10 ações para salvar a televisão aberta do Brasil


tv

Milhões de brasileiros, só assistem os canais abertos da televisão nacional. Eu, infelizmente sou um deles. No orçamento apertado, TV por assinatura ainda é um luxo adiado para dias melhores.
Então o que fazer diante da mediocridade da programação aberta? Vá ler um livro, eu poderia aconselhar, mas seria puro pedantismo. O jeito é se conformar ou então, desligar a TV e viver um pouco.
Mas nem tudo está perdido, com 10 ações simples, a TV aberta do Brasil pode ser salva. Leia, ou vá assistir o Faustão.

1° – Não transmitir Carnaval

O Carnaval está no sangue do brasileiro, ninguém discute. Mas há coisa mais idiota que Carnaval pela televisão? Quem curte Carnaval, nunca ficará com a bunda no sofá vendo os outros se divertirem, já quem odeia, quer ver qualquer coisa, menos Carnaval.

2° – Não transmitir desenhos com mais de 50 anos

Pica-Pau é um clássico, acontece que, depois de 40 anos assistindo os mesmos episódios, não há saco que aguente. O mesmo vale para Tom e Jerry, Popeye, Mickey…

3° – Proibir merchandising dentro dos programas

Depois de 10 minutos de propagandas, o programa recomeça. Qual é a primeira coisa que o apresentador faz? Merchandising. De Tec Pix a molhos de tomate, a lista é infinita.

4° – Ensinar ex-jogadores de futebol a falar com clareza

Ter sido jogador é essencial para ser comentarista de futebol, Mauro Betting que o diga. Eles, porém,  precisam saber falar, ou pelo menos, saber ler com a naturalidade de quem fala. Neto, Denílson, Romário e tantos outros, com certeza conhecem futebol, mas não conseguem expressar com clareza aquilo que querem dizer. Quem paga o “pato”, são nossos ouvidos.

5° – Reduzir o número de novelas

Novelas são o orgulho da televisão brasileira, mas a quantidade delas é um abuso. Proponho que por decreto-lei, o número delas seja reduzido a uma só por emissora. 

6° – Restringir a reprise de seriados americanos

Seriados americanos devem custar uma fortuna, senão qual a explicação para tantas reprises? A exibição em exagero dos mesmos também ocasiona desgastes nas programações das emissoras e “fuga” dos telespectadores às outras mídias.

7° – Censurar programas de entrevistas 

Censura é uma palavra carregada de conotação negativa, mas a que proponho é benéfica. Trata-se do seguinte: Proibir que em programas de entrevistas, entrevistado e entrevistador sejam empregados da mesma emissora. É pra evitar aquelas entrevistas insonsas, cheias de elogios falsos, sem polêmica, enfim, uma chatice.

8° – Proibir programas evangélicos 

Estelionato é crime, mas quando  praticado em programas evangélicos, além de protegido pela lei, é um negócio extremamente lucrativo. Na minha opinião, tal atividade deveria ser proibida, ou pelos menos controlada. Que tal o seguinte? Proibir em tais programas o uso das palavras: dinheiro, conta bancária, doação, oferta, cartão de crédito e tantas outras ligadas ao mundo financeiro?

9° – Fazer do “Chaves” uma alternativa universal

A proposta é radical. Chaves tem que pertencer à todas emissoras. Seria uma espécie de salvador da pátria para o vazio da grade de programação. Não conseguiu comprar a nova temporada do seriado americano? Chaves é a solução. Quer atrasar a programação para atrapalhar a audiência da rival? Chaves neles. Nenhuma tragédia para noticiar? Chaves na cabeça.

10° – Aposentadoria de apresentadores arcaicos 

A velhice de ideias é mortal. Dezenas de apresentadores brasileiros já não tem mais lugar na televisão, não é a idade, é a absoluta falta de ideias novas. Didi, Xuxa, Gugu, Faustão e por aí vai, tiveram o seu tempo, foram em certa época , brilhantes, mas creio que já deveriam ter parado. A aposentadoria em massa de apresentadores arcaicos ( entre eles, alguns bem jovens ), forçaria a inovação, e talvez a melhoria da qualidade na TV aberta.

Por Bruno Arantes

Participe do CTV. Deixe seu comentário! Você pode fazer login usando nome/e-mail, ou usando sua conta do Twitter ou Facebook. Faça bom uso deste recurso!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: