No final de “Fina Estampa”, Aguinaldo Silva manda Eva Wilma de volta para “A Indomada”


Nenhuma novela de Aguinaldo Silva (ou de outro autor) fez tantas autoreferências quanto “Fina Estampa”. Primeiro foi Tereza Cristina (Christiane Torloni) revivendo Nazaré Tedesco e empurrando suas vítimas da escada, depois foi tia Íris (Eva Wilma) revivendo os bordões em inglês de sua personagem Maria Altiva em “A Indomada”. E é exatamente essa vilã, que foi uma das mais populares do autor que ele irá, nos últimos capítulos da trama, reviver.

Após Álvaro (Wolf Maya) revelar a Tereza Cristina que eles são irmãos, Íris resolve finalmente partir, não sem antes arrancar um bom dinheiro da sobrinha bastarda, com sua parceira Alice (Thaís de Campos). O final das duas é divertido: Alice resolve virar caminhoneira e ambas partem para o interior do Brasil.

Antes de ir, Alice e Íris discutem o itinerário, composto pelas cidades das novelas nordestinas escritas por Aguinaldo Silva: Asa Branca (“Roque Santeiro”), Santana do Agreste (“Tieta”), Resplendor (“Pedra Sobre Pedra”), Tubiacanga (“Fera Ferida”) e Greenville (“A Indomada”). Veja como será a cena:

ALICE — Qual nosso primeiro destino, querida?

ÍRIS — Asa Branca tem cara de ser cidadezinha de romeiro, repleta de vendedores de escapulários, santos de barro e beatas!

ALICE — Resplendor tem cara de cidade onde tem só hotel fazenda, grêmio recreativo e ciganos espalhados por todo lado.

ÍRIS — Tubiacanga tem cara daquelas cidades mineradoras, que o povo acredita que cavando encontra ouro…

ALICE — E Santana do Agreste? Tem cara de cidade em que a luz ainda nem chegou… Ou se chegou foi a pouco…

ÍRIS — Agora olhe que interessante, Alice darling, uma cidade brasileira com nome inglês. Veja: Greenville!

ALICE — Original mesmo!

ÍRIS — Não deve ser propriamente uma Manhattan, mas se as pessoas a batizaram com esse nome, no mínimo falam inglês…

ALICE — Pelo visto já temos um destino escolhido…

ÍRIS — Greenville! Welllll, é isso mesmo my darling, Greenville! É pra lá que nós vamos!

Iris olha então para a câmera com olhar maroto, pisca o olho e diz baixinho: “Eu não disse que voltava?”. A fala é uma referência à última cena de “A Indomada”, em que a vilã Maria Altiva grita: “Eu voltarei!”. Pouco antes de o caminhão seguir pela estrada, o autor aparece e beija as mãos “da divina, eterna Eva Wilma”, de acordo com o roteiro.

UOL

Participe do CTV. Deixe seu comentário! Você pode fazer login usando nome/e-mail, ou usando sua conta do Twitter ou Facebook. Faça bom uso deste recurso!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: