator de “Game of Thrones” é estrela de 1º trailer de “Cinderela” da Disney!

ciderellla

Quem é chegado em um bom conto de fadas, já pode começar a comemorar! Isso porque mais uma adaptação cinematográfica está a caminho e promete encantar os fãs do gênero. A Disney acabou de divulgar o primeiro trailer de “Cinderela”, com Lily James (“Downton Abbrey”) e Richard Madden (“Game of Thrones”) como protagonistas.

O estúdio tem se tornado um especialista no assuntoe promete dar um show ao levar uma das nossas histórias infantis preferidas para as telonas. O vídeo não poupa detalhes e narra toda a trajetória da Gata Borralheira que a gente já conhece. Além do casal principal, Cate Blanchett e Helena Bonham Carter também estão presentes no elenco, interpretando a madrasta e a fada madrinha, respectivamente.

O romance tem Kenneth Branagh na cadeira da direção e foi desenvolvido em clima de fantasia, com sotaques e cenários majestosos. “Cinderela” está previsto para chegar aos cinemas em 2 de abril de 2015 e tem de tudo para se unir a outros sucessos do mesmo estilo, como “Branca de Neve e o Caçador” (2012) e “Malévola” (2014).

Deborah Secco será Suzane Von Richthofen no cinema? Tudo indica que sim!

de

Parece que Deborah Secco está mesmo decidida a darum rumo diferente a sua carreira. Depois de viver papéis marcantes no cinema, como uma prostituta em “Bruna Surfistinha” e uma soropositiva em “Boa Sorte“, a atriz continua disposta a aceitar novos desafios. A estrela tem sido fortemente cotada para interpretarSuzane Von Richthofen nas telonas e, pelo visto, não pretende recusar.

A cinebiografia vai narrar a trajetória da moça que está presa há 12 anos, por assassinar os pais em 2002. Recentemente, a vida da detenta virou assunto na boca do povo, devido ao seu casamento com uma colega de prisão. O filme já está sendo planejado e vai contar com direção de Fernando Grostein.

A gata ainda não está confirmada como protagonista, mas se depender de sua disposição, a gente já pode contar a notícia como certa. “Gosto desses papéis que me fazem pensar e repensar sobre as minhas opiniões”, declarou Deborah em entrevista ao jornal O Dia. A carioca de 34 anos ainda fez questão de enfatizar que prefere não julgar ninguém, até mesmo a criminosa

Sexto filme de “Velozes e Furiosos” será dividido em duas partes

O sexto filme da saga Velozes e Furiosos, que está programado para estrear em maio de 2013, será dividido em duas partes, gerendo assim um sétimo filme. Vin Diesel, protagonista, revelou que os dois longas estão sendo escritos simultaneamente.

As informações do colunista Diego Patric, da Rádio Iruña FM.

Filme sobre Silvio Santos pode sair do papel

Ontem, dia 29, o filme Era uma Vez no Brasil – A Fantástica História de Silvio Santos recebeu apoio de um investidor e, finalmente, sairá do papel em 2012. O longa-metragem será baseado no livro A Fantástica História de Silvio Santos, de Arlindo Silva, que contará a história do apresentador.

“Fechamos hoje [segunda-feira, 29/8] com um investidor que vai colocar de R$ 6 milhões a R$ 7 milhões no filme”, disse Guga Oliveira.

De acordo com Guga Oliveira, diretor, o filme está orçado em 12 milhões e os 6 milhões colocará o projeto pra frente. Além disso, outros investidores também devem fechar com a produção.

Nota escrita por Rodolfo Carvalho com informações do colunista Daniel Castro.

%d blogueiros gostam disto: