Entrevista com Gustavo Reiz, autor de “Sansão e Dalila”


Gustavo Reiz é ator, escritor, dramaturgo e autor-roteirista. Nascido em Niterói, em 18 de novembro de 1981, sempre destacou-se no meio teatral: tinha 12 anos quando seu primeiro texto foi encenado. Desde então, não parou de escrever e produzir. É autor de Bate coração, Confidências, confusões e… garotas! e Sonhos de umas férias de verão”, também publicados pela Rocco. Trabalha freqüentemente para TV e cinema. Atualmente é autor contratado da Rede Record.

Confira a entrevista exclusiva com Gustavo Reiz, que comemora o sucesso da minissérie “Sansão e Dalila”.

O Planeta TV! – Sua estreia em dramaturgia foi em “Os Ricos Também Choram” (2004), produzida pelo o SBT. Como foi a experiência na emissora de Silvio Santos?

Gustavo Reiz – Foi uma experiência ótima. Eu tinha 23 anos e estava em turnê com uma peça de minha autoria em São Paulo, quando fui convidado para fazer um workshop de roteiro com o Doc Comparato, no SBT. Já estudava os livros do Doc, trabalhar com ele foi uma honra. Desse curso, passei a trabalhar na emissora e fui convidado para colaborar com o Marcos Lazarini, em “Os Ricos também Choram”, ao lado de Aimar Labaki e Conchi. Foi um período de muito aprendizado, de muita dedicação ao trabalho. Todos foram muito generosos e fiz muitos amigos por lá.

O Planeta TV! – Em seguida, colaborou com Ana Maria Moretzsohn em “Luz do Sol” (2007), seu primeiro trabalho na Record. Como foi fazer esse trabalho?

Gustavo Reiz – Foi incrível. Primeiro porque me senti honrado em ingressar na Record num período em que o departamento de teledramaturgia estava a todo vapor, fazendo novos investimentos e movimentando o mercado de forma jamais vista. Fiquei orgulhoso em fazer parte dessa história. E trabalhar com a Ana foi uma grande realização profissional e pessoal. Já era admirador de seus trabalhos, como “Tieta”, “Pedra sobre pedra”, “Esplendor” e “Perdidos de Amor”. Em “Luz do Sol”, tive a oportunidade de fazer escaletas com ela, desenvolver cenas, resolver questões de produção, desenvolver sinopses etc. Foi como participar de uma universidade de teledramaturgia, com a autora mais generosa que já conheci.

O Planeta TV! – Como surgiu a ideia de produzir “Sansão e Dalila”?

Gustavo Reiz – Assisti “A História de Ester”, minissérie da Vivian de Oliveira, dirigida pelo João Camargo, com grande interesse. Fiquei bastante admirado com a bela produção e aceitei de imediato quando recebi o convite do diretor de teledramaturgia da emissora, Hiran Silveira, para desenvolver a sinopse de um projeto no mesmo gênero. Fiquei lisonjeado pela confiança em meu trabalho e muito instigado para adaptar uma história mundialmente conhecida, como a de Sansão e Dalila. Principalmente contando com a direção geral do João Camargo, que logo se tornou um grande parceiro.

O Planeta TV! – Onde buscou referências para adaptar a história?

Gustavo Reiz – Principalmente na Bíblia, mas não apenas no livro dos “Juízes”, que é onde está a história de Sansão. Também pesquisei em livros de História, em estudos já realizados, filmes e documentários.

O Planeta TV! – Qual a maior dificuldade de adaptar um texto bíblico para a teledramaturgia? Teve total liberdade para criar novos personagens?

Gustavo Reiz – Tive total liberdade para criar novos personagens, tanto que 30 foram criados, todos com suas histórias e conflitos. Mas tive uma grande preocupação em ser fiel ao original, para não frustrar o telespectador que já conhecia aquela história; a trajetória de Sansão é descrita exatamente como está na Bíblia. Criei as paralelas – como a trajetória de Dalila – para dar um ritmo dinâmico à minissérie e acentuar elementos como romance, drama, suspense e humor. Sansão é um personagem muito solitário, que deixa a sua tribo e segue seu caminho por vários lugares diferentes. Uma dificuldade foi lidar com essas distâncias e respeitar o tempo das viagens, de modo que as tramas paralelas pudessem se desenvolver e as andanças de Sansão não se tornassem momentos repetitivos e monótonos..

O Planeta TV! – A Bíblia é cheia de histórias curiosas que poderiam render boas minisséries. Você pretende fazer novas adaptações dessas histórias para a TV?

Gustavo Reiz – Sem dúvida, seria um prazer.

O Planeta TV! – Você ficou satisfeito com a escolha dos atores protagonistas da minissérie Sansão e Dalila?

Gustavo Reiz – Participei da escolha e fiquei muito satisfeito com o trabalho dos nossos atores. Todos se dedicaram muito aos personagens, se entregaram de forma muito verdadeira. Sobre os nossos protagonistas, só tenho a agradecer aos talentosos Fernando Pavão e Mel Lisboa por darem vida, de maneira tão intensa, aos personagens que convivi durante todo o ano que passou. Quando começamos a cogitar seus nomes, eu já escrevia pensando neles. E o resultado superou minhas expectativas – que não eram poucas! – pois me surpreendo e me emociono a cada capítulo que vai ao ar.

O Planeta TV! – Muita gente diz que Rafaella Mandelli roubou a cena na minissérie.
Você concorda?

Gustavo Reiz – A Rafaela é uma grande atriz, que brilhou na minissérie e fez um excelente trabalho – tais comentários só comprovam isso. Não haveria melhor atriz para interpretar a Ieda, esse personagem tão importante na vida de Sansão. Também já ouvi que a Juliana Lohmann roubou a cena, o Milhem Cortaz, o Miguel Thiré, a Thais Fersoza… É sinal de que o nosso elenco realmente fez um excelente trabalho.

O Planeta TV! – Uma das grandes cenas de “Sansão e Dalila” foi a luta entre o protagonista e o leão. Naturalmente foi uma cena muito difícil de fazer. Você gostou do resultado? Muitos críticos falaram mal. Como você reage às críticas maldosas?

Gustavo Reiz – Desde o início, sabíamos que os grandes feitos de Sansão não seriam simples para produzir. E nem por isso a emissora recuou, pelo contrário, procurou a melhor forma de executar o que estava no papel; passagens clássicas que serviam de referências para muitas gerações. Como não mostrar a luta com o leão? Como não mostrar Sansão carregando as portas de Gaza? A luta com os mil homens? São passagens muito emblemáticas e foi nisso que nos concentramos: na melhor maneira de contar essa história. Acredito que cumprimos, dignamente, essa missão; a história foi bem contada. As críticas são importantes para um aprimoramento, que deve ser buscado sempre. As maldosas e/ou tendenciosas não devem ser levadas a sério. Além de serem extremamente desrespeitosas com inúmeros profissionais envolvidos nas produções, elas também desrespeitam e subestimam a inteligência do telespectador, que percebe claramente os interesses por trás de algumas linhas.

O Planeta TV! – Na sua opinião qual o maior acerto da minissérie Sansão e Dalila? E o maior erro?

Gustavo Reiz – O maior acerto foi reunir tantos profissionais talentosos para apresentar ao público um trabalho com essa qualidade, numa época em que geralmente a TV está repleta de reprises. Foi uma atitude ousada da emissora, mas o fato é que isso movimentou os outros canais e o telespectador foi beneficiado. E é claro que houve erros, como em todo trabalho. E eles serão avaliados, discutidos, em busca do aprimoramento. Faz parte do processo.

O Planeta TV! – Como você avalia a atual audiência das novelas? Acredita que o público está mais exigente?

Gustavo Reiz – Não saberia afirmar se ele está mais exigente. Mas o fato é que ele tem mais opções. E também está mais participativo, tem mais ferramentas que o aproxima, de alguma forma, do que está sendo produzido. Os tempos mudaram e as telenovelas precisam acompanhar essas mudanças.

Fonte : O Planeta TV

10 Responses to Entrevista com Gustavo Reiz, autor de “Sansão e Dalila”

  1. NB says:

    Nossa !!!

  2. RenatO (SBT) says:

    DIZEM QUE É BOA EU NÃO ASSISTIR!!

  3. Pela cara…. tá fraco o nível da dramaturgia da RECORD. MUITO fraco!!!!!

  4. Apaguei a RECORJA do menu da televisão. Essa série é evangélica ou pornô???

  5. LIXO TOTAL!!!!!
    só retardado mental pra ver a Record, BBB, Malhação, Mutantes, Legendários, Zorra Total….
    Isso é o fim do mundo!!!!!!!

  6. Caio(Agora é a Vez da Record) says:

    A cena do Sansão levando as portas de Gaza nos ombros foi sensacional,melhor que a do Leão.E a série não é envangélica e não se trata de religião mas é uma história da Bíblia,igual Chico Xavier(mal comparando)é uma série espirita mas não incentiva nmg a religião,e não tem nada de porno…se quiser ver a própria história narra que Sansão dormia com muitas mulheres.Sansão e Dalila tem qualidade e tecnologia jamais vista na tv brasileira,a Record está de parabens.

  7. Caio(Agora é a Vez da Record) says:

    Esses retardados tem inveja,em vários estados Sansão e Dalila lidera no ibope,em SP deve ter média de 13 pontos,uma média muito satisfatória…os atores muito bons,texto bem escrito e cenário de tirar o folego,essas pessoas só sabem criticar.Vcs globistas e sbtistas só assistem a Record as vezes pra encontrar defeitos e não veem as qualidades,eu falo a Globo tem alguns programas que são muito bons,como o sbt tmb.Sansão e Dalila é uma superprodução e merece nosso prestigio.

  8. RETARDADOS adoram a RECORD. Não precisam usar mais de 4 neurônios pra acompanhar os Mutantes, Sansão ou o Paulo Henrique Mentiroso Amorim 😆

  9. valdete says:

    Quero parabenizar o Gustavo Reiz, pela linda minissérie Sansão e Dalila, não perco um capitulo.

Participe do CTV. Deixe seu comentário! Você pode fazer login usando nome/e-mail, ou usando sua conta do Twitter ou Facebook. Faça bom uso deste recurso!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: