‘Crítica & Opinião’: Hoje ás 19h para quem perdeu

Image

Atenção leitores que perderam a estreia de ‘Crítica & Opinião’ ontem com o tema “Lado a Lado: a história que se encerra” não perca hoje uma edição-extra exclusiva de reapresentação da coluna de estreia ás 19h aqui no O canal. Não deixe de conferir e comentar!!!

Para contato com o colunista: matheusbalbueno@msn.com

Matheus Balbueno – Redação O Canal

‘Crítica & Opinião’: “Lado a Lado: a história que se encerra”

Image

LADO A LADO: A HISTÓRIA QUE SE ENCERRA

Por Matheus Balbueno

O dia era 10 de setembro de 2012 e o canal a Rede Globo de Televisão, no horário das 18h, o menos privilegiado na emissora, estreava uma obra-prima da teledramaturgia brasileira no quesito época, Lado a Lado.

Os autores João Ximenes Braga e Cláudia Lage nos brindam com uma história que se passa no início do século XX, mais exatamente com início em 1904, uma parte da história brasileira que jamais fora retratada em novelas de época que tradicionalmente usam como pano de fundo o Brasil escravagista do século XIX. Em 1904 nosso país já era uma República, que chegou em 1889, e os costumes começavam a se modificar, o Império havia caído e junto com ele praticamente todos os títulos de nobreza existentes. Os grandes fazendeiros começavam a falir e a entrar na ruína com o fim da mão-de-obra escrava. Eis aí onde se origina o drama de Constância Assunção, a não mais Baronesa da Boa Vista e antagonista da história brilhantemente interpreta pela excelente atriz Patrícia Pillar. O quarteto protagonista é formado por Marjorie Estiano, Thiago Fragoso, Camila Pitanga e Lázaro Ramos que defenderam seus papeis com maestria.

Lado a Lado é a prova de que ainda é possível se executar excelentes novelas sem recorrer a histórias já aclamadas no passado. Os novos talentos da dramaturgia são capazes de escrever grandes novelas também, e depois dos autores novatos de Cheias de Charme, os novatos de Lado a Lado só conservam essa teoria. A novela foi bem estruturada, bem amarrada, com uma história clássica e ao mesmo tempo inovadora. Os vilões ali reinavam soberanos, mas sem nunca retirar o brilho dos protagonistas, o que é difícil de acontecer e até mesmo os coadjuvantes quando apareciam se destacavam. A trama muito bem amarrada prendia o telespectador e o cativava a cada capítulo. Um elenco de peso, digno de horário nobre, onde até aqueles grandes atores em papeis menores obtiveram êxito, a direção e demais equipe técnica se juntam a tudo isso sem deixar de receber os devidos elogios.

Laura e Isabel, as protagonistas defendidas respectivamente por Marjorie e Camila, eram opostas e mesmo assim semelhantes. Cada uma desenvolveu uma parte da história que é entrelaçada nos detalhes, a amizade das duas que prevaleceu por durante quase toda novela (com eventuais momentos separadas devido a brigas causadas por antagonistas) era algo sincero e bonito de admirar. Seus pares românticos respectivamente Edgar e Zé Maria, defendidos por Thiago e Lázaro, mostram que realmente por trás de grandes homens existem grandes mulheres. Os vilões se destacam em muitos aspectos, e antagonistas foi o que não faltou em Lado a Lado: Constância, Carlota, Berenice, Caniço, Fernando, Catarina, Bonifácio e até mesmo a divertida Neusinha abrilhantavam e enriqueciam a novela. Os coadjuvantes dos quais cito Diva, Sandra, Teresa, Eulália, Mário, Frederico, Afonso e Tia Jurema sem desmerecer nenhum outro, cumpriram suas funções e também enriqueceram a trama.

Quanto aos atores e atrizes é difícil de elogiar apenas alguns, mas deixo claro que todos aqueles que fizeram parte desse grande elenco merecem uma homenagem, me atrevo a destacar alguns como Patrícia Pillar, principalmente, Marjorie Estiano, Thiago Fragoso, Lázaro Ramos, Camila Pitanga, Rafael Cardoso, Alessandra Negrini, Caio Blat, Sheron Menezes, Cássio Gabus Mendes, Zezeh Barbosa, Isabela Garcia e Maria Padilha.

A história se desenvolveu com naturalidade, calma e sem fadigar o telespectador. Atrativos e tramas paralelas ao longo da trama principal contribuíram com isso e seu final foi condizente com toda novela, ótimo, digno e natural. Todos aqueles que cometeram suas vilanias foram punidos, os mocinhos conciliando as dificuldades terminaram juntos e felizes, os coadjuvantes não foram esquecidos e as participações lembradas. Destaque para o final da grande antagonista, Constância, que teve o que mais temia: a solidão. Solidão fruto de seus preconceitos e ultra-conservadorismo.  Depois de perder Laura, Albertinho, Elias e finalmente Assunção ela foi mandada de carroça para uma fazenda pobre e afastada no interior, destaque especial para a cena onde troca de veículo atravessando a lama para pegar o seu carro-de-boi.

Enfim, Lado a Lado foi uma ótima novela, com alguns tropeços devemos admitir, mas que acima de tudo se mostrou excelente e bem produzida. Sua audiência fadada a ser a menor do seu horário é inversamente proporcional a sua qualidade, mostrando que não apenas os números do IBOPE julgam uma boa trama já que a história foi aclamada unanimemente pela crítica. Lado a Lado deixa um vazio em seus telespectadores, saudade e com certeza é uma excelente candidata ao Vale a Pena ver Novo (que fará jus ao seu nome) daqui a alguns anos.

É isso por hoje pessoal, semana que vem tem mais, no mesmo dia e horário, sábado ás 21h. Não deixem de comentar!!!

Para contato com o colunista: matheusbalbueno@msn.com

Matheus Balbueno – Redação O Canal

Lado a Lado – 31/01/13: Bonifácio cai em encantos de Berenice

bonifacio-gosta-de-berenice

Berenice (Sheron Menezes) não gostou nem um pouco da ideia de vender doces na rua para conseguir dinheiro. Mas depois que Isabel (Camila Pitanga) descobriu que Elias (Cauê Campos) é seu filho, a ex-baronesa cortou a mesada que sustentava a família toda. Agora, Berenice tem que se virar! Só que a mulata não quer saber de ficar carregando o tabuleiro pesado por muito tempo e joga charme para todos os fregueses. Assim, ela poderá arrumar um homem rico para bancar o luxo com que sempre sonhou. Bonifácio (Cássio Gabus Mendes) passa e a observa, interessado. Ela percebe e provoca: “O doutor tá com apetite? Não quer matar a vontade?”.

Bonifácio olha a moça de cima a baixo e gosta do que vê. Ele acaba comprando uma cocada só para disfarçar e dá corda para o jogo de sedução. “Desse jeito, vou mesmo virar freguês”, diz ao se afastar. Logo na esquina, ele joga o doce fora, mas fica de olho comprido em Berenice. Será que desta vez a mulata vai conseguir se dar bem? A cena vai ao ar na quinta-feira, 31/01.

‘Gosto do meu cabelo cheio’, diz Camila Pitanga ao ‘GNT Fashion

No ar como Carol, em “insensato coração”, Camila Pitanga estará no “GNT Fashion” desta segunda-feira, 8. A atriz falou sobre o sucesso do figurino de sua personagem na novela de Gilberto Braga e Ricardo Linhares.

Camila também falou que não gosta de seguir tendências:

– Hoje a moda é cabelo bem liso até os ombros. Mas eu gosto do meu cabelo cheio, quanto mais cheio melhor – disse.

Essas informações da jornalista Patrícia kogut 

Patrícia Pillar vai apresentar “Som Brasil”

Camila Pitanga, atualmente em“Insensato Coração”, mesmo com o final da novela, continuará afastada do “Som Brasil”. Só deve voltar em 2012.

Segundo a assessoria da Globo, Patrícia Pillar está  confirmada como apresentadora de todos os programas da atual temporada.

Informações da coluna do Flávio Ricco. 

Insensato Coração: Carol dá à luz Antônio, seu filho com André

Carol (Camila Pitanga) dá à luz Antônio, terça-feira, em ‘Insensato Coração’. Sem imaginar que o filho está prestes a nascer, ela vai curtir uma noitada na Barão da Gamboa. Quando as contrações começam, procura por André (Lázaro Ramos) e flagra o designer beijando Vera (Amanda Richter).

Decepcionada mais uma vez, pede ajuda a Nelson (Edson Fieschi), que a leva para o hospital às pressas. No caminho, liga para Alice (Paloma Bernardi) e deixa claro que não quer André por perto.

Com informações do Jornal O Dia

Paola Oliveira perde espaço em novela

Reprodução: TV Globo

A situação não anda nada bem para Paola Oliveira em Insensato Coração.

A atriz vai começar a perder espaço aos poucos na novela.

O objetivo em toda novela é que o casal protagonista emplaque, claro.

Mas Paola Oliveira e Eriberto não têm a menor química, não convencem.

Duas outras atrizes que devem roubar a cena no lugar de Paola são Deborah Secco e Camila Pitanga.

Além de não estar convencendo, Paola Oliveira também tem dado trabalho nos bastidores de Insensato Coração com seus ataques de estrelismo.

Estas informações são do blog da Fabíola Reipert.

 

%d blogueiros gostam disto: