Crise na Rede Bandeirantes

Resultado de imagem para CRISE REDE BANDEIRANTES 2015

Os críticos televisivos assim como o público observam assustados a crise que chegou na Rede Bandeirantes no último mês que vem devastando a sua programação e banindo alguns programas, além de loteamento de “enlatados” em praticamente todas as faixas horárias.

O canal de Jhonny Saad viveu uma boa fase há poucos anos atrás com atrações que conquistaram um público diversificado com a estreia de “CQC”, “E24”, “Polícia 24H”, “A Liga” e ainda angariava premiações até mesmo no tradicional programa “Troféu Imprensa” exibido anualmente pelo SBT e apresentado por Sílvio Santos.

A emissora viu-se congratulada por ter trazido à televisão aberta brasileira, o humor mesclado com política do “CQC” onde na sua primeira temporada os índices foram surpreendentes, assim como o reality que “pregou” os telespectadores à frente da TV onde exibia o dia a dia de um hospital e logicamente os atendimentos urgentes no programa “E24”, seguindo o mesmo formato porém exibindo a rotina diária dos policiais no “Polícia 24H” também garantiu boas críticas e audiência boa principalmente no seu princípio e ainda “A Liga” angariou o telejornalismo realístico ao abordar profundamente temas polêmicos de cunho cotidiano da população.

Em meio a esta boa fase, o canal ainda estreou outras atrações porém algumas não emplacaram e outras visionaram nomes aos quais hoje pertencem à outras emissoras como por exemplo o Danilo Gentilli que além de ter sido vencedor do “Troféu Imprensa”, ainda conseguia frequentemente a vice-liderança e com altos picos de audiência fazendo com que o mesmo posteriormente fosse contratado pelo SBT.

Porém, atualmente a Rede Bandeirantes vivencia agoniante crise tanto financeira quanto de identidade e os efeitos já começam a ser visíveis também nos índices do IBOPE onde apenas três diárias atrações sustentam a média-dia que é o esportivo “Jogo Aberto” e os telejornais “Brasil Urgente” e “Jornal da Band”.

Para Rede Bandeirantes, nestas atuais circunstâncias com longínqua esperança de recuperação, tudo indica que o futuro apenas à DEUS pertence.

Por Bruno Arantes

A missão é só uma

sete

A estreia de “Sete Vidas” ocorrida nesta noite de segunda (09) empolgou muitos críticos por já demonstrar aptidão à um enredo de tramas com o “embaraço” cotidiano entre os personagens, iniciando com a cena dos protagonistas se beijando sem saberem que são irmãos.

Com uma abertura tendo exposição do cotidiano com belas demonstrações de imagens que nada mais é do que o simples pelo simples porém com sofisticação e qualidade, a trama prometeu prender o telespectador até porque a missão da direção da mesma é garantir audiência superior do que a antecessora “Boogie Oogie” que na média geral obteve apenas 17,4 pontos o que classifica este como o menor índice do horário até então.

Segundo os dados prévios do IBOPE, a novela de Lícia Manzo e Daniel Adjafre, com colaboração de Cecília Giannetti, Dora Castelar, Martha Goés e Rodrigo Castilho, estreou com 18,2 de média com picos de 22.

*** Não deixe de ler minha coluna intitulada de “Programa Bruno Arantes”, postada diariamente às 21 horas, aqui no O CanalTV!.

Bruno Arantes

%d blogueiros gostam disto: