‘Crítica & Opinião’: “Domingo Legal: 20 anos depois”


Image

DOMINGO LEGAL: 20 ANOS DEPOIS

Por Matheus Balbueno

O Domingo Legal teve sua estreia em janeiro de 1993 com apresentação de Augusto Liberato, o já conhecido Gugu. O formato era um declarado aperfeiçoamento do ‘Viva a noite’ e devido a isso e ao mesmo apresentador foi considerado como o sucessor do programa que voltaria ao ar no SBT em 2007 com Gilmelândia no comando. O Domingo Legal iniciou sendo um programa gravado, mas logo em seguida passou a ser transmitido ao vivo.

O programa se desenvolveu e se revelou um grande sucesso, conseguindo até mesmo liderar contra a Rede Globo. O formato foi se aperfeiçoando e aos poucos um toque de jornalismo era acrescentado ao programa, sendo que um dos programas mais marcantes foi o que teve como tema a cobertura do acidente do grupo Mamonas Assassinas. Os quadros existentes evoluíram e alguns foram acrescentados, grandes êxitos obtidos como com o ‘Bom dia Legal’ com a dupla ‘ET & Rodolfo’ e um tempo depois com ‘A Princesa e o Plebeu’ de Netinho de Paula, sem esquecer a famosa e ousada ‘Banheira do Gugu’ que após uma determinação do Ministério da Justiça deixou de ser exibida.

O programa também passou por escândalos como a falsa entrevista com membros do PCC, que marcou o programa que a partir deste fato começou a perder sua grande audiência, porém ainda conseguindo se manter como um sucesso. Após mudanças de horário e formato o programa começou a cair em desgaste e apelar para o já consagrado assistencialismo com quadros do tipo ‘De volta pra minha terra’ e o aplaudido ‘Construindo um sonho’.

Em 2009 algo que nem o SBT e nem o público esperavam aconteceu, Gugu estava deixando à emissora e assinando com a concorrente Rede Record. Após isso o programa retorna ao início de tarde e em julho de 2009 Celso Portioli se tornava o seu apresentador, Celso que estava numa fase não muito boa no SBT onde –por suas próprias palavras- apresentava intervalos comerciais.

A partir desse ano o Domingo Legal foi passando a se moldar para Celso Portioli o conduzir e chega ao formato que conhecemos hoje 20 anos depois de sua estreia. O atual formato do programa caiu em extremo desgaste e saturação tendo seus pontos altos em números musicais de alta popularidade e baixa qualidade, os vídeos da internet dominam mais de uma hora de duração do programa, quadros como o ‘Foguetinho’ e a ‘Porta dos desesperados’ foram ressuscitados para tentar chamar atenção do público infantil ás onze da manhã, mas não obtiveram êxito. O principal quadro do programa, além dos musicais, ainda é o ‘Construindo um sonho’ que mostra que ainda se há potencial para que algo seja feito de bom. Ainda existe a possibilidade de o antigo formato do ‘Passa ou repassa’ ser inserido no programa para alavancá-lo ainda no decorrer deste semestre.

Celso Portioli se demonstra um grande apresentador com carisma e potencial para algo ao vivo, o que é demostrado por poucos do ramo, com o Domingo Legal o apresentador se consagra como um dos atuais grandes da televisão brasileira sendo julgado até mesmo como um possível sucessor do mestre Silvio Santos –um assunto difícil de discutir- e várias vezes indicado como um dos melhores apresentadores de televisão. Celso tem carisma, simpatia, potencial e competência para o ao vivo o que falta a ele é um formato digno que sem dúvida não é o atual Domingo Legal, falta para ele um formato onde possa expor seu talento e realmente comandar o programa.

Enfim o atual Domingo Legal se mostra como um programa fraco, sem apelo, com um apresentador bom e sem um bom formato. Mostra-se como um programa que briga para vencer desenhos, vídeos da internet e matérias reprisadas na sua principal concorrente. Ainda consegue ter um nome forte com os anunciantes, o que se deve creio eu mais ao apresentador do que ao programa em si. O Domingo Legal de vinte anos depois perdeu sua essência e principalmente sua qualidade ao longo de sua história na televisão, não devemos culpar a troca de apresentadores que, aliás, foi bem efetuada e sim a apelação, o baixo entretenimento, o comodismo e a falta de criatividade e anseios de sua produção e direção que se contenta com o pouco que antes não era aceito.

Então por hoje é isso pessoal, semana que vem tem mais, no mesmo dia e horário, sábado ás 21hs aqui no O Canal.

Não deixem de comentar e dar sugestões a essa coluna!!!

Para contato com o colunista: matheusbalbueno@msn.com

16/03/13 – Matheus Balbueno – Redação O Canal

4 Responses to ‘Crítica & Opinião’: “Domingo Legal: 20 anos depois”

  1. ANDREI 100% TV GLOOOBO says:

    muito boa a coluna. Domingo Legal eu amoooo

  2. Lima says:

    Gostei,fez relembrar alguns fatos marcante. O caso do pcc acabou com a gugula.

  3. Sandro Farias says:

    Realmente, o programa domingo legal em 2007 era muito melhor do que este, e o fato de ter mudado de apresentador não é o motivo para isto. O apresentador atual, é de qualidade e como você disse é simpático, tem carisma, o que falta realmente é um bom roteiro. ” LUTANDO POR UM DOMINGO COM PROGRAMAS LEGAIS”.

Participe do CTV. Deixe seu comentário! Você pode fazer login usando nome/e-mail, ou usando sua conta do Twitter ou Facebook. Faça bom uso deste recurso!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: