Consolidados SP (29/04): “Pânico na Band” bate recorde de audiência

Neste domingo, dia 29, o “Pânico na Band” bateu recorde de audiência e fechou na vice – liderança isolada. A atração marcou 11 pontos de média.

:globo:

As aventuras do Didi 9
Os caras de Pau 10
Temperatura Máxima 14
Futebol 21
Domingão do Faustão 17
Fantástico 20
The Ultimate Fighter 11
Domingo Maior 9

:record:

Record Kids 6
Tudo é Possível 6
Programa do Gugu 9
Domingo Espetacular 11
Repórter Record 8

:sbt:

Chaves 4
Domingo Legal 6
Eliana 8
Roda a Roda 7.5
Programa Silvio Santos 8.5

:band:

Fórmula Indy 3
Futebol 8
Terceiro Tempo 3.5
Perdidos na Tribo 3
Pânico na Band 11

:redetv:

O Último Passageiro 2
Dr. Hollywood 2

Direto da TV

Que Bom: Atriz que interpretou Rose em ‘Titanic’ completa 100 anos

A atriz Gloria Stuart, que ficou famosa ao interpretar Rose DeWitt Bukater, sobrevivente do naufrágio do Titanic, e que no filme, de 1997, teria 101 anos, chega somente agora ao centenário de nascimento, a ser completado neste domingo (4).

Gloria iniciou a carreira artística em 1932, sendo contratada pelos estúdios Universal e, posteriormente, 20th Century Fox. Atuou em cerca de 40 filmes para a TV e o cinema, entre eles, The Old Dark House (1932) e The Invisible Man (1933). E, apesar do trabalho intenso, não atingiu a fama até 1940, quando decidiu abandonar a carreira cinematográfica.

Começou, então, a se dedicar à pintura, expondo suas obras nos Estados Unidos e na Europa. Retomou o trabalho de atriz somente 30 anos depois, participando de um filme para televisão e outro para o cinema, My Favorite Year, em 1982 – nessa mesma época, ela teve que lutar contra um câncer de mama.

Depois disso, veio a oportunidade de fazer Titanic, e com ele, a indicação para o Oscar de melhor atriz, em 1998, aos 88 anos. Gloria não venceu, mas alcançou a fama e continou a receber convites, fezendo The Million Dollar Hotel em 2000 e Land of Plenty em 2004.

Gloria nasceu em 4 de julho de 1910, na cidade de Santa Mônica, Estado da Califórnia. Apesar de seu sobrenome ser escrito ‘Stewart’, ela começou a adotar ‘Stuart’ para garantir mais ‘balanço’ ao nome artístico, que passou a ter seis letras tanto no nome como no sobrenome.

Casou-se pela primeira vez com o escultor Blair Gordon Newell, em 1930, ficando com ele apenas quatro anos. Pouco depois da separação, se uniu ao roteirista Arthur Sheekman, num relacionamento que durou 44 anos e do qual nasceu sua única filha, Sylvia Sheekman Thompson.

A atriz ficou viúva aos 68 anos, iniciando um novo relacionamento, com o escritor Ward Ritchie, 6 anos mais velho que ela. Eles se conheceram em 1930, quando ele era o melhor amigo de seu primeiro marido. Rictchie e Gloria viveram juntos até 1996, quando ele morreu.

A ‘eterna Rose’, eleita em 1998 pela revista People como uma das 50 pessoas mais bonitas do mundo, tem 4 netos e 12 bisnetos, e até julho de 2008 morava em Brentwood, Los Angeles, na California.

Fonte: Terra

Homer Simpson e Harry Potter lideram lista de personagens populares da ficção

Homer Simpson e Harry Potter lideram a lista de melhores personagens criada pela revista Entertainment Weekly em sua edição comemorativa de vinte anos. Homer, dono da famosa frase “D’oh”, pegou o primeiro lugar, sendo considerado o mais popular das duas últimas décadas, com aparições que incluem a TV e o cinema. Criada por Matt Groening, a série da família Simpsons é exibida em mais de 90 países e chegou à 21ª temporada.

Já Harry Potter, criado pela escritora J. K. Rowling e interpretado no cinema por Daniel Radcliffe, foi descrito pela edição como um “ícone global”, o que o levou a vencer a medalha de prata. 

Os nomes seguintes são a protagonista de “Buffy – A Caça Vampiros”, Tony Soprano, de “Família Soprano”, e o vilão Coringa, interpretado por Heath Ledger e por Jack Nicholson no cinema. Em outras posições da seleção estão Rachel, papel de Jennifer Aniston na série de comédia “Friends”, “Hannibal Lector, o canibal interpretado por Anthony Hopkins nos filmes, e Carrie Bradshaw, vivida por Sarah Jessica Parker na TV e no cinema em ”Sex and the City. 

UOL

‘Lua nova’ fatura US$ 140 milhões e é a 3ª maior abertura de todos os tempos

“Saga Crepúsculo: Lua nova” faturou US$ 140,7 milhões nos primeiros três dias de exibição nos cinemas dos Estados Unidos e US$ 258,8 milhões no mundo, de acordo com estimativas divulgadas nesta segunda-feira (23).

 O filme, que conta a história do romance entre uma jovem estudante e um vampiro, sagrou-se a terceira maior bilheteria de todos os tempos, ficando atrás de “Batman – O cavaleiro das trevas” (US$ 158,4 milhões) e “Homem-Aranha 3” (US$ 151,1 milhões).

 Entre os dez filmes mais bem posicionados de todos os tempos, “Lua nova” é o único a ter estreado fora do verão norte-americano, período em que Hollywood concentra seus grandes lançamentos. O próximo capítulo da saga, “Eclipse”, também baseado no romance de Stephenie Meyer, deve chegar aos cinemas nessa estação, em 30 de junho de 2010. 

A estreia de “Lua nova” representou mais que o dobro do arrecadado com o primeiro filme da série, “Crepúsculo”, que faturou US$ 69,9 milhões em seu fim de semana de estreia, no ano passado.

 Na sexta-feira (20), quando o longa chegou às salas de cinema, foi registrada uma abertura de US$ 72,7 milhões, recorde que superava “O cavaleiro das trevas”, com US$ 67,2 milhões.

 O segundo filme mais bem colocado do fim de semana foi o drama “The blind side”, com US$ 34,5 milhões. O hit da semana passada, o catastrófico “2012” caiu para a terceira colocação, com US$ 26,5 milhões, acumulando um total de US$ 108,2 milhões. No mundo todo, o filme já faturou US$ 449,8 milhões.

Veja a lista dos top 10 dos Estados Unidos:


1. “Saga Crepúsculo: Lua nova” – US$ 140,7 milhões
2. “The blind side” – US$ 34,5 milhões
3. “2012” – US$ 26,5 milhões
4. “Planeta 51” – US$ 12,6 milhões
5. “Disney’s a Christmas Carol” – US$ 12,2 milhões
6. “Precious: Based on the novel `Push’ by Sapphire” – US$ 11 milhões
7. “The men who stare at goats” – US$ 2,8 milhões
8. “Couples retreat” – US $ 2 milhões
9. “The fourth kind” – US$ 1,7 milhões
10. “Law abiding citizen” – US$ 1,6 milhões

 

Robbie Williams admite que analgésicos quase o mataram

Londres, 8 out – O cantor britânico Robbie Williams, que em novembro lança o álbum “Reality Killed the Video Star”, confessou que, nos últimos anos, o vício em analgésicos deixou-o várias vezes cara a cara com a morte.

  • Paul Barker/AFPRobbie Williams em apresentação em Londres, Inglaterra: abuso de analgésicos (04/09/2009)

Os problemas do artista com as drogas, que se remontam aos anos 1990, quando ainda fazia parte da banda Take That, não são nenhum segredo.

Mas esta foi a primeira vez em que o cantor falou abertamente sobre como a dependência mergulhou-o em um estado de “semi-inconsciência” e o fez ficar indiferente à vida.

Em entrevista publicada hoje pelo tabloide “The Sun”, Williams afirmou que o inferno começou pouco depois que se instalou em Los Angeles (EUA), em 2002. Foi nessa época que, por recomendação médica, ele começou a tomar Vicodin, um analgésico muito forte e que vicia facilmente.

O cantor contou ainda que, em uma só noite, chegou a tomar 20 comprimidos de Vicodin com medicamentos como o Adderall, usado por quem sofre de narcolepsia, ou o Sativa, que ameniza os efeitos da quimioterapia.

Esse coquetel, segundo o artista, acompanhou-o até fevereiro de 2007, quando Williams se internou em um centro de desintoxicação no mesmo dia em que fazia 33 anos.

“Um dia marquei um compromisso com meus agentes, mas tinha me colocado (drogado) tanto na noite anterior que não consegui sair do sofá. Então eles apareceram em meu apartamento e pensei: ‘Hoje é o dia em que tenho que parar com tudo isto'”, declarou o cantor.

Passados dois anos, Williams disse que voltou a vencer as drogas e incentivou a também britânica Amy Winehouse a fazer o mesmo: “Parece que Amy está nessa fase em que não se importa com nada. Isso é muito triste, porque ela é uma artista fenomenal”.

%d blogueiros gostam disto: