“As Brasileiras” amplia universo de “As Cariocas”, mas apela

'As Brasileiras' tem estilo diferente de série predecessora. Foto: Divulgação

‘As Brasileiras’ tem estilo diferente de série predecessora

Uma coisa sempre surge de outra. É assim com as ideias, com a história dos homens e com a própria história natural. Até, pelo menos, o Big Bang. Então nada mais coerente que As Brasileiras, nova série da Globo, seja uma espécie de sequência de As Cariocas, por sua vez, inspirada no livro de contos homônimo de Sérgio Porto.

Nesta nova fornada, são 22 episódios que mantêm a estrutura que o escritor carioca deu ao seu livro, com histórias curtas protagonizadas por mulheres inteiramente diferentes umas das outras.

Na TV, As Cariocas terminaram aproximando dois universos particulares que convivem na mesma geografia carioca. Primeiro, a crônica sociológica de Sérgio Porto, na qual, através das mulheres de diferentes bairros do Rio de Janeiro, ele construía situações e personalidades distintas que refletiam o “avanço” ou o “atraso” destas regiões da Zona Sul e da Zona Norte da cidade. E, em segundo lugar, a literatura de Nelson Rodrigues, com suas obsessões, delírios e desejos que se encaminham para um destino trágico e fatalista.

Como Dainel Filho, produtor tanto de As Cariocasquanto de As Brasileiras, já tinha dirigido na Globo A Vida Como Ela É, do mesmo Nelson, em 1996, a aproximação destas histórias curtas é bastante natural.

Pena que o episódio de estreia – A Justiceira de Olinda, com Juliana Paes e Marcos Palmeira – não tenha nada a ver nem com um escritor nem com o outro. Não sobrou nada aqui do texto elegante e da narrativa fluente de Sérgio Porto em uma história de um homem que tem o pênis cortado por uma mulher ciumenta. E muitíssimo menos a ver com o moralismo torcido de Nelson.

Expressões como “cuidar da ecologia do seu passarinho e de sua periquita” ou “o troço vai levantar?” se mostram distante do estilo dos originais. Claro, As Brasileiras não tem obrigação de seguir nem um nem outro autor. Mas como foi apresentada como uma continuação de As Cariocas, a diferença se torna gritante.

Como a nova série estreou com bom ibope de vinte pontos, certamente o tom escandaloso deve se manter em muitas histórias. Pena. Mais uma vez a ideia de popularização passa pelo grotesco, solução mais que previsível. As brasileiras merecem mais.

 

Globo Apresenta Produções Para o Leste Europeu

A TV Globo Internacional participará, pela segunda vez, do World Market Content, em Praga. Durante os dias 21 e 23 de fevereiro, a distribuidora brasileira apresentará aos compradores do leste europeu seu novo portfólio.

O catálogo desenvolvido para 2011 conta com 21 produtos divididos nas categorias: telenovelas, formatos, séries de dramas e de comédia, além de documentários e minisséries.

Uma das principais apostas é a telenovela “Cama de Gato”, que tem o enredo baseado em um triângulo amoroso e trata de questões da sociedade moderna, como o individualismo e ganância, além das séries “A Cura”, uma história de suspense escrita por João Emanuel Carneiro e as “As Cariocas”, do diretor Daniel Filho, onde a cada episódio um tipo de mulher é o foco central da trama.

Há mais de duas decadas, a Globo TV International tem forte presença no leste europeu com parcerias com canais como TV3 na Lituânia, o Tele5 na Polônia, MTV e TV4 na Hungria e o canal Pink TV, na Eslovênia.

Fonte: TV Magazine

As Cariocas: Grande Sucesso

Sem duvida a série “As Cariocas” foi um grande sucesso. A séris de Daniel Filho foi um dos grandes destaques desse semestre na tv.

Com histórias e linguagem de cinema a série mostrava algumas histórias de mulheres cariocas. Ao todo, foram exibidos 10 episódios na 1ª temporada:

A Noiva do Catete

A Vingativa do Méier

A Atormentada da Tijuca

A Invejosa de Ipanema

A Internauta da Mangueira

A Adúltera da Urca

A Desinibida do Grajaú

A Iludida de Copacabana

A Suicida da Lapa

A Traida da Barra

Poucas críticas foram ouvidas e a audiência foi cativa durante as exibições.

O que você achou de “As Cariocas”? Comentem !

Por Ariel Gonçalves França

OCanal TV


Record tira sarro de Globo em Jornal

ACESSE SEMPRE O Canal TV!: http://www.ocanal.org

Record satiriza séries da Globo com anúncio em jornais e revistasAs constantes lideranças com “A Fazenda 3” fizeram com que o setor de criação da Record satirizasse as séries que confrontam com o reality show. Em um anúncio para revistas e jornais, o canal utiliza os nomes da Globo para exaltar suas lideranças consolidadas nas terças e quintas-feiras – dias de votação e eliminação, respectivamente.

Em uma montagem bem elaborada, com um burro sorrindo, está escrita, com os mesmos modelos de letras usadas pela concorrente, a frase: “Afinal, o que querem as mulheres? As cariocas querem A Fazenda!” – colocando em cheque a estrutura da Globo no Rio, onde sempre foi líder.

Além disso, também está escrito em destaque: “As terças e quintas, o Rio tem um novo líder!”. Embaixo, há gráficos mostrando as duas vitórias da emissora de Edir Macedo sobre sua concorrente.

MSN: magaiver_cb@hotmail.com

Fernando Torquatto se irrita com twiteiro engraçadinho

Fernando Torquatto se irrita com twiteiro engraçadinhoFernando Torquatto, um dos apresentadores do “Super Bonita”, do GNT e preferido por 9 entre 10 celebridades como maquidor, perdeu a paciência com um twitteiro engraçadinho na rede de microblogs. Durante a madrugada desta quarta-feira (17), um internauta sob o codinome de “@LuComenty”, viu que Torquatto tinha comentado com Márcio Lima – um dos produtores de Preta Gil – sobre a participação da cantora na série “As Cariocas”.

No mesmo minuto em que Torquatto postou o comentário, foi chamado a atenção pelo tal internauta: “Queridooooo!!! Fala comigo bee”, escreveu. Se referindo ao maquiador como os gays normalmente conversam entre si. Torquatto respondeu seco: “Respeito, por favor!! Boa noite!”

O internauta vendo que causou um desconforto tentou se explicar: “Não entendi nada, querido! Mas se foi pelo “bee”, mil desculpas… Gosto muito de sua pessoa! É que falo isso com todo mundo! abs”. Mesmo com a justificativa Torquatto ainda deu uma dura no twitteiro: “Mas por favor, não gosto! Percebi que nào foi por mal, mas prefiro que me chame pelo meu nome. Obrigado, abraço”

A ideia inicial de Lucas Vieira, o internauta por trás do personagem “Lucomenty” – que nada mais é do que mais uma tentativa de clone do twitteiro HugoGloss, mantido por Bruno Rocha – é ter famosos o seguindo, como acontece com o ex-Christian Pior Fake. Porém, a forma agressiva e ofensiva dele não tem dado muito retorno. Até os internautas deram “toques” sobre o “approuch” de Lucas em Torquatto: “Cuidado com esses “bee”. Hehehehe”, escreveu Giulliano Lennon, de Minas Gerais.

Consolidados de Terça (09/11)

:globo:
Mais você – 6
Video show – 10
Sete Pecados – 11
Malhação – 16
Araguaia – 18
Ti-ti-ti – 26
Passione – 34
Casseta & Planeta – 20
As cariocas – 14
Programa do Jô – 6

* Os números serão atualizados durante o dia.

%d blogueiros gostam disto: