Globo censura “Os Simpsons”

Cena do beijo gay entre Homer e Moe, no episódio "Todo o Mundo Morre um Dia"

Os Simpsons,  é uma famosa sitcom animada norte-americana criada por Matt Groening para a FOX. A série é uma paródia satírica do estilo de vida da classe média dos Estados Unidos, simbolizada pela família de mesmo nome, que consiste de Homer Jay Simpson, Marjorie “Marge” (Bouvier) Simpson, Bartholomew “Bart” Simpson, Elisabeth “Lisa” Marie Simpson e Margareth “Maggie” Simpson.

A Globo cortou cenas de alcoolismo, trote telefônico e um beijo gay entre Homer e Moe, no episódio “Todo o Mundo Morre um Dia” de “Os Simpsons”, exibido na manhã da sexta-feira passada.

A sequência teve mais de um minuto e era importante para a conclusão do capítulo. A emissora afirma que não mostrou as imagens do desenho devido à classificação indicativa do horário, que é livre.

Com informações da coluna Zapping do jornal Agora São Paulo.

Procuradoria arquiva pedido de militares contra novela do SBT

O Ministério Público Federal no Distrito Federal arquivou nesta segunda-feira pedido de uma associação de militares para censurar a novela do SBT “Amor e Revolução”, que retrata a repressão a militantes de esquerda durante a ditadura (1964-1985).

Segundo a Procuradoria, não foram apresentados elementos mínimos para justificar a investigação.

Em um abaixo-assinado na internet, a Abmigaer (Associação Beneficente dos Militares Inativos e Graduados da Aeronáutica) evocava a Lei da Anistia, que não instituiu qualquer tipo de cerceamento a informações sobre o período, para pedir a censura.

“É óbvio que o governo federal, através da Comissão da Verdade, recém-criada, está participando do acordo em exibir a novela”, diz o manifesto.

O manifesto relaciona a novela ao caso do Banco Panamericano, que o apresentador Silvio Santos vendeu ao BTG Pactual em janeiro por R$ 450 milhões. A venda aconteceu após fraudes que causaram um rombo de R$ 4,3 bilhões.

“Conjecturar que a teledramaturgia será exibida em troca de negociatas, objetivando desqualificar a imagem das Forças Armadas, pode ser tão nocivo quanto censurar o folhetim”, afirma o procurador Peterson de Paula Pereira.

O grupo conseguiu 839 assinaturas desde o começo do mês.

Para o autor da novela, Tiago Santiago, a tentativa era inconstitucional e interessava apenas a “torturadores e assassinos” do regime.

Informações da Folha.com.

%d blogueiros gostam disto: