Globo reage e tira série B da Rede TV!

Detentora dos direitos de transmissão da série B, do Brasileirão 2011, a Globo tomou da Rede TV! o campeonato e o passou para a Band. Na Rede TV!, comenta-se que a medida seria uma retaliação. A emissora está brigando com a Globo no Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) por causa do Brasileirão de 2012 a 2014. A Rede TV! foi a única participante e vencedora da licitação do Clube dos 13. Contrariada, a emissora negociou com os times individualmente. Procurada, a Globo afirma que a cessão de jogos da série B para a Band coube à CBF (Confederação Brasileira de Futebol), por meio da agência de marketing esportivo Sport Promotion.

Com informações da coluna Zapping.

Globo exibirá Brasileirão até 2014, diz C13

Koff (Foto: Leandro Canonico / Globoesporte.com)Koff: Brasileros de 2012, 2013 e 2014 são da Globo
(Foto: Leandro Canonico / Globoesporte.com)

O Clubes dos 13 convocou uma assembleia com seus afiliados nesta terça-feira, em sua sede, na cidade de São Paulo, para comunicar à Rede TV!, vencedora do processo de licitação organizado pela entidade em março, que os direitos de transmissão das edições de 2012, 2013 e 2014 do Campeonato Brasileiro serão da TV Globo.

Depois de decidir ficar fora desse processo, a Globo, atual detentora da principal competição nacional, negociou diretamente com os clubes, por não concordar com as regras colocadas pelo C-13 na licitação. Diante da vontade dos clubes em assinar com essa emissora, o presidente do C-13, Fábio Koff, declarou:

– A reunião desta tarde aconteceu no sentido de esclarecer e resolver as pendências e pontos de vista discrepantes nesse processo. E o que fica é que nós viemos aqui representar a vontade dos clubes, seja ela qual for – declarou o mandatário do Clube dos 13, por intermédio da assessoria de imprensa da entidade.

Apenas o Grêmio não esteve no encontro, já que seu representante não conseguiu chegar por conta de problemas no aeroporto. Todos os outros clubes, até mesmo o Corinthians, que recentemente anunciou desfiliação da entidade, estiveram na reunião, realizada na sede do C-13, no Itaim Bibi, zona sul da capital paulista.

Depois de notificar a Rede TV! sobre a decisão dos clubes de assinar com a Globo, o Clube dos 13 vai avisar também o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). Recentemente, o órgão havia dito, em audiência pública no Senado, que não via problema na negociação dos clubes diretamente com as emissoras.

Agora que parece haver um consenso entre os afiliados do Clube dos 13, uma comissão será formada por Atlético-MG, Corinthians, Vasco e Vitória para analisar, em uma espécie de auditoria, as pendências financeiras dos clubes com a entidade, sejam elas direta ou indireta, através de empréstimos bancários avalizados pelo C-13.

Segundo informou a assessoria de imprensa da entidade, depois que esse levantamento for concluído, as discussões políticas visando à manutenção da entidade voltarão à pauta. Até para alinhar a questão dos direitos de transmissões no futuro.

Com informações do site Globo Esporte. 

Record reage a comunicado da Globo e diz que também negociará com os clubes

https://i1.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20110303121553.jpg

A Record quebrou o silêncio dos últimos dias e se pronunciou sobre a saída da TV Globo da licitação promovida pelo Clube dos 13 para a venda dos direitos do Campeonato Brasileiro pelo triênio 2012-2014 e o esvaziamento da entidade dirigida por Fábio Koff.

Em comunicado, a rede de Edir Macedo não poupou críticas à concorrente e disse que a emissora carioca prejudica os clubes ao não dar o destaque merecido aos patrocinadores de cada time. “Alguns clubes brasileiros passam meses sem parceiros patrocinadores porque camisas, luvas, bonés e até placas publicitárias são evitadas ou encobertas nas transmissões esportivas. Ainda existem alguns clubes brasileiros que simplesmente são ignorados durante a temporada e passam semanas sem que seus jogos sejam transmitidos”, diz o texto.

Insatisfeita com os rumos da negociação do Brasileirão, a Record revelou, pela primeira vez, que aceita negociar diretamente com cada clube os direitos do torneio, caso essa seja a intenção dos dirigentes e o procedimento adotado seja claro e transparente. “Mas se os clubes desejarem uma negociação em separado, optando por outro modelo, a Record também pretende apresentar proposta, desde que as negociações sejam feitas seguindo padrões de transparência e regras claras. Ou seja, com a garantia de que a melhor proposta para a televisão aberta terá preferência”, anuncia o comunicado.

Confira o comunicado na íntegra

A Rede Record vem a público expressar preocupação com as reações ao modelo de negociação proposto pelo Clube dos 13. O formato foi desenvolvido como consequência de um acordo entre o Clube dos 13 e o CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). Pelo que foi acertado, cláusulas que caracterizavam o favorecimento a um monopólio e impediam a participação de outros concorrentes de forma democrática e transparente foram proibidas.

O modelo anterior impôs aos clubes brasileiros o endividamento e a perda sucessiva de seus maiores talentos para outros países. Alguns clubes brasileiros passam meses sem parceiros patrocinadores porque camisas, luvas, bonés e até placas publicitárias são evitadas ou encobertas nas transmissões esportivas. Ainda existem alguns clubes brasileiros que simplesmente são ignorados durante a temporada e passam semanas sem que seus jogos sejam transmitidos.

A carta convite enviada pelo Clube dos 13 contempla uma concorrência transparente, séria, com regras claras. O documento exige propostas entregues em envelopes fechados e pressupõe declarar vencedor aquele que fizer a melhor proposta financeira para todos os clubes. O modelo é semelhante ao estabelecido pelo Comitê Olímpico Internacional para a disputa de direitos dos Jogos Olímpicos. A Record detém os direitos de transmissão exclusivos dos Jogos Olímpicos de 2012, em Londres. Fez a melhor proposta e venceu. O mercado publicitário brasileiro – de forma ousada – correspondeu ao investimento da Rede Record e cobriu todos os custos de direitos e transmissão, além de gerar lucros. Parte do pacote olímpico já foi visto no Brasil com a premiada e pioneira cobertura esportiva dos Jogos de Inverno de 2010, de Vancouver, no Canadá. Prova inequívoca de que a Record quer inovar no esporte, tem apoio do mercado publicitário e retorno expressivo em audiência. Este ano, em outubro, faremos o mesmo com os Jogos Panamericanos de Guadalajara.

A proposta do Clube dos 13 rompe com as obscuras negociações que favoreciam o monopólio e descaracterizavam a concorrência, impondo aos clubes valores e limitações exigidas pelos eternos favorecidos.

A Record reafirma o desejo de participar da concorrência do Clube dos 13, se os associados estiverem em acordo e unidos em busca de propostas que ofereçam alternativas para o torcedor brasileiro, melhorem arrecadações e ampliem a possibilidade de surgimento de novos patrocinadores.

Mas se os clubes desejarem uma negociação em separado, optando por outro modelo, a Record também pretende apresentar proposta, desde que as negociações sejam feitas seguindo padrões de transparência e regras claras. Ou seja, com a garantia de que a melhor proposta para a televisão aberta terá preferência.

Esta é a forma que a Record encontra para contribuir com a evolução e o desenvolvimento do futebol brasileiro, proporcionando ao torcedor acesso livre e gratuito ao esporte preferido da nação”.

Na telinha

%d blogueiros gostam disto: