Resposta ao Global Arnaldo Jabor sobre a ‘Ausência de Deus’ na Tragédia de Realengo

O comentarista do Jornal da Globo e da Rádio CBN , Arnaldo Jabor, afirmou (ouça entrevista abaixo) que o crime cometido por Wellington Menezes de Oliveira em uma escola municipal em Realengo, no Rio de Janeiro, foi eminentemente religioso e que a tragédia em questão aponta para um Deus ausente.
http://faltandoteclas.files.wordpress.com/2010/04/370-jabor020602050618.jpg
Bom, concordo com Jabor quando afirma que o assassino era um religioso. Na verdade, o pouco que se sabe da vida pregressa deste rapaz, é que ele era um sujeito isolado, frequentador das reuniões promovidas pelos Testemunhas de Jeová, e com significativas tendências ao fanatismo. No entanto, discordo plenamente quando afirma que Deus em meio a tragédia de Realengo, estava ausente.

Caro leitor, ao contrário do que Jabor afirma, o Deus Soberano estava presente em Realengo. O Deus da Bíblia, se fez presente quando livrou um incontável número de crianças de uma tragédia maior. O Deus Soberano estava presente, quando sobrenaturalmente, ministrou conforto e consolo ao coração dos enlutados; O Deus Soberano estava presente, quando através da Igreja e de instituições como o Rio de Paz estenderam a mão de solidariedade àqueles que estão sofrendo em virtude lo luto e da dor; O Deus Soberano estava presente, quando alguns meninos feridos desceram correndo dois quarteirões para chamar os policiais que atuavam em uma blitz no trânsito, a fim de deterem um monstro que pretendia matar muito mais gente do que já havia matado; O Deus soberano estava presente, quando um dos militares, se contrapôs, ao assassino interrompendo assim a brutal sequência de assassinatos.

Ouça a declaração de Arnaldo Jabor

Bom, talvez ainda assim você esteja perguntando: Se Deus estava presente, porque permitiu a morte de 12 adolescentes? Pois é, nem sempre temos respostas para tudo, contudo, mesmo que do ponto de vista humano não saibamos responder algumas questões que a vida nos impõe, isto não aponta para o fato de que Deus não sabia o que iria acontecer naquela manhã, ou até mesmo que se encontrava ausente.

Caro leitor, as Escrituras Sagradas nos ensinam que Deus é absolutamente Soberano. Como o Deus Todo-poderoso, Ele governa o mundo. Ele é o Rei dos reis, o Senhor dos senhores, o Altíssimo Deus. A Ele pertence todo poder e toda autoridade para fazer o que lhe agrade em cima nos céus e em baixo na terra. O mundo e tudo que nele há é o Seu mundo e que toda criatura existente neste mundo está debaixo de domínio e poder.

Isto posto, concluo como uma frase do teológo canadense J.I.Packer, que diz: que a mão de Deus até parecer estar escondida, mas o seu governo é absoluto.”

Renato Vargens do site O Galileo

Maria vence o BBB 11

Ex-BBB chama Patrícia Kogut de baranga e diz que não precisa da Globo

https://i2.wp.com/redemaior.com.br/site/wp-content/uploads/2011/01/marcelo-dourado.jpg

Marcelo Dourado polemizou, na manhã deste sábado (19), em seu microblog. O vencedor da décima edição do “Big Brother Brasil” se irritou com a pergunta de um internauta insinuando que a jornalista do jornal O Globo, Patrícia Kogut, era “apaixonada” por ele.

“Já falei que ela é muito baranga?”, respondeu o lutador.

Ele ratificou o que já havia dito logo após sair da casa, afirmando que não vai parar de criticar a Globo para continuar na mídia.

“Só pra lembrar: ganhei o BBB sem puxar o saco do Boninho, Bial e muito menos Globo, que não me deu nada. O que eu ganhei foi um jogo. Eu comi do prato do jogo e das graças do público. Nunca, jamais, vou puxar saco da Globo. Quem quiser, fique à vontade”, detonou.

Em seguida, Dourado começou a republicar mensagens de internautas afirmando que a Globo seria “manipuladora” e que não estaria “nem aí” para ele.

“Quando participei da primeira vez do BBB, falava mal e criticava a Globo. Segui minha vida e fui chamado de novo, ganhei e continuo critico. E ae?”, encerrou.

Informações do Portal PS

Silvio Santos estreia novo quadro para a terceira idade neste domingo

https://i2.wp.com/blog.jangadeiroonline.com.br/uploads/2010/12/silvio-santos-sbt.jpg

No Programa Silvio Santos deste domingo, 20 de março, estreia Os Velhinhos Se Divertem, quadro voltado para a terceira idade. Na atração, serão apresentadas várias situações divertidas semelhantes as de câmera escondida, protagonizadas por atores veteranos, que agem como se tivessem “um parafuso a menos”. Participam das gravações atores cômicos consagrados, todos com idade acima dos 70, como Maurício Tarandach, Glorinha Caico, Egidio Spalia, Edgar Schmalz, Reinaldo Scchiutto, Fernando Benini, Thereza Ronconi, Carlos Andrade, Delurdes e Therezinha Oliveira, que se revezarão nas gravações.
Campos do Jordão e Santos foram os locais escolhidos para os primeiros quadros, mas o diretor do programa, Fabiano Wicher, pretende gravar em outras cidades. Nas cenas, o engraçado fica por conta da reação dos mais jovens ao observar os velhinhos tentando parecer “mais jovens”. São situações como encher a embalagem de soro presa ao braço com cerveja, acertar o cinzeiro sobre a mesa do bar com um taco de sinuca ou cantar o refrão de um funk “safado” aos berros pela rua.
E as novidades não param por aí. Outros dois quadros também estreiam neste domingo. O primeiro é o Dança da Semana, um concurso realizada por meio da internet, com premiação para os melhores da semana pela votação no site
http://www.sbt.com.br. Já no segundo quadro, Transformação, o auditório precisa adivinhar quem são as pessoas desenhadas nas caricaturas.
O programa marca também a estreia de duas Gincanas: Pirâmide, em que os participantes precisam chegar ao topo da pirâmide, enquanto enfrentam obstáculos e uma escada escorregadia. E Rosquinha, em que os concorrentes precisam atravessar quatro rosquinhas para ganhar o prêmio.
No Jogo das 3 Pistas, o desafio é entre Alexandre Frota e Maisa. Já no Não Erre a Letra, a participação de Valesca Popozuda, Núbia Oliiver, Yudi e Priscilla, João Victor (ganhador do Cantando no SBT) e Afonso Nigro.

Informações Centro de Comunicação SBT

Festa de lançamento de Morde & Assopra tem sítios arqueológicos, robô e réplicas de dinossauros

Julia ( Adriana Esteves ) - Abner ( Marcos Pasquim )

As novas tecnologias e as peculiaridades da paleontologia marcaram presença na festa de lançamento de ‘Morde & Assopra’ neste sábado, dia 19, em São Paulo. A cultura oriental milenar, aliada à modernidade foram percebidas logo na entrada do evento. Um corredor com luminárias japonesas, telas que exibiam fotos das gravações e a robô Dina – personagem da abertura da próxima novela das sete da Rede Globo – davam as boas vindas aos convidados. “Sempre tive interesse em robótica, tanto que fui para o Japão assistir a um simpósio e lá, inclusive, foi onde conheci o robô que estará na trama, o Zariguim. A ideia dos dinossauros surgiu quando fui para Marília visitar uns amigos e lá é um lugar que tem muitas ossadas.”, explicou o autor Walcyr Carrasco.

O clima era de aventura no grande salão do evento, que reproduzia uma floresta habitada por réplicas de dinossauros e sítios arqueológicos. A cenografia era composta por mapas, cantis, cozinha, mesas, barracas e bancos utilizados por paleontólogos, além das ossadas dos grandes animais. Uma delas, um Plesiossuaro, que será utilizado no primeiro capítulo da novela e possui 10 metros de comprimento. Trata-se de um réptil marinho que viveu no final do Período Cretáceo em diversos continentes, inclusive na Antártica e no Japão.

Cissa Guimarães

A gastronomia do evento teve pratos com toque oriental – uramaki de legumes coloridos com molho tarê, shumay de frango e legumes com molho tarê e guiosa de legumes como molho de pimenta doce -; moderno – kebab de mussarela de búfala com tomate cereja e pesto, macaron de pistache com camarões e sauer cream, rolls de carpaccio com coullis de alcaparras e pumper nickel com pure de gorgonzola -; e jurrássico – coxinhas de “Velociraptors” (drumet de frango), costelinhas de “Tiranossauro”(costelinhas suinas com molho de mostarda e mel) e ovos  de “Piterodátilo” (ovos Quentes com Bacon). E os nomes dos drinks do evento eram relacionados à novela: Monte Fuji, Zariguim, Dina, Cyber, Preciosa e Andróide.

‘Morde & Assopra’ é uma novela de Walcyr Carrasco, com direção de núcleo de Rogério Gomes e direção-geral de Pedro Vasconcelos. A estreia  da novela está prevista para o dia 21 de março.

Informações CGCOM, edição de Ricardo Jatobá.

Cordel Encantado: Filho do cangaço, cangaceiro é?

Legenda: Jesuíno (Cauã Reymond) e Benvinda (Claudia Ohana) – TV Globo/Estevam Avellar

Jesuíno Araújo (Cauã Reymond), filho de Siá Benvinda (Cláudia Ohana) e Herculano (Domingos Montagner), nunca soube a verdade sobre seu pai. Sua mãe sempre escondeu o passado com medo do filho seguir os passos do temido líder do cangaço. Ela se arrepende de ter se unido a Herculano em busca de uma vida de aventuras, mas que acabou se transformando em uma jornada de dor, medo e violência. Era tão insustentável criar uma criança no bando, que foi o próprio Herculano que decidiu levar a esposa e o filho para a fazenda do coronel Januário (Reginaldo Faria). O cangaceiro pediu a ele que recebesse sua família como parentes distantes e, em troca, ofereceu proteção contra seus adversários.

Jesuíno cresceu e, 20 anos depois, se tornou afilhado e braço direito do fazendeiro. Um homem bonito, forte e com grande senso de justiça. Desde pequeno, sempre conviveu com a bela Açucena (Bianca Bin), filha de trabalhadores da fazenda. Quando adultos, essa amizade se tornou amor e o grande sonho de Jesuíno é se casar com sua amada.

Quanto às origens do moço, Benvinda cumpriu o que sempre planejou. Nunca falou sobre o cangaço com o filho, mas também nunca se esqueceu da promessa do cangaceiro de que, quando o menino virasse homem feito, viria buscá-lo para que ele ingressasse no bando. Essa memória aterroriza a mãe desde então e ela está disposta a tudo para evitar que isso aconteça. Herculano, por sua vez, tem certeza de que o destino está traçado: Jesuíno é filho do rei do cangaço, seu herdeiro; essa é sua sina e nada poderá mudá-la.

‘Cordel Encantado’ tem autoria de Thelma Guedes e Duca Rachid. A direção de núcleo é de Ricardo Waddington, direção-geral de Amora Mautner e direção de Gustavo Fernandez, Natália Grimberg e Thiago Teitelroit.

Informações: Diretoria de Comunicação Transmídia – CGCOM

Morde e Assopra: Ícaro conhece andróides japoneses

Ícaro (Mateus Solano) – TV Globo/Ricardo Yamamoto

 

No Japão, Ícaro (Mateus Solano) dá um grande passo para a realização do sonho de ter Naomi (Flávia Alessandra) de volta. Ele pede ajuda ao maior especialista em robôs do mundo para construir um andróide idêntico à esposa que perdeu. Ao ver a emoção do brasileiro, o cientista aceita ajudá-lo, mas faz um alerta. Um robô não é uma simples máquina, mas uma vida criada pelas mãos do homem.

 

O encontro com os andróides construídos pelo cientista emociona Ícaro. Mesmo sabendo que está diante de máquinas, ele fica deslumbrado. A pele, os gestos e até mesmo o olhar dos robôs fazem o viúvo ter a sensação de que conversa com uma mulher. Ao fim do encontro, Ícaro está imensamente agradecido. Com tudo o que aprendeu, basta comprar os equipamentos necessários e construirá um andróide perfeito, que contará inclusive com as memórias de sua amada, Naomi.

 

As cenas foram gravadas em Tóquio, no Japão, e devem ir ao ar a partir do primeiro capítulo da novela, na próxima segunda-feira, dia 21. ‘Morde & Assopra’ vai ao ar de segunda a sábado, logo após o ‘Praça TV 2ª edição’.

 

Informações CGCOM

Conheça ‘Macho Man’ o novo seriado da Rede Globo

https://ocanal.files.wordpress.com/2011/03/globo.jpg?w=300É possível alguém ser ex-gay? Como seria a vida de um gay que vira heterossexual? Para os autores Fernanda Young e Alexandre Machado, famosos por criar tipos únicos, tudo é possível – e permitido -, principalmente, na comédia. “Ao contrário das novelas, que dependem muito das suas tramas, seriados de comédia dependem de personagens interessantes. Por que ninguém fez até hoje uma história sobre um ex-gay? Já se fez de homem que vira mulher e vice-versa, adulto que vira adolescente e vice-versa, rico que vira pobre e vice-versa – até de hétero que vira gay já se fez. Nós resolvemos, portanto, investigar como seria a vida de um gay que vira hétero”, diverte-se Fernanda.

https://i0.wp.com/lh3.ggpht.com/_dR6lMNpL0OM/TX5nvHsI5zI/AAAAAAAAFYs/n1Hsj8yZ2go/image_thumb%5B2%5D.png

Este é o ponto de partida de ‘Macho Man’, seriado que estreia em abril na nova grade da Rede Globo, com texto de Alexandre Machado e Fernanda Young e direção geral de José Alvarenga Jr. O programa vai contar a divertida e nada convencional jornada do casal de amigos Nelson (Jorge Fernando) e Valéria (Marisa Orth) em busca da adaptação a suas novas realidades de homem heterossexual e mulher magra. Como comenta o autor Alexandre Machado, são as quebras de paradigmas vividas pelos personagens desajustados e bem-humorados de ‘Macho Man’ que os tornam mais fascinantes: “É a ideologia da diversidade elevada à mais pura individualidade. Cada um é o que é, independente dos rótulos que são colocados. Não existe nada mais diferente do que uma pessoa e outra. E é isso que torna a vida, e os seriados, interessantes.”

Para a interpretação de personagens tão particulares, a escalação teve que ser precisa. Convicto de que o papel do cabeleireiro deveria ter uma alegria natural – que viesse do ator e não da interpretação -, o diretor-geral do programa José Alvarenga Jr. não titubeou ao pensar no ator/diretor Jorge Fernando para viver o ex-gay Nelson: “Pensei em alguém parecido com o Jorge Fernando, até que considerei – por que não ele mesmo?”, conta o diretor. ‘Macho Man’ marca, então, a volta de Jorge Fernando à atuação, depois de uma longa e bem-sucedida temporada na posição de diretor – sendo seu mais recente trabalho a novela das sete ‘Ti-ti-ti’. Já a escolha de Marisa Orth foi natural. A atriz já havia participado de ‘Os Normais – o filme’, outra vitoriosa parceria do trio formado por Fernanda Young, Alexandre Machado e José Alvarenga Jr.. “Marisa é muito ágil e rápida, características que se ajustam perfeitamente aos textos de Alexandre e Fernanda”, explica Alvarenga.

O bofe e a fina

Nelson (Jorge Fernando) é um cabeleireiro totalmente bem resolvido e, principalmente, muito feliz com sua opção sexual. Até que, um belo dia, ao ser atingido pelo salto de uma drag-queen na pista de dança de uma boate gay, perde os sentidos. Ao acordar, tudo estaria bem se não fosse por um pequeno detalhe: ele passa a se interessar por mulheres. Sem saber como se comportar no novo mundo, só uma pessoa pode lhe apoiar: Valéria (Marisa Orth), sua amiga e colega de trabalho, que está deprimida por não ter sucesso com os homens, mesmo depois de ter perdido 20 quilos. Em troca, Nelson vai ajudá-la a recuperar sua autoestima e se adaptar ao universo dos magros, começando por uma limpa nas lingeries da amiga, dando fim às antigas calçolas plus size.

Enfrentando o novo mundo

Que Nelson é gay, todo mundo sabe, mas que ele passou a se interessar por mulheres só Valéria (Marisa Orth) passa a ter conhecimento. Após o acidente, o cabeleireiro revela seu segredo à amiga e pede que ela não conte o ocorrido a ninguém, temendo que a nova opção sexual comprometa sua carreira. Valéria, então, passa a lhe prestar consultoria, ensinando-o tudo sobre a psique feminina. O primeiro passo é mudar o seu visual, tirando qualquer peça – que ele possa chamar de “chiquérrima” – de seu guarda-roupa. Depois, é hora de frequentar novos ambientes, onde haja mulheres livres e disponíveis – boates, exposições de arte, piano-bar e, até mesmo, supermercado, “ lugar onde as maduras deixam de ser frescas e ficam em oferta”.

Nelson vai precisar de muito esforço para perder seus hábitos expansivos e suas gírias descoladas, mas a principal dificuldade será compreender as sutilezas necessárias para paquerar e conquistar uma mulher. Ser engraçado, enfrentar homens brigões, dançar com os braços duros, ouvir música cafona, ser romântico e, acima de tudo, agir naturalmente. Todas as instruções de Valéria vão deixá-lo ainda mais confuso e suscetível a confusões hilárias. A amiga também não terá sorte com os homens. Pior do que isso, ela vai descobrir das formas mais engraçadas que fazia mais sucesso com eles quando estava acima do peso. Suas frustrações se somam à medida que ela é dispensada por um ex-caso, que admite sentir falta de suas antigas curvas, e culmina no fato de não chamar  mais a atenção do açougueiro do supermercado, que gostava de seus quilos extras.

Dando pinta no salão

No salão Fréderic’s, onde Nelson é cabeleireiro e Valéria, assistente, o segredo dele deve ser guardado a qualquer custo. Quando Fréderic (Roney Facchini), dono do salão, fica sabendo de um suposto boato a respeito da nova preferência sexual de Nelson, logo alerta o funcionário para abafar a notícia, ou ela pode prejudicar seu trabalho. A fofoca é trazida pela recepcionista Nikita (Natalia Klein), a funcionária gótica que tem sempre histórias bizarras para ilustrar seus comentários diariamente compartilhados com o cabeleireiro.

Uma das frequentadoras assíduas do local é Vendetta (Rita Elmor), uma ex-modelo que hoje, falida, precisa se conformar com os trabalhos que consegue, como o de recepcionista em feira de agropecuária. A maior parte do tempo que fica no salão passa conversando com Valéria e Tifany (Luanna Jimenes), a carreirista e também assistente do Fréderic’s. A intensa conversa das duas irrita Fréderic que, com mania de perseguição, pensa que todos os funcionários confabulam a seu respeito.

Perfil dos personagens

Nelson (Jorge Fernando) – Cabeleireiro, amigo de Valéria (Marisa Orth) e também seu colega de trabalho no salão Fréderic’s. Um acidente faz com que deixe de ser gay e passe a se interessar por mulheres. No entanto, ele não perde os principais aspectos de sua personalidade.

Valéria (Marisa Orth) – Assistente do salão Fréderic’s. Perdeu 20kg recentemente, deixando de ser gorda. É amiga de Nelson e vai ajudá-lo a conquistar mulheres, ensinando tudo que ele precisa saber sobre a psicologia feminina.

Nikita (Natalia Klein) – Recepcionista gótica do salão Fréderic’s. Diariamente passa os recados das clientes para Nelson (Jorge Fernando), assim que ele chega. Tem sempre uma história estranha para ilustrar seus comentários.

Venetta (Rita Elmor) – Cliente frequente no salão Fréderic’s. É ex-modelo e decadente.

Tifany (Luanna Jimenes) – Oportunista, é assistente do salão Fréderic’s.

Fréderic (Roney Facchini) – Dono do salão, ele tem mania de perseguição. Sempre acha que os funcionários estão falando dele.

Os autores Fernanda Young e Alexandre Machado

Parceiros no casamento e também na vida profissional, Fernanda Young e Alexandre Machado assinam juntos os roteiros de diversas bem-sucedidas produções, como ‘Os Normais’. O programa, que marcou a estreia da parceria com o diretor José Alvarenga Jr., fez longa carreira na telinha, gerou o filme ‘Os Normais – o filme’ e a continuação ‘Os Normais 2 – A noite mais louca de todas’. O casal é também responsável pela autoria das séries ‘Os Aspones’, ‘Minha Nada Mole Vida’, ‘O Sistema’, ‘Separação?!’ e o especial de fim de ano ‘Nada Fofa’.

O que o público pode esperar do programa?

Fernanda Young: O nosso estilo de humor, que faz você rir de si mesmo.

Como foi a escolha do elenco?

Fernanda Young: Sempre opinamos, mas a ideia do Jorginho e da Marisa foi do Alvarenga. Indicamos três nomes do elenco fixo: Natalia Klein (que vimos atuando e achamos ótima), Rita Elmor (que fez um excelente trabalho como a chefa bipolar em ‘Separação?!’) e Luanna Jim (que trabalhou comigo numa performance que fiz aqui em São Paulo).

Nelson cita várias gírias do mundo gay e Valéria tem muitas teorias a respeito dos desejos femininos. Qual foi a fonte de inspiração para criar estes textos?
Alexandre Machado: Algumas gírias nós pesquisamos na internet, algumas inventamos, outras vêm dos nossos amigos gays. As teorias sobre o desejo feminino vêm das nossas cabeças mesmo, adaptadas ao perfil da personagem Valéria.

Vocês tomaram emprestadas histórias pessoais ou de amigos na composição dos personagens deste programa?

Fernanda Young: O programa apresenta uma visão ácida sobre o mundo dos relacionamentos heterossexuais – e essa visão vem de nossas experiências. Também frequento muito salão de cabeleireiro e é inevitável que os tipos e as fofocas que presencio estejam representados.

O diretor-geral José Alvarenga Jr.

O diretor carioca cresceu sob a influência do cinema, sendo naturalmente este o meio onde começou a trabalhar, colaborando em “Os Fantasmas Trapalhões”. Na TV, estreou ao lado de Daniel Filho em ‘A Justiceira’ e, de lá para cá, foi responsável por grandes sucessos nas duas mídias. No cinema, dirigiu ‘Divã’, obra que está adaptando para televisão. O caminho contrário ele já havia experimentado com ‘Os Normais’, que nasceu na TV e ganhou duas adaptações para o cinema. A série e filme estrelados por Luiz Fernando Guimarães e Fernanda Torres são apenas algumas de suas parcerias com os autores Fernanda Young e Alexandre Machado. Juntos eles também são responsáveis por ‘Os Aspones’, ‘Minha Nada Mole Vida’ e o mais recente ‘Separação?!’.

Que particularidade você destacaria na direção de uma comédia?

José Alvarenga Jr.: A comédia ter que ser quente, é um pouco um clima de caçada. Meu estilo acompanha o de Alexandre e Fernanda, que tem um texto rápido. O ambiente de trabalho tem que vibrar, ser quente, deixando o nível de concentração mais rápido. Se não for assim, é como assistir um filme 3D sem óculos.

Apesar das gravações ainda não terem começado, há como adiantar algo sobre como será a condução da direção do programa?

José Alvarenga Jr.: O que a gente procura fazer é entender o fluxo do texto. Isto é muito importante, porque cada autor tem uma musicalidade diferente. Eu e minha equipe damos ouvido a isto o tempo todo, pois é o que dá identidade para o autor. Nesse caso específico, em que os autores são Alexandre e Fernanda, com quem tenho uma parceria há muito tempo, procuro ser amante do texto, participamos mais junto a ele. E este é um texto que proporciona improvisos, Alexandre sempre proporciona o salto para nós, até porque temos a segurança que embaixo está uma rede de apoio. E, claro, trabalhamos tudo isso com uma qualidade visual, para que o programa seja bonito aos olhos. É o que interessa.

O que vocês planejam para a trilha sonora de ‘Macho Man’?

José Alvarenga Jr.: A gente está preparando uma trilha para que as pessoas dancem em casa, com muito Barry White, Village People… Será um clima “discoteque”! A gente quer fazer um programa muito alegre, divertidíssimo e contagiante. Aí entra também a importância da escolha do Jorginho, que é um ator extremamente contagiante.

 

Informações da Diretoria de Comunicação Transmídia | CGCOM

Em abril, tem novidade aqui no CTV.

Nuno Leal Maia entra em ‘Ti-ti-ti’ como o verdadeiro Victor Valentim

https://i2.wp.com/oglobo.globo.com/fotos/2011/03/15/15_MHG_NunoLealMaia.jpg

Na reta final, novas revelações surgem em “Ti-ti-ti”. Desta vez, o verdadeiro Victor Valentim aparece. Tudo começa a partir de Gabriela (Caroline Oliveira). Ao ouvir falar sobre um médico holístico que ajudou Armandinho (Alexandre Slaviero), ela liga para Júlia (Nicete Bruno) na esperança de ajudar Pedro (Marco Pigossi). Julia então leva o rapaz para se consultar com o Professor Cassiano (Nuno Leal Maia), com quem Pedro desabafa.

Na despedida, Cecília reconhece o profissional e se apresenta. Os dois se emocionam sob o olhar desconfiado de Mario Fofoca (Luiz Gustavo), que assiste à cena. Cassiano é o verdadeiro Victor Valentim, o mesmo dos sonhos de Cecília. Pedro fica boquiaberto ao saber que ele é seu avô e todos festejam o encontro.

Enquanto Pedro vai atrás de Gabriela para pedir perdão por seus desacertos e agradecer por tudo que fez por ele, os outros três rumam para Vila do Belenzinho. Lá serão recepcionados por Ariclenes (Murilo Benício). Ari é apresentado ao verdadeiro Victor Valentim e fica estupefato e feliz ao saber que Cecília reencontrou seu antigo amor.

Informações do site Revista da TV

Concurso cultural no Twitter dá roupão de líder do BBB 11.

https://i0.wp.com/s.glbimg.com/og/rg/f/original/2011/03/17/sabotador.jpg

Até amanhã, dia 18, a Globo Marcas promove em seu perfil no Twitter o concurso cultural “O Sabotador é Você” que contemplará dois de seus seguidores com um roupão de líder do BBB 11.

Para participar, basta seguir o perfil da Globo Marcas no micro-blogging e responder a seguinte pergunta: “Se você fosse o Sabotador, o que faria na casa do BBB11?”. As mensagens devem obrigatoriamente ser direcionadas ao perfil @globomarcas e utilizar a tag #roupaoBBB.

As duas respostas mais criativas levam o prêmio. O resultado sai na segunda-feira, dia 21.

Façam suas apostas: Fabíola Reipert X Susana Vieira

Susana Vieira veio a público para falar do episódio do chiclete mastigado: ( post de Fabíola Reipert para o seu blog no R7.com)

Fabíola,

Minha assessora já te explicou o que realmente aconteceu. O que eu no lugar dela não teria feito, uma vez que a mesma não deve nada a você. Se mesmo sabendo a verdade, você insiste em falar no meu nome, tudo bem. Eu deixo! Vai ver é o único jeito que você tem de conseguir tantos acessos no seu Blog. Ao contrário de você, eu tenho uma carreira consagrada, 40 anos de TV Globo, faço parte do grande elenco da casa e sou muito bem remunerada. Também não sei o que você ganha colocando os internautas contra mim, sempre com suas mentiras, estimulando o ódio. Mas se falar no meu nome, faz com que você tenha mais acessos no seu Blog, fique a vontade, afinal eu não preciso de você pra nada. E pelo visto, nem a TV Globo, que não faz a menor questão de te convidar para as Coletivas de Imprensa. Não tenho culpa se você não é bem vista no meio artístico querida.

Susana Vieira

Susana,

Em primeiro lugar, quero te dizer que você e seus barracos, pitis e polêmicas realmente dão audiência ao meu blog e a sites, revistas, jornais, programas de TV etc. A gente adora, pois vira notícia. Se até microfone de repórter da própria Globo você já arrancou… Sobre o ocorrido durante o lançamento da minissérie, tenho duas testemunhas que viram você dando o chiclete mastigado para a sua assessora. Tanto que a assessora até se enrolou na hora de enviar um comentário para mim no blog e para a imprensa. Ela confirma que deu o chiclete para você, mas omite o resto da história… Até entendo, claro, que vocês venham a público para desmentir tudo isso… Fica chato admitir uma coisa dessa, né? Sobre eu não ser querida no meio artístico, quero que saiba que esse não é o meu objetivo como jornalista.

Fabíola Reipert

Texto extraído do blog Fabíola Reipert, no R7.

Rede Globo inicia nesta semana gravações de ‘Cordel Encantado’ em Alagoas

https://lh4.googleusercontent.com/_dAodTFJbonc/TXurEoSKZSI/AAAAAAAAAZY/xLsOR37RHK0/CE.jpg

A próxima novela das 18h da Rede Globo, Cordel Encantado, terá as primeiras cenas gravadas em Delmiro Gouveia ainda está semana. Serão 4 dias de gravação na Região do São Francisco, destes, 3 dias serão de cenas na Região do Talhado.

Cerca de 20 moradores do Povoado Olho D’Águinha foram escolhidos pelos diretores da Globo para participar como figurantes.

https://i0.wp.com/www.ojornalweb.com/wp-content/uploads/2011/03/talhado.jpg

Delmiro Gouveia será palco de novela da Globo

A Prefeitura de Delmiro Gouveia providenciou tendas para toda a equipe de Cordel Encantado e policiamento, para garantir a segurança de cerca de 120 pessoas, entre atores, produtores, diretores, copeiros, cinegrafistas e pessoal de apoio. As estradas que dão acesso a locação também foram recuperadas.

Grande parte da novela será filmada na Região do Baixo São Francisco. A Região do Canyon, que compreende ainda outros onze municípios, foi escolhida pela direção por sua inigualável beleza e encantos naturais. A primeira cena da novela, inclusive, será passada no município de Piranhas, mas a principal locação de Cordel Encantado é a Região do Talhado, em Delmiro Gouveia. Olho D’Água do Casado também será outra locação. Todas localizadas em Alagoas. Também serão realizadas gravações no Sergipe.

Com Informações dos site Maceió Agora.

%d blogueiros gostam disto: