Mulheres Ricas é show de futilidades e cafonice de senhoras da elite brasileira, diz R7


https://i0.wp.com/veja.abril.com.br/assets/pictures/60052/sociedade-nao-basta-serem-ricas-01-ed-20111221-size-598.jpg

Muito dinheiro, muita ostentação e muita futilidade. Isso é o que a Band mostrou em seu novo programa, o Mulheres Ricas, que estreou nesta segunda-feira (2). O reality show é protagonizado por cinco ricaças: Narcisa Tamborindeguy, Val Marchiori, Lydia Leão Sayeg, Débora Rodrigues e Brunete Fraccaroli.
Mulheres Ricas é daqueles programas que já nascem como o melhor do mundo trash, do riso involuntário e mostra como gente rica pode viver muito bem mas com uma cafonice extrema – em quase todos os casos deste reality.
A atração já começou quente com Val Marchiori, a loira que fala “hello” a cada cinco segundos. Uma de suas missões nesse primeiro episódio era comprar um avião. “Para mim é como se estivesse comprando uma blusa nova”. Totalmente afetada, em alguns casos Val lembra muito os trejeitos de um travesti, tamanha a afetação. Entre outros foras, a moça derrapou no português com um “as coisa”. Meio feio para quem tem dinheiro sobrando para se educar, né?!
Narcisa Tamborindeguy, a socialite carioca, também deu seu showzinho à parte. Mostrou todo o seu lado “louco”, gritou seu “ai, que loucura” várias vezes, cantou em inglês e soltou um “rafinada” no lugar de “refinada”, além de um “muitos puras”. Coisa básica. O namorado a define como “uma embaixadora da alegria”.
Mulheres Ricas é cheia de pérolas e quem disse várias foi Lydia Leão Sayeg, uma joalheira que lembra um pouco a cantora Gretchen e diz ter 44 anos (será mesmo?) Ela disse frases lapidares como “ser rico é maravilhoso, é uma delícia”, também “sou uma mulher blindada”.
Nesse contexto todo, Débora Rodrigues, a ex sem-terra capa da Playboy, fica até meio deslocada. Ela parece ser a mais normal de todas, embora ande pelas ruas a bordo de um Corvette vermelho sensacional.
Brunete Fraccaroli diz que sua alcunha é “Barbie”. Levando em consideração o estilo plastificado parece ser mesmo. Anda para cima e para baixo com seu maltês e mostra sua réplica da boneca.
Na estreia, Mulheres Ricas mostrou agilidade, boa edição e cumpriu a tarefa de apresentar as participantes. A cafonice, o esnobismo e o lado jeca de várias das “garotas” ficou em evidência e tudo isso serviu para divertir o espectador. Levando em consideração a repercussão que o reality show teve no twitter, o programa deve ser um sucesso.
É só tomar cuidado com o enjoo e ter um saco de vômito do lado. Mas tirando isso, tudo certo.

Odair Braz Junior é crítico do R7 e suas opiniões não refletem necessariamente as do portal.

One Response to Mulheres Ricas é show de futilidades e cafonice de senhoras da elite brasileira, diz R7

  1. Kleiton says:

    pelo menos a band apresentoualgo novo, e ão cópiou ninguém!

Participe do CTV. Deixe seu comentário! Você pode fazer login usando nome/e-mail, ou usando sua conta do Twitter ou Facebook. Faça bom uso deste recurso!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: