Allan Santos: ‘O ‘barco’ tá afundando, Bispo Macedo! Corre que até a ‘Fogueira Santa’ vai apagar’

E parece que a situação para a Rede Record de Televisão vai de ruim para péssimo. O que fazer quando uma programação que estava consolidada pelo público e Ibope, de uma hora para outra cai, despenca?

Situação essa que é questionada pelos diretores da emissora,”os Bispos”. A Record lutou muito pra se consolidar na vice-liderança. E conseguiu. Desde 2005 a emissora sustenta o tão sonhado ”segundo lugar de audiência”, deste país. Mas, é muita infantilidade, de certo modo,  colocar a culpa no Instituto Ibope pela queda brusca de audiência, e, sim pelas consequências e decisões tomadas pelos superiores da emissora da Barra Funda. É um tal de troca-troca aqui e lá, ninguém sabe a hora que um programa começa ou termina. Uma confusão só. Até então, o SBT não era um obstáculo no caminho deles. Mas agora é. A emissora de Silvio Santos, desde sua queda em 2005, veio reconquistando público, arduamente, ano após ano. E, hoje, mostra sua força com os atuais produtos. Cada um no seu lugar, no seu horário e ponto final. Sai quem não entende de TV e fica quem muito sabe para elaborar estratégias e trazer atrações de sucesso para a emissora. Sem cópias. 

Foram o que fizeram. Com muita luta, tiraram o Silvio Santos do meio da direção de programação do SBT e o deixaram apenas para o ”pitaco final” de alguma escolha referente à mesma. Entre muitas coisas, esse é, também, um grande problema na Record. Com todo o respeito, mas lugar de Bispo é na Igreja e não em um cargo importante que muitos deles na emissora da Barra Funda possui. Muita discrepância  por parte desses falarem na midia que o SBT não é o alvo deles e ainda encher o peito e dizer: ”Nós entendemos de TV tanto quanto o Pelé é um jogador de futebol”. Construiram  uma máscara por trás da” emissora Record” que eles mesmos estão vendo os resultados. Estão perdendo milhares de fiéis nas Igrejas e na TV.

A Rede Record de Televisão já não sabe mais o que fazer. A ordem na emissora é copiar, copiar e copiar as concorrentes. TV não se faz assim. A TV que chega até a casa do telespectador é construida aos poucos e aos poucos se têm o respeito e carinho dos mesmos. Não adianta querer mudar de horário, de dia achando que vai dar certo. O telespectador não tem mais apenas uma opção, agora tem várias: TV Paga, Internet, DVD, etc. É difícil fazer TV no meio de tanta opção. Segundo lugar não se conquista de um dia para outro, mas, pode-se perder de hoje para amanhã. 

Até os atores da novela que é um fracasso no Ibope, Máscaras, estão reclamando. Gisele Itié está insatisfeita com a trama de Lauro César Muniz, Luiza Thomé também, e foi além, até pediu para sair do elenco. Já Paloma Duarte questionou o Ibope e o então sucesso da novela do SBT, Carrossel. Tudo isso no twitter. Para todo mundo ver.

Fica aqui a lamentação de todos e que os diretores desta emissora faça algo há tempo para salvar o império do Macedo da telecomunicação. E o ”barco” tá afundando, Bispo Macedo! Corre que até a ”Fogueira Santa” vai apagar.

Allan Santos@oallanzinho

Allan Santos: ‘O SBT tem que ‘comer’ muito ‘arroz e feijão’ pra tomar a vice-liderança da Record’

Nesses últimos dias podemos perceber uma certa reação no Ibope do SBT. Programas que nem chegavam aos 8 pontos de média, hoje disputam a vice-liderança com a Rede Record. E tudo isso tem um nome: Carrossel. Isso mesmo, a novela trouxe um público que a emissora não tinha há muito tempo, mesmo. A novela infantil é muito bem produzida e dirigida, enfim, um trabalho decente da dramaturgia da emissora. Sucesso mexicano, o remake brasileiro está se consolidando sempre com bons índices, acima dos 12 pontos no Ibope. Índices que a emissora não via desde a época da reprise, da então, Pantanal. E é desse mesmo efeito que a emissora está sofrendo. Na época de Pantanal, a emissora, também sofria dos sintomas da vice-liderança. Como se a novela fosse ”forever” e fosse resolver todos os problemas de audiência, né? E não resolveu. A novela acabou e o sonho de ser vice, ficou para trás, novamente. Ano passado o SBT foi vice-líder na média do dia apenas 11 vezes. Esse ano, já superou esses dados. Mas, ainda falta muito pra emissora se consolidar. Não vai ser Carrossel no alto de seus 15 pontos que vai levantar a emissora toda.  É claro que esses números da trama ajudam e muito, mas, é preciso de muito mais para se reerguer de novo.

O problema que hoje é o centro na Record, já foi do SBT em meados de sua crise: A grade voadora. Não se têm uma estabilidade de horário, falta de respeito com o telespectador e com os anunciantes que confiam no trabalho sério da emissora. O SBT lutou e muito para ter a confiança do público e, nos dias atuais, seguem à risca os horários de seus programas, sem muitas trocas. A Record é a vice-líder de audiência deste país, e deveria ter mais cuidado, pois estão fazendo de tudo para derruba-lá. E, por diversas vezes estão tirando a vice-liderança da mesma.

E o SBT não se consolida na vice-liderança porquê não quer. Durante a manhã a emissora é líder com os desenhos, a tarde, excesso de novela para o público, falta conteúdo jovem nesse horário. Um exemplo: Programa Livre, Passa ou Repassa. E, durante a noite, tem o programa chato do Ratinho, com subcelebridades, enterrando de vez o apresentador que defendia os direitos do povo. Se voltassem a ser aquele emissora dos anos 2000, bem popular, mesmo, brigariam de fato com a Record. Já o único horário que nós garantimos que vai ter e passar no horário, é o Hoje em Dia e o Fala Brasil, do resto, é uma caixinha de surpresas na emissora da Barra Funda. Hoje no SBT, tem muito programa em dia errado e horário errado. O Conexão Repórter é um prova. O premiadíssimo jornalístico do Roberto Cabrini foi escondido à meia noite de uma quinta-feira. Errado ao último grau, por parte da direção da emissora.

E com tantos erros da Rede Record, o SBT não sabe aproveitar, mesmo. E por isso podemos dizer: ”O SBT tem que ”comer” muito ”arroz e feijão” pra tomar a vice-liderança da Record.”

E, antes de terminar…  Agora ninguém vê o diretor do SBT reclamar da Ana Monteiro no twitter. A novela dá 12/13 pontos de média. Reclamar pra quê?

Allan Santos@oallanzinho

Allan Santos: ‘O ‘Casos de Família’ é o reality show da vida real, sem retoques’

Uma carreira consolidada pelo popularismo, tudo que é popular, tudo que o povo gosta. E o povo gosta muita dela. Christina Rocha, a mulher de peito e coragem do SBT, que leva ao ar, de segunda a sexta, o Casos de Família.

No seu primeiro formato, o Casos de Família foi apresentado pela jornalista Regina Volpato, de 17 de maio de 2004 até o dia 27 de Fevereiro de 2009. O programa se manteve como um dos únicos do SBT que não foi retirado do ar durante um período de instabilidade na emissora. Em 2009, Regina Volpato que conduzia o programa de forma civilizada, sem bate-bocas e discussões “acaloradas”, resolveu não renovar o contrato com o SBT, pois, a emissora neste mesmo ano, estava com a ideia de mudar o formato e torná-lo bem mais popular.  Foi então que o SBT foi em busca de uma nova apresentadora para o programa e fez uma série de pilotos com as apresentadoras Claudete Troiano, Márcia Dutra, Olga Bongiovanni, Christina Rocha e outros apresentadores. Christina Rocha acabou sendo escolhida pela emissora e pelos donos do formato, e assumiu a apresentação.

Logo no primeiro dia de estreia do novo formato, Christina Rocha mandou uma das participantes se retirar do programa por estar rindo debochadamente da situação. Isso se repetiu no caso com o título Devo, não nego. Pago quando puder, quando Christina retirou três convidadas porque elas discutiam muito. E assim as donas de casa, os jovens e toda a família abraçou esse programa, que é a cara do SBT, que é a cara do popular, a cara do brasileiro, aquele que fala, não esconde nada e não têm medo de dar à cara pra bater na televisão.

Escolha melhor para apresentadora deste formato não tem. A Christina Rocha faz isso muito bem. Ela sabe conduzir ao mesmo tempo os convidados,  interagir com a plateia e a psicóloga. Em muitas vezes toma as dores do convidado, como no caso do homem que ameçou a mulher no palco do programa, em indignação, a mesma abandonou a apresentação enquanto ele não saísse do programa. Casos como esse são temas frequentes do programa, como o do marido que confessou que:  ”Mulher tem que apanhar”. Teve também os sucessos da internet, que veio do palco do Casos de Família, o ”Eu queria um Naite Bruique”, ”Mulher Fruta Pão”, entre outros.

Unindo tudo isso, traz uma fórmula de sucesso ao SBT, que faz a emissora elevar seus índices de audiência no horário, e assim conquistar a vice-liderança quase que todos os dias. Programas como esse, não deve ser extinto nunca da TV Brasileira. Baixaria é focar bumbum de mulheres, quase nuas, no domingo à noite e não falar que a realidade do povo brasileiro, mostrado pelo programa, é baixaria. Desculpe, mas algumas pessoas têm que rever os seus conceitos básicos. Sem demagogia, podemos afirmar que o Casos de Família é o reality show da vida real, sem retoques.

Allan Santos (@oallanzinho)

Está no ar a 5º edição do ‘Resumão CTV’, o podcast do O CANAL TV!

https://i0.wp.com/img696.imageshack.us/img696/8395/resumoctv.jpg

Está no ar o podcast do O CANAL TV!, o Resumão CTV. O nosso podcast vai falar das notícias mais acessadas da semana do mundo da TV e dos famosos. Além das entrevistas mais comentadas da internet.

Com a apresentação de Allan Santos (ou @oallanzinho), a quinta edição traz o talento da cantora e recente mamãe, no Destaque Musical, Beyoncé. Também, uma singela homenagem ao cantor e sambista, que faleceu nesta última quarta-feira (25), Dicró. Os detalhes da carreira grandiosa do último malandro, seus sucessos e a entrevista concedida ao Jô Soares no ano passado; o processo de Luan Santana contra o humorista da Record; a jogada de marketing da RedeTV! sobre o novo programa de Rafinha Bastos; a armação do quadro Rola ou Enrola? do Programa Eliana e muito mais. É só clicar e se divertir.

Para participar do podcast Resumão CTV é só nos seguir no twitter @ocanal e mandar seu skype para nós. Esperamos a sua participação.

Esta edição foi dedicada ao cantor e sambista Dicró.

@AlamzinhO – Fim de tarde na TV Aberta: Reprises e mais reprises

Reprises e mais reprises, definição completa dos fins de tarde na TV Aberta. Aqueles programas, novelas, desenhos e seriados que cansamos de ver, estão lá, firme e forte dando o ar da graça, todo dia, de segunda a sexta, para tornar ainda mais seu fim de tarde chato. Depois reclamam do share estar baixo neste horário. Óbvio! Nada presta neste horário. O pessoal jovem, que tem apelo muito forte, a galerinha de 18 anos ou mais, está toda reunida na internet, comentando os assuntos do momento. Falta conteúdo jovem e sobra muito repeteco com uma ”mistura de sangue” na tela do brasileiro. Os jovens buscam em frente da TV coisas novas, algo interessante, que vá despertar curiosidade, que seja atraente, que aguçe seus sentidos.

No SBT cansamos de ver Chaves. Não que seja ruim, pelo contrário, queremos algo novo, chega da mesmice de sempre. A Record segue a mesma linha do SBT, que em vez de exibir Chaves, exibe o Chris. Que para se ter uma ideia, cerca de 88 episódios da série Todo Mundo Odeia o Chris, são exibidos em 9 dias. Muito repeat, né? Já a Rede Globo de Televisão continua a mesma à muitos anos. O que foi regredindo é essa tal de Malhação, que já foi melhor. Hoje a novela teen que já foi sinônimo de sucesso entre os jovens, perde no Ibope para reprise do Vale a Pena Ver de Novo. 17 contra uns  míseros 16 pontos de uma atual temporada mais sem graça que piada do Legendários. E a Band? Essa é todo dia a mesma coisa.Não produz conteúdo jovem nem aqui, nem na China. Eles dão o ar da graça e desgraça com o grande Datena. Um excelente profissional. Que já declarou estar cansado de fazer programa policial. Dá um talk show pra ele, Saad! Lá no programa do Datena todo dia você vê chuva de mais, morte de menos, ou, alagamento de menos e roubo de mais. E por aí, vai…

Esses exemplos refletem bem o que os nossos jovens andam tendo que ver nas emissoras. Na terra das emissoras brasileiras, quem tem TV fechada é rei.

E só para complementar. Uma novidade! O SBT já está a todo vapor produzindo a volta do Programa Livre. Sucesso dos anos 90 que já foi apresentado por Serginho Groisman entre outros. Já realizaram um piloto do programa com André Vasco… Pare! Sim, esse programa é muito bom, reflete bem o que nós jovens gostariamos de ver e ter na TV, com muito debate e artistas com musicais do momento. Até chegar a parte em que André Vasco apresenta. Uma lástima! Ainda são testes e nessa vibe, aproveitem e dêem um chance a ex-VJ da MTV, Penélope Nova. Ela retrata bem o que jovem pensa, deseja e quer. Ela é a pessoa ideal para apresentar este tipo de programa. Quanto ao André, deixem ele apresentando programa de caça-talentos, mesmo. Esperamos, sinceramente, que esse projeto do SBT venha se torna realidade. Tudo leva a crer que sim, mas, falamos de SBT, bebê!

E aos diretores de TV, muitos projetos voltados ao jovens. Muitas renovações. Estamos precisando. A classe adolescente agradece!

Por Allan Santos (@AlamzinhO)

@AlamzinhO – ‘Domingo Legal’: Do sucesso ao fracasso

É com muito pesar que faço essa crítica e nomeio com um título vergonhoso. Para mim e muitas pessoas que realmente veêm a realidade, esta é a mais pura verdade. Domingo Legal, um programa que já está no ar a mais de 18 anos. O programa estreou em 17 de janeiro de 1993. Quando estreou ainda era gravado, com um formato baseado no bem-sucedido Viva a Noite, dos anos 80. A partir daí ganha cada vez mais espaço como atração do Programa Silvio Santos, na medida em que o SBT precisava combater o Domingão do Faustão, da Rede Globo. O programa entrou no ar ao vivo no dia 7 de agosto de 1994, após o Passa ou Repassa, competindo com o Domingão do Faustão nos anos seguintes.

https://ocanal.files.wordpress.com/2011/07/gugu-taxi-01g.jpg?w=300Em 1995, estreia o quadro Táxi do Gugu, sendo um dos maiores sucessos do programa, e no dia 3 de março do ano seguinte, atinge picos de 47 pontos cobrindo a morte dos Mamonas Assassinas, um dos maiores índices na história do SBT e o maior do Domingo Legal. A partir de 1998, o programa passa a ser exibido nos estúdios da rodovia Anhanguera, em Osasco, São Paulo. Em Julho de 2000 o Domingo Legal contrata Netinho de Paula e cria o quadro “A Princesa e o Plebeu” em que adolecentes pediam para viver um dia de “princesa” ao lado de Netinho, o quadro ficou no ar ate Março de 2001 quando Netinho deixa o SBT e é contratado pela Rede Record para apresentar o Domingo da Gente. Até então o programa tinha seus altos e baixos, mais se mantinha e fazia bonito no Ibope. Até que um dia, em 7 de setembro de 2003 o programa foi palco de um grande escândalo do jornalismo nacional ao exibir uma entrevista com dois supostos integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC), dentro de um ônibus, por um repórter do Programa do Ratinho. Em 15 de setembro, ao ser entrevistado por Hebe Camargo, Gugu afirmou que excepcionalmente não havia visto as reportagens antes de ir ao ar, porque estava preocupado com a saúde de seu pai. No dia 17, a polícia concluiu que o vídeo havia sido falsificado, com a identificação dos falsos membros do PCC e o envolvimento da produção do Domingo Legal. Como consequência, foi tirado do ar por uma semana o Domingo Legal (no dia 21) pela Justiça, a pedido do Ministério Público. A atração foi substituída por reprises do Troféu Imprensa e do Programa do Ratinho. Entre outubro a dezembro os envolvidos, inclusive Gugu, foram depor na delegacia por causa dessa fraude. Gugu, sua produção e o SBT foram processados várias vezes. O escândalo prejudicou a imagem do SBT, tanto por telespectadores como por anunciantes da emissora. Isso levou também ao declínio do Domingo Legal e, consequentemente, elevou a audiência do Domingão do Faustão e do recém-lançado Pânico na TV da RedeTV!. O processo foi encerrado e não houve condenação. Esse foi um trecho retirado do Wikipédia, só para os leitores se lembrarem a real história do programa. À partir desse momento, o programa sofreu por diversas mudanças, troca de diretores e etc.

O programa já não era o mesmo em meados dos anos de 2003 a 2005, com uma baixa audiência, o mesmo ”sambava” na grade e sofria muito pra ocupar a vice-liderança, ano também que foi o momento do ponto alto da crise do SBT, que deixou de ocupar o 2º lugar e caindo, óbviamente pro 3º lugar no ranking do Ibope. Em 25 de junho de 2009, Gugu assina contrato com a Record, deixando o programa. Com ele, o diretor que na época era o Homero Salles, hoje também diretor da atração da Record, vai junto com o mesmo. No lugar, Celso Portiolli assume a atração juntamente com a volta de Magrão, para a direção do programa. Agora sim começamos a crítica. O programa que era opção absoluta dos domingos, passa a ser um ”Youtube televisivo”, cheio de quadros de vídeos da internet, pra tudo se cria TOP no programa, uma verdadeira tolice. Sem contar que por falta de investimentos e criatividade por parte da produção e do diretor, eles levam agora os artistas da casa e reprisam material dos programas que já foram ao ar. Uma lástima. Um programa como esse, que um dia já chegou a dar picos de 36 em quanto a Rede Globo marcava 21 e hoje se contentar com apenas 6, 7 ou 8 pontos. Onde está a direção do SBT e o diretor da atração nessa hora? Apesar, que devemos levar em conta o horário que hoje é exibido, que nada convem ao programa. Muita coisa precisa se refazer no comando da atração, idéias novas, ou as mesmas , até então, que eram sucesso nos anos 2000, como as provas com os artistas (prova do bixo, da bexiga, da bomba) e não as idiotices da prova da cama elástica, coisa muita bizarra. Tempos atrás tinham a piscina maluca, mais já está extinta, por conta do alto custo da prova. Tá vendo? Nada investem e quando investem, investem errado, parece que o Magrão, diretor da atração, não sabe mais fazer TV, é o que parece. Acorde e veja a realidade, um prorama que já ficou 30 semanas seguidas e 5 não consecutivas na frente da Rede Globo, não pode se contentar com seu atual horário e sua atual média, é vergonhoso. É ir do sucesso ao fracasso.

Informações do texto retiradas do site Wikipédia.

Clique no botão abaixo e me siga no twitter!

%d blogueiros gostam disto: